Community 4x05: Cooperative Escapism in Familial Relations

quarta-feira, março 13, 2013



Jeff Winger como nunca foi visto antes.

Enrolei pra postar essa review, porque o episódio foi muito bom. Apesar disso, não tenho muito a dizer sobre, porque ele fala por si mesmo.
Um episódio com boas referências e abordagens inovadoras, assim como visto nas temporadas anteriores, mas com um sabor especial e novo: Jeff Winger se abrindo como nunca se abriu antes, num dos encontros mais esperados de toda a série: o dele com o pai ausente-quase-não-existente, William Winger.
No outro núcleo, temos algumas ótimas referências e uma abordagem totalmente diferente de tudo que Eu já vi em relação ao Thanksgiving, apesar de não ter sido de suprema relevância pro futuro da série, como o núcleo Winger.
Além disso, é interessante, mais uma vez, reparar no que Eu disse em algumas reviews anteriores, sobre a série não esquecer do que disse durante o passado. Um bom exemplo disso, bem óbvio também, é a parte na sala de estudos em que o Jeff diz para o reitor parar de ler seus emails. Se você não lembra, ele descobre que o reitor faz isso no episódio da mudança da Annie, na terceira temporada.
Voltando ao Jeff: é surreal, essa cena em que ele volta e diz pro pai sobre tudo o que aconteceu. Principalmente a história sobre apendicite.



O episódio todo te apresenta uma expectativa de algo que não existe. Pra quem acompanha a série, não é novidade que Jeff cria histórias e mais histórias só pra se dar bem e basear um argumento e, no fim, desmentir tudo em off.
Dessa vez é diferente: Jeff conta uma história absurdamente profunda, envolvendo todos os níveis de profundidade emocional e NÃO DESMENTE. Foi totalmente novo e acho que esse episódio foi realmente de nível bem alto. Curti muito.

Considerações finais:
            
- Um salve pro(a) Caiua07, que manjou um bocado de referências e mandou, sobre o episódio passado, que o professor de história é o famoso Alex DeLarge, de Laranja Mecânica. Gente assim que faz meu coração bater com mais alegria.

Talvez Você Curta

6 comentários

  1. Priscila Farias Carvalhoquarta-feira, 13 março, 2013

    Como assim você não sabia que Malcolm McDowell era o Alexander DeLarge? Tava tão explícito!

    ResponderExcluir
  2. Não disse que Eu não sabia. Disse que não tinha uma referência sobre isso na review e o cara comentou. É levemente diferente!

    ResponderExcluir
  3. Priscila Farias Carvalhoquarta-feira, 13 março, 2013

    Ok. I'm sorry! Só achei estranho você não ter percebido isso antes, pois a notícia foi divulgada extensamente na internet.

    ResponderExcluir
  4. Assim tipo, o Malcolm Mcdowell é imortalizado com o Alex Delarge, mas eu vi a participação dele no episodio mais como uma homenagem aos nerds em geral, por ele ser quem é, não vi referencia ao personagem de Laranja Mecanica, ninguem aprende lição nenhuma no filme, pra mim foi apenas uma participação especial incrivel. E pelo visto vc também não viu o nucleo do thanksgiving na casa da Shirley era todo Um sonho de Liberdade e mais algum filme de prisão aleatorio, né? Aliás eu acho que vc tá meio que perdendo o ponto do comentario do episodio, vc cita referencias a outros episodios, a cultura pop, mas não comenta o sentido do episodio, tá parecendo um jogo de quem vê mais referências.

    ResponderExcluir
  5. Foi mesmo um bom episódio.
    O plot do Thanksgiving na casa da Shirley foi meio fraco, do que tipo que faz referências pequenas mas sem divertir pra valer, mas não podia se esperar mais, já que o foco era no plot de Jeffrey.

    Nine: A participação do Malcolm foi uma homenagem, mas com certeza ele vai voltar a aparecer em outros episódios. Ainda não houve uma referência a Laranja Mecânica em si, mas creio que com certeza ela vai vir em algum próximo episódio.

    É difícil para uma pessoa só pegar todas as referências, né. Não é um jogo de quem vê mais referências, mas a troca dessas percepções aqui faz parte da graça de acompanhar as reviews.

    ResponderExcluir
  6. Priscila Farias Carvalhosegunda-feira, 18 março, 2013

    Tipo, como diz a Camis Barbieri: virou Community for Dummies. Até fica meio desconcertante comentar na review ou aqui que teve referência a Um Sonho de Liberdade, porque até Abed cita isso explicitamente na narração. E quando ele cita Prison Break? Não precisa disso. E em relação a sentido do episódio, bateu na redundância: somos uma família. Que lindo. Fim. Jeff está muito descaracterizado.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe