Merlin 5x05: The Disir

segunda-feira, novembro 05, 2012

As sementes da destruição foram semeadas no coração de Camelot

De vez em quando é normal se revoltar com um episódio de alguma série, principalmente quando ela insiste em fechar portas em vez de se abrir (finalmente) às possibilidades. O episódio de Merlin dessa semana resume bem isso. Não falo apenas como fã, por que se a série está aí até hoje é por que a coisa funciona, mas acredito que a maioria dos fãs assiste a série na esperança de que Merlin se revele como bruxo para Arthur e daí pra frente outras histórias possam ser desenvolvidas.Não foi dessa vez.
A premissa do episódio é algo bastante interessante, as Disirs, servas da Deusa Tripla, a Corte Suprema da Antiga Religião, enviam Osgar, o feiticeiro, para passar o Julgamento para Arthur Pendragon. Como Arthur ainda insiste em lutar contra a Antiga Religião, o julgamento não poderia ser muito promissor. Fica claro que enquanto Camelot floresce, as sementes da destruição estão crescendo.

Osgar, o feiticeiro, escapou da emboscada e Sir Ranulf foi mortalmente ferido, o que leva Arthur a reunir uma patrulha para julgar Osgar. Mordred, que desenvolveu suas habilidades como cavaleiro, acaba sendo chamado para acompanhar os outros. É do encontro mortal entre os cavaleiros de Camelot e Osgar, que o julgamento é dado a Arthur. Tanto Julgamento como Destino. Arthur decide ignorar o aviso (que surpresa) mesmo após Gaius o aconselhar, apesar disso ele fica abalado o bastante para remoer a questão depois.
A visão que Merlin teve de Mordred matando Arthur ainda o incomoda, levando-o a se aconselhar com o Dragão. Este, nada bobo, cumpre a sua função bastante bem: jogar na cara de Merlin as conequências por não seguir o que deve ser feito. Da última vez que Mordred deveria ter morrido, as coisas seguiram um rumo inesperado, desencadeando, inclusive, boa parte dos sentimentos obscuros de Morgana.

Arthur decide ir em busca das Disirs no Bosque de Brineved, o encontro com as emissárias da deusa ocorre exatamente como se esperava numa situação onde nem o Rei, nem os cavaleiros se importam com as crenças da Antiga Religião. Apesar de todo o bem feito por Camelot, desde o reinado de Uther, a Antiga Religião é desrespeitada, seus seguidores condenados, sacrificados, e o fato de o novo rei ir a um lugar sagrado portando armas (apesar do aviso de Merlin) e tratando o coração da Crença com presunção, arrogância e insolência só prova que as coisas parecem felizes, mas tendem a se tornarem catastróficas. Com a revolta dos cavaleiros, Mordred é ferido por uma das lanças das Disirs. Um ferimento feito por magia, que nem Gaius e capaz de curar (ao menos não através da Medicina conhecida).
Movido pelo seu dever para com o reino e sua Guarda Real, Arthur não consegue ficar parado e resolve novamente procurar as Disirs, na tentativa de poupar a vida de Mordred. Merlin, que pela primeira vez decide cumprir seu dever e deixar Mordred morrer, acaba cometendo um grande erro, e talvez a coisa mais revoltante de toda a série. Questionado por Arthur sobre o uso da magia, sobre a possibilidade de abraçar a Antiga Religião e deixar suas raízes crescerem novamente em Albion, Merlin acaba aconselhando-o que não pode haver lugar para a Magia em Camelot. Talvez muitos vejam como um sacrifício pessoal, uma tentativa de salvar Arthur do destino que o aguarda nas mãos de Mordred. Esquece-se Merlin que o julgamento das Disir é algo muito mais poderoso que uma simples visão aberta à diversos caminhos, como o próprio Gaius deixou bem claro.
Recusando então a oferta das Disir, Arthur é levado a sacrificar a vida de Mordred para manter o reino livre da magia. Qual não é a surpresa de Merlin quando retornam para Camelot e encontram Mordred vivo? As tais sementes da destruição a que se referiam as Disirs foram plantadas anos atrás por Mordred, Morgause
e Morgana. Com a morte da irmã, e a traição (bastante suspeita) de Mordred, não resta dúvidas que Morgana mais do que nunca trará a destruição para Camelot, algo até abordado no início da temporada passada.
Com a porta para o retorno da magia a Camelot fechada (dessa vez com cadeado e tudo) fica difícil imaginar que teremos resolução até o fim da temproada. Mas estou na torcida para me surpreender, muita coisa pode acontecer ainda, e apesar das baixas possibilidades, acredito numa season finale onde Arthur descobre sobre Merlin. O jeito é aguardar para conferir.

PS: O Gustavo não pôde fazer a review desta semana, por isso ele me pediu pra fazer em sua ausência. Espero que gostem e comentem, semana que vem acredito que tudo volte ao normal.


Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe