The Good Wife 4x10: Battle of the Proxies

terça-feira, dezembro 04, 2012


Mudança is coming?

The Good Wife está passando por problemas, isso ninguém mais dúvida. A série está no meio da sua 4ª temporada e nenhuma trama conseguiu prender o telespectador. Porém, mais forte do que a minha convicção de que a série está fora dos trilhos, é a minha convicção de que os roteiristas de The Good Wife trabalharam impecavelmente por três temporadas, nunca deixando a peteca cair. Quem disse que não há tempo para redenção?

Já ficou repetitivo falar aqui que The Good Wife nunca pecou nos seus casos jurídicos semanais. Hoje não se precisou de Juízes surdos para criar momentos hilariantes, hoje a graça foi nas situações onde o roteiro encaixou os personagens. Como, por exemplo, quando estavam os dois procuradores e os dois advogados discutindo no tribunal.  O fato é que nunca é chato assistir The Good Wife porque mesmo sem andamento da trama, os casos jurídicos – principalmente pra quem gosta – são extremamente bem feitos e articulados.

O “caso” da semana foi na verdade dividido em dois blocos simultâneos, que se passava em dois lugares diferentes: Chicago e a pequena cidade de Minooka. Em cada bloco eram julgados dos homens diferentes, porém, acusados do mesmo crime. Aí se criou uma situação um tanto inusitada. Alicia estava ajudando o Promotor de Minooka a ganhar o caso, enquanto um Promotor de Chicago ajudava o advogado do réu em Minooka ganhar o caso. Acho legal que nós agora temos Holliger como uma personagem recorrente sendo promotora, meio como o Cary na temporada passada.

Outro ponto interessante do episódio, que, aliás, nomeia-se “Battle of the Proxies” é a trama da Alicia tendo que aceitar que o réu de Minooka seja preso e condenado, mesmo que ele seja inocente. Eu nunca tive a oportunidade de conviver com advogados, então eu não sei ao certo qual seria a reação que ela teria. Confesso, porém, que fiquei surpreso ao ver que Alicia tinha se silenciado ao ouvir a decisão da juíza, pensei que conhecia a boa esposa.

Continuando a falar sobre a Alicia, estava achando extremamente desnecessária toda àquela história dos filhos e dos conservativos. Isso é claro, até ficarmos sabendo que Jackie tinha era a pessoa que tinha pesquisado. Talvez nossa amiga Veronica estivesse certa no episódio passado ao dizer que ela tinha um relacionamento com o enfermeiro, não que ela esteja pagando, obviamente. Eu estava esperando que fosse Grace, porque o menino já teve sua cota de sexualidade em tempos passados, e porque ela tava tentando emplacar um relacionamento com o menino avulso.

Eu ainda estou demorando a acreditar que Nick se foi. DU-VI-DO. Gente, eu não tenho tanta sorte assim, ele não se foi porque nada tão inusitado assim é bom e duradouro. Imagina o nível que a série vai voltar a ter quando esse mala finalmente estiver fora de The Good Wife? E quão foda foi à cena da Kalinda atropelando o homem? Simplesmente sensacional. Nada de fazer ovos de novo, agora é só tacos de baseball e drinks ocasionais.

Kalinda pode ter sido o ponto alto do episódio, mas a “grande promessa” foi colocada nos ombros de Eli Gold. O homem está sendo acusado de dar “descontos” para clientes da Lockhart/Gardner em troco de subsídios para a campanha de Peter. E pra complementar, achei o Agente do Departamento de Justiça muitíssimo peculiar e em até certo ponto, engraçado. Tomara que essa trama realmente de em algum lugar.

Observações:

- Eu só fui reparar agora, mas pensando bem, a saída do Matthew Perry da série pode ser responsável pelo ofuscamento da campanha do Peter nessa temporada e a entrada da Maddie na campanha.

- Esse episódio foi o Mid-Season finale da série, então, ela só volta dia 06/01.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe