1600 Penn 1x04: Meet the Parent

domingo, janeiro 27, 2013

Eu não acredito em apertos de mão.

Agora em caráter oficial, 1600 Penn entrou de vez pra minha lista de favoritas. Ainda não sei bem o porquê, mas ao contrário de muita gente por ai, eu curto muito! Acho que é o humor leve, descontraído e original da série.

Eu sei, logo de cara é estranho, ainda mais quando se vive em um país em que o humor envolve sempre escatologia, gente pobre mal educada e extintores de incêndio (Globo mandou um abraço). Sem falar que é algo que posso assistir na sala de casa, sem medo de que passe a impressão de que sou um completo pervertido (até mesmo porque isso já aconteceu e não foi nada bacana; acredite).

Mas deixemos a minha vida particular de lado e vamos falar do episódio, que foi muito surpreendente.

Logo de cara, descobrimos quem é o pai do bebê de Becca. Sério, não achei que esse dia chegaria tão rápido, na verdade, tinha certeza que o cara só daria as caras bem depois do nascimento da criança e ainda seria um baita babaca. Mas parece que os roteiristas decidiram me fazer de bobo e estragar as minhas previsões, mas isso de forma alguma chaga a ser ruim. Na verdade, acho que DB (o nome dele) veio para acrescentar, porque boa parte do humor do episódio adveio dos diálogos do cara, que certamente tem potencial para ser um personagem mais recorrente do que os filhos mais novos do presidente, que aparentemente desapareceram e ninguém liga a mínima.

Tudo começa quando o presidente movimenta praticamente todos homens mais competentes da guarda nacional para “sequestrar” o cara na loja que ele trabalhava e levar para a Casa Branca, onde o ele poderia, com suas próprias palavras, “pendura-lo pelos cadarços, meter a porrada e mandar o papo reto”, mas Becca interviu a tempo antes disso acontecer.

Aí então, ficamos sabendo como tudo aconteceu na noite em que eles se conheceram. Ela estava carente e foi apresentada a ele, que por sua vez é bem desligado e não tinha a menor ideia de quem a garota é. As coisas esquentaram e bem, já sabemos como tudo terminou. Ah! De fato ele trabalha na Marinha, mas é num tipo diferente. Ele é empregado na Old Navy (Antiga Marinha, em inglês) e que segundo o Google (obrigado, internet!) é uma loja muito famosa de roupas.

BD parece ser gente boa e não só decide assumir o filho, como a casar com Becca. Não que isso seja grande esforço, já que além dela ser filha do homem mais poderoso do mundo, ainda é muito gata. Mas ela não aceita nada disso, pois não vê futuro numa relação com um cara tão tapado quanto o próprio irmão.

Ah, falando nisso, logo depois que ela sai da sala deixando ele lá, sozinho, com uma baita cara de taxo, Skip aparece e em menos de 30segundos percebe que ele e o rapaz são muito parecidos, pelo menos no quesito personalidade, “é como olhar num espelho” segundo Skip, que decide ajudar o novo amigo a conquistar a irmã, para que a família do bebê fique completa.

Por fim, Becca dá o braço a torcer e decide dar uma chance para ele. Mas é lógico que essa chance vai muito além disso, não é difícil ver que se apaixonarão rápido, pelo menos metade do caminho já está andado por parte do BD, prova disso é que ele admite que depois que eles ficaram, ele tem voltado ao mesmo bar todas as sextas esperando por encontra-la novamente.

Menções mais do que honrosas à Emily que estava tentando a todo custo agradar ao Chanceler Austríaco e sua esposa. Foi impossível não gargalhar quando ela destruiu toda a Louça Hapsburg que tinha sido confeccionada e cuidadosamente preservada por anos a fio, sobrevivendo a inúmeras tragédias. Abaixo, segue o discurso do Chanceler sobre as desventuras que ela passou:

“A louça foi presente da Casa Real de Hapsburg. Os artesãos que a fizeram morreram em um incêndio. Tudo foi perdido, exceto a louça dentro do forno. Então, montanhistas congelaram até a morte, transportando-a pelos Alpes. Daí, marinheiros que as levaram em segurança por todo Atlântico até a América, foram mortos no litoral atacados por lobos.”

Para encerrar, gostaria de ressaltar o banho de cultura que a série sempre nos dá. Por incrível que pareça, tenho aprendido muito sobre história e costumes internacionais. E esse é mais um ponto para 1600 Penn, que ainda caminha no corda bamba, mas pelo menos dessa vez, com mais equilíbrio.



Talvez Você Curta

2 comentários

  1. Foi o episodio q eu mais me diverti até agora.

    ResponderExcluir
  2. Foi bom mesmo, Ana! Se continuar do jeito que está, por mim já merece ser renovado, mas pelo visto muita gente se desanimou com o pilot e audiência é fator decisivo quando o assunto é renovação.

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe