Switched at Birth 2x07: Drive in the Knife

sexta-feira, fevereiro 22, 2013


Beber ou não beber, eis a questão.

É uma novidade pra mim não me animar tanto com um episódio de Switched at Birth. Estou começando a sentir falta daquela série leve e descontraída que ela costumava ser. Não que esteja ruim, longe disso, mas pode acabar ficando se esse clima for mantido. O plot político, por exemplo. Não sei se é só a opinião de alguém que não se interessa por essa pegada política, mas não combina muito com SAB.

Outra coisa é a quantidade de drama que está começando a se formar. Eu sei que estamos falando de um drama familiar e tudo mais, mas não tenho certeza de que está sendo devidamente conduzido. O lance do roubo foi legal para um episódio. Já deveria ter acabado. Entendo que era pra trazer discórdia entre Daphne e Travis, mas isso poderia ter sido feito de diversas outras maneiras. Travis ainda conseguiu virar o jogo comigo e já não estou gostando tanto dele mais. Daphne é outra. Ela funciona muito melhor quando está envolvida na família do que nesses assuntos.

Disse na semana passada e venho bater nessa tecla novamente. Tudo bem em querer trazer os problemas de Regina com o álcool, mas a desculpa é muito fraca. Regina lutou 11 anos contra o vício. Não vai ser uma demissão que vai fazer com que ela encha a cara outra vez. E o namorado (cujo nome eu só lembro que começar com Z) é um idiota ao incentivá-la.

Bay e Emmett, a melhor química em SAB desde sempre, também precisa de alguma motivação. Bay não tem NADA A VER com Noah e fico feliz que começaram a insinuar isso.  Emmett ter beijado Bay pode até ter significado alguma coisa, mas a gente precisa de mais envolvimento. Não sou de querer apressar as coisas e até concordo em querer afastá-los por um tempo, mas a essa altura, quando as coisas começam a se perder, essa não é a melhor escolha.

Toby continua avulso mesmo quando ganha destaque. Parece engraçado, mas não é. Toby sempre foi muito solto e nenhum dos plots dele ultimamente tem feito sentido. Então quer dizer que semana passada ele estava cheio de amores por Nikki e agora nem se lembra mais dela? A tal Elisa foi legalzinha no começo, mas pra que coloca-la como uma vadiazinha filha da concorrência e fazer parecer que perdemos alguma parte dessa história?

Não sei o que está acontecendo. Talvez seja apenas o meu mau humor com as séries em geral nesses últimos dias. Talvez seja fadiga. Estou muito longe de querer largar SAB também, até porque minha Watchlist já sofreu baixas o bastante. E essa não é uma review negativa. Não mesmo. SAB continua sendo uma das melhores coisas que eu tenho assistido, mas esse pequenos erros podem fazer tudo mudar em algum momento. Vamos ver semana que vem (yn). 

Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe