Cougar Town 4x02: I need to know

sábado, janeiro 19, 2013



Fortes emoções na terra dos cougars!


Que Jules vive em crise sobre a possibilidade de perder o filhinho para o mundo e que essa crise vai durar até a aposentadoria de Travis, já é de praxe. A diferença é que dessa vez a morena tentou inovar em vários sentidos: resolveu abrir mão das reuniões em família, cortar o cordão umbilical e esperar que o filho a procurasse. Aliás, Jules estava toda trabalhada na modernidade, querendo assistir Game of Thrones e ler/jogar/ou o que quer que se faça com o que quer que seja Jogos Vorazes. Ela queria seguir ~tendências~!

Nada disso deu certo, claro. Tudo já começou com o Game of Thrones pornô e o primeiro encontro de Travis com a nova peguete. Imagine que beleza estar com o namorado (ou namorada) em casa, com sua mãe, o atual marido dela e seu pai, os três quase num ménage à trois absurdo e de repente, quando você está esperando a ação do seriado tendência, seios nus aparecem na tela e sua mãe começa a divagar em alto e bom som sobre os próprios peitos, com as opiniões descoladas do marido e do ex!

Coisas que só acontecem em Cougar Town e que fazem a série ímpar.

As mudanças de Jules continuaram a não dar certo no momento em que Travis lhe deu um belo chá de sumiço. E se não bastasse o drama dela, também não estava fácio para o resto da panela. Bobby tentou fazer uma boa ação em prol de seu parceiro Andy, para que Ellie o tratasse melhor e... também não deu certo. Bem, depende do ponto de vista né. A malvada mais cheia de amor do mundo começou a utilizar o condicionamento que Bobby usa com o Travis-dog em Andy e o careca se mostrou um ótimo cãozinho doméstico. 

Para Grayson, o problema da vez era provar que o “fato” da Laurie sobre ele era uma inverdade. O fato: que Grayson é homofóbico. Se deu certo ou não, também é uma questão de ponto de vista. No processo, o bar dele virou um ambiente gay friendly e ele proferiu no meio das pintosas seu discurso tocante do orgulho hetero que faria Jair Bolsonaro chorar feito bebê. Um ahazon!

E se não estava fácil para Jules, Andy, Grayson e para o Travis-dog, que tinha de atravessar o mundo para descolar umas brejas pro dono, estava menos fácil ainda para Tom. Ninguém lembrou de alimentar a gata Snowball durante a ausência do forever alone e bem... Snowball não ficou muito contente com a situação.

Confesso que as únicas cenas que me arrancaram risos altos foram as cenas da gata atacando Tom. No mais, achei que I need to know teve uma levada mais romântica. Não sei se é apropriado classificar Cougar Town como uma comédia romântica, mas seja qual for o gênero, a fórmula fideliza fãs. Não é só uma comédia pra te fazer chorar de rir. É uma comédia fofinha. Assim, considero esse segundo episódio da nova temporada um episódio “bonitinho”.

Mas, como rir também é a proposta, alguns pontos divertidos: destaque em neon para Bobby, Grayson e Andy reproduzindo a capa do DVD de Três solteirões e um bebê com o Stan e aderindo aos bigodes potentes que crescem em 9 dias! (Bobby ficou bem com o visu, admitam); a lista de coisas que incomodam a Ellie; Jules trocando a roupa lavada de Travis por declarações de amor e abraços; e Bobby deixando claro seu relacionamento sério com Andy (dose indispensável de bromance, beijos).

E como o episódio foi mesmo uma gracinha, tudo ficou bem. Ellie e Andy fizeram as pazes e deixaram o condicionamento canino de lado, Grayson cedeu ao "fato" de Laurie, Bobby tá sempre bem, Tom até o final do episódio estava vivo e, mais importante, Jules e Travis se entenderam, o que pode significar a troca de marido até o final da temporada. Travis, corra, sua mãe quer teu corpo, rapaz!

Os títulos também continuam não deixando a desejar. Finalizo com a curiosidade "titular" da vez: “as letras que formam Cougar Town podem ser rearranjadas para escrever ‘Taco Rug Now’ (o que também não faz sentido)”.

E dá-lhe vinho porque não tá fácil pra ninguém!

PS: Ainda sentindo falta de Penny Can. E sentindo falta das aparições da Barbara. Quem não?

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe