Fringe 5x11: The Boy Must Live

segunda-feira, janeiro 14, 2013


Se preparem crianças. O Fim está próximo.

Bem, temos 2 episódios para o fim de Fringe, esses dois episódios serão exibidos juntos na próxima sexta feira, dia 18 de Janeiro, enquanto isso tivemos o “The Boy Must Live”, que não foi um dos melhores episódios de Fringe, mas foi exatamente o que deveria ser. Uma preparação para a Season Finale dupla, que eu não queria ver ou saber de nada, infelizmente (ou felizmente) vi a promo ao final do episódio e apenas posso dizer que estou totalmente ansioso para ver este evento da TV Norte-Americana.

O episódio foi certamente, interessante, porem o que mais me chamou a atenção foi September (lembrando que agora ele tem cabelo!), jamais imaginava que ele fosse o “pai” de Michael e realmente esta foi a melhor surpresa que poderia ter, sequer imaginava essa possibilidade, ainda mais de todo o plano de September tinha nada a ver com sugar todos os Observers para um buraco negro gigantesco, mas sim fazer com que eles sequer tenham existido!

Enquanto September explicava o plano fiquei de boca aberta, não por ser algo genial, justamten o contrario, a simplicidade de tudo fez com que fosse muito mais crível e é justamente por isso que amo Fringe, você acha que vai ter uma mega reviravolta cheia de raios laser, mas não, apenas fazer com que o “criador” dos Observers analise Michael e veja que ele pode melhorar a inteligência das pessoas mantendo seus sentimentos...

Para falar a verdade, tenho duas coisas a dizer sobre o criador dos Observers... Tenho o leve sentimento de que ele será um rosto conhecido, mas acima de tudo, eu compreendo ele... Vamos falar a verdade, estamos em 2013 e ainda tem pessoas que assistem BBB (não de maneira Hipter e sarcástica, acreditem, existem pessoas que acham isso realmente bom), Fringe e outras séries que tem uma trama inteligente, que faz com que o telespectador pense (mesmo que um pouco) afundam cada vez mais com a falta de audiência, basta ligar o rádio e prestar atenção minimamente nas letras das musicas para ver que daqui, só piora. Então compreendo essa atormentada alma que tentou (e conseguiu) fazer com que a inteligência humana aumentasse. Mesmo que isso fez com que os Observers virassem tiranos loucos controlando o mundo.

Mas voltando a Fringe, o aparelho de September era na verdade uma maquina do tempo, e assim mudar tudo. Realmente espero que Fringe tenha um final feliz, que eles consigam reverter tudo, mas a menos que mostrem bonitinho na tela todo mundo feliz para sempre no final irei sempre pensar que não deu certo... Para falar a verdade eu sei que teremos muito mais casualidades no caminho (se Astrid morrer eu vou acabar com os lencinhos de papel da cidade), e talvez tenhamos um final fofinho, com Olivia e Peter brincando com Etta no parque, desta vez sem a invasão dos Observers, mas isso tem 0,00001% de chances de acontecer.

Porém tudo ficou ainda mais tenso nos minutos finais, estava tudo bem, September foi por outro caminho “resolver algo”, Olivia e Michael estavam escapando, junto de Peter e Walter quando o garoto simplesmente sai do trem e se entrega aos Observers, para no final ter aquela tensa cena dele junto de Windmark. Claro que, possivelmente, Michael está planejando tudo, já que diferente dos observadores, penso que ele consegue fazer “cálculos” e previsões muito mais precisas e assim consegue fazer o calculo exato de como deve agir e o que fazer para que o 0.000000001% necessário para que a Fringe Team consiga vencer aconteça.

O Glyph Code da Semana foi:

“Grace”, ou Graça. A palavra porém não vem no tom de algo engraçado, mas sim no sentido religioso. Primeiro que Grace pode representar o ato de caridade, ou ser caridoso e ajudar alguém. Depois temos o fato de ser um agradecimento, como na Ação de Graças, onde os estadunidenses agradecem pelas coisas boas que ganharam. Porém, o que mais se encaixa seria a Graça no sentindo Cristão, que, segundo Wikipedia, seria ‘o amor e misericórdia dado a nós por Deus”, também pelo fato de que a Tulipa Branca de Walter foi uma referencia no episódio, e o fato dela ter sumido pode representar várias coisas, entre elas que “Deus” tomou o amor e misericórdia que tinha por Walter, ou que Walter deve encontrar esses sentimento  dentro de si para poder se sacrificar e salvar a humanidade...

Enquanto isso fico aqui, esperando pacientemente pelo fim de Fringe e de um dos mais importantes momentos da TV Aberta Americana. E se você ainda não viu (e pretende ver!) o Promo de Fringe, deixo ele abaixo... Mas se não quiser, passe rapidamente e vá comentar sobre o que espera do final de Fringe!  ;)




PS: Somente eu achei que o September lembrou um pouco o David Tennant?

PS2: Somente eu fiquei totalmente intrigado com o fato do Windmark e o outro Observer estarem "sentindo o ritmo" da musica com o pézinho?

Talvez Você Curta

9 comentários

  1. Épico! Windmark também experimentando sensações humanas como obsessão e raiva. E se os obsrevadores não vão existir, quem salvará Peter?

    ResponderExcluir
  2. Quando vi o ep. pensei a mesma coisa que o Saulo..se os Observers nunca existirem, não haverá September para resgatar o Peter e Walter do lago. Não sei como a Olivia pensou em ter a Etta de volta, mas não considerou isso, ou seja, nada de Peter e Olivia...E se não houver uma explicação quanto a isso, vai ser um pouco mal contado. E quanto ao Michael, acho que ele se entregou pra proteger os outros três, uma vez que os legalistas iam revistar os vagões e os passageiros. Enfim, aguardando ansiosamente pelo fim e que pelo amor de Deus nada aconteça a Astrid. Juro que temo pela vida dela toda vez que eles saem e deixam a pobrezinha sozinha no laboratório.

    ResponderExcluir
  3. Não vi nada ainda... estou esperando para ver todos os episódios juntos da ultima temporada... Aja paciência....

    ResponderExcluir
  4. Também não queria ter visto a promo do series finale! Veio no final do episódio que baixei e quando percebi já estava assistindo e com minha cabeça explodindo. Só posso dizer que vai ser muito dificil não amar esse episódio duplo.


    Gostei das teorias da Teka, porém, desde que Peter entrou na máquina do apocalipse ele meio que saiu da linha de tempo, e foi um dos motivos pelos quais o September foi punido, ele deveria ter apagado a existência do Peter e não conseguiu. Na verdade, na timeline atual ele estava morto, tanto no lado A, quanto no lado B. Portanto, a reversão da existência dos observadores provavelmente não o afetaria. PORÉM, não lembro se o evento em que September distraiu o Walternativo, impedindo que ele encontre a cura pra doença do Peter criança continua valendo. Será que passariam a existir dois Peters? Lembrando que ele é do lado B. O Walter nunca sequestraria o Peter do Lado B?

    ResponderExcluir
  5. Entendi o que você falou, mas o Peter só entrou na máquina pra que os mundos não colidissem, coisa que foi efeito do Walter ter atravessado e trazido o Peter. Sem os observers, o Peter não teria sobrevivido e não poderia ter entrado na máquina. Bem agora to bem confusa e espero que eles clareiem isso na Series Finale. hahahaha

    ResponderExcluir
  6. Mas, aí é que está. Da maneira como eu entendo, a timeline anterior foi reescrita. O Peter adulto que conhecemos é uma anomalia, foi arrancado de sua linha temporal e inserido nessa nova. Ele não existia ali até aparecer na temporada anterior, a história dele começa ali e nada que aconteça pode afeta-lo antes daquele momento. O Peter da timeline atual já morreu, em ambos os lados.

    ResponderExcluir
  7. Sendo assim, fico beeem mais aliviada, porque já estava ficando chateada se ele e a Olivia nunca tivessem ficado juntos. hahaha

    ResponderExcluir
  8. Na verdade, sem a intervenção de September o Walternativo vai encontrar a cura pro Peter do lado B a tempo, portanto a cena do lago nem aconteceria... de qualquer forma, sem observers não teríamos Peter e Olívia o que realmente é triste =/

    ResponderExcluir
  9. Ao meu ver, se os observadores nunca tiverem existido o September não apareceria no laboratório do Walternativo e não o atrapalharia na descoberta da cura. Peter seria curado no outro universo e permaneceria nele. Não conheceria o lado de cá, pois Walter não atravessaria para lá. Talvez a cena do Peter desaparecendo (enquanto diz à Olivia que a ama) tenha a ver com isso. E o sacrifício de Walter seria permanecer sem o filho, que estaria morto do lado de cá, sabendo que o outro vive, do lado de lá. O sacrifício não tem que ser, necessariamente, ligado a uma morte... Sacrifícios emocionais são piores do que a morte, as vezes...

    Não sou muito boa com previsões para Fringe, mas se o Observadores nunca existiram, a timeline tem que ser zerada desde o momento em que Setembro atrapalhou a descoberta da cura do outro lado...

    Mas eu ainda desejo muito que não seja esse o fim... Isso seria muito triste. Restará um vazio, um oco, algo que deveria ser vivido e não foi, algo de deveria acontecer e não aconteceu... No Walter, na Olívia, no Peter... e em mim.


    Espero que J.J. me surpreenda mais uma vez.

    Realmente 5 temporadas não são suficientes para mim, tem muita história para acontecer... Já estou com saudades!

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe