Game of Thrones 3x02: Dark Wings, Dark Words

terça-feira, abril 09, 2013



"Se o trono fosse feito de picas, Lorde Renly não sairia dele". Jaime Lannister, a caminho de ser o melhor personagem da série.


Comentar Game of Thrones está cada vez mais difícil, uma vez que existem cada vez mais núcleos e, infelizmente, a qualidade cai muito de um para outro. A fragmentação do episódio numa verdadeira colcha de retalhos acaba tornando o episódio muito irregular e, ao invés da gente conseguir aproveitar os personagens que realmente são bons, ficamos vendo poucos minutos de uma imensidão de gente que muitas vezes a gente nem lembrava que existia. Todas as cenas em Porto Real e de Jaime foram sensacionais, mas o episódio perdeu muito do seu ritmo ao visitar tantos núcleos. Se eu que li os livros e por conta deles tenho uma grande simpatia por quase todos os personagens, fico imaginando como se sente quem nunca leu nada e não teve tempo de tela para se apaixonar ou ao menos se lembrar do nome de muitas daquelas pessoas. Lembrando que estamos falando de uma série de TV que tem a obrigação de ser independente dos livros e se fazer completamente compreendida e apreciada por si só.  “Dark Wings, Dark Words” foi sim um bom episódio, porém fico imaginando como esta série poderia ser foda caso tivéssemos mais tempo para rir com Jaime ou aprender mais em relação aos Tyrell.

Além do excesso de pessoas que a gente já sabia que existia, o episódio ainda introduziu alguns novos rostos e, praticamente, todos eles pareceram muito interessantes à primeira vista. O destaque maior ficou por conta de Olenna Tyrell, a Rainha dos Espinhos (interpretada de forma genial por Diana Rigg), a ousada avó de Margaery que possui uma língua bem afiada e já é responsável por algumas das melhores tiradas da série. Por falar nos Tyrell, Margaery vem me surpreendendo muito e se firmando como uma das melhores personagens da série. A moça vem se mostrando muito mais inteligente do que parecia na segunda temporada e aos poucos vai dando a entender que pode ser muito perigosa para quem atrapalhar suas pretensões. Sua interação com Joffrey foi uma das melhores partes do episódio e ainda podemos esperar mais confrontos dela com Cersei pela frente. Toda esta trama me faz notar que os Starks deixaram de ser os protagonistas da série e agora são meros coadjuvantes se compararmos o destaque deles com o que os Lannisters vem tendo. Jaime também roubou a cena sendo muito divertido, principalmente, ao zombar de Brienne. Estamos no ponto em que o personagem dá a volta por cima e passa de vilão canastrão para o anti-herói que todos amam.

Os irmãos Reed também pareceram bem interessantes, mas o pouco foco que a trama de Bran vem tendo pode deixar o lado mais fantástico da série um pouco confuso. Espero que os roteiristas estejam preparado algumas surpresas para quem já leu os livros ou este plot vai demorar muito para vingar.

O tão esperado retorno de Arya também foi bom e contou com a inserção de Thoros de Myr, um personagem bem divertido. Entretanto, o melhor foi reencontrar o Cão de Caça, que acabou entregando a identidade de Arya, o que pode ter comprometido a liberdade da garota mais uma vez.

De resto, tenho que confessar que nada me interessou muito. O exército de Robb Stark fica andando de lá para cá sem rumo e nem parece que está em guerra e as coisas para lá da muralha continuam no mesmo ritmo de sempre. A parte de Catelyn se culpando por não ter cumprido a promessa e, supostamente, ter causado toda a desgraça da sua família foi até interessante, mas não consigo ver muitos acontecimentos num período curto de tempo para ela. A aparição de Theon foi intrigante mas não teve o destaque necessário para deixar claro o que está acontecendo com ele.

Ótimos personagens, bons diálogos, algumas cenas realmente bem legais, mesmo assim Game of Thrones continua a entregar o mesmo que em sua segunda temporada, o que a deixa aquém do que tem potencial para ser. É bom que fique claro que minhas críticas não fazem das Crônicas de gelo e Fogo algo fácil de se adaptar para a TV e até vejo muitos méritos na adaptação, porém não vejo solução para alguns problemas e temo que as coisas fiquem ainda pior na medida que a história se prolonga com mais tramas e mais personagens.

Talvez Você Curta

13 comentários

  1. Só um detalhe, você se confundiu ao dizer que a Natalie Dormer (Margaery) era Olenna (Diana Rigg)

    ResponderExcluir
  2. O google me sacaneou. Valeu pelo toque, deu para corrigir.


    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Como eu comentei no Serie Maniacos, essa série é um RESUMO (bem feito mas não sem defeitos) e por isto tende a agregar muita coisa em pouco tempo, afinal, 500 páginas onde 300 delas são mais que relevantes não é tarefa muito fácil não. Agradeço a review, e até te entendo, a questão é que ganhamos uma série e já sou grato somente por isso.

    ResponderExcluir
  4. Concordo com o seu ponto de vista mas acredito que uma série de TV não pode viver na sombra de livros ou qualquer que seja a mídia que está sendo adaptada. Se o material que eles tem é mto grande, eles tem que saber no querem focar, o que podem descartar e em quantos episódios ou horas é possível fazer a adaptação. Um resumo do que acontece nos livros não é algo muito convidativo na minha opinião O grande problema dos produtores é não ter os últimos livros prontos, uma vez que com eles seria possível saber o que não é importante e pode ser descartado sem afetar muito a trama central.

    ResponderExcluir
  5. Acho o Jaime um dos melhores personagens do livro, e o ator da série está muito bem, então tem tudo pra se destacar mesmo. Acho muito legal que, nas entrevistas, ele sempre defende o Jaime usando argumentos que mostram que não só ele leu os livros, como pegou totalmente o espírito do personagem. : )

    ResponderExcluir
  6. Tive essa mesma impressão sobre a season premiere, ficou parecendo uma colcha de retalhos. Foi realmente muito ruim e me deixou totalmente desacreditado com a série. Maaaas esse episódio foi muito bom! Nunca imaginava que iria gostar. sou muito crítico com tudo o que vejo, inclusive com aquilo que sou fã. Achava que não teria como voltar a me empolgar com a série, inclusive pela comparação inevitável com a história do livro, mas me enganei. Gostei do episódio, teve cenas muito boas!
    Quanto à questão do número crescente de personagens, vai morrer muita gente ainda, então acho que dá pra compensar. Esse episódio me fez continuar acreditando na série. Ainda não desisti. Mas se o episódio 3 for ruim, prometo que volto aqui pra falar mal hehehe

    ResponderExcluir
  7. Mesmo sem os produtores terem os ultimos livros, ele sabem o final, portanto se eles utilizam o maximo que conseguem dos livros, é porque importa.

    ResponderExcluir
  8. Nem o Martin sabe como vai terminar, ele mesmo já disse e isto e falou que este é um dos motivos dele demorar para escrever, pq sabe da responsabilidade de terminar td bem e não quer fazer um final tipo o Lost (palavras dele).

    ResponderExcluir
  9. Eu vi uma entrevista onde ele diz que contou quem vai acabar terminar no trono, e confia nos produtores para finalizar a serie caso ele não termine os livros.

    ResponderExcluir
  10. Também ja li uma entrevista onde ele diz que sempre soube como vai terminar, o complicado é como chegar lá com tudo se encaixando.

    ResponderExcluir
  11. Eu sei que é super complicado. Mas ele realmente confia nos produtores para, caso necessário, chegarem lá sozinhos. Por isso eu acho que eles sabem que focar em tantos aspectos do livro é importante para a série, muito provavelmente tudo o que o show mostra é importante para o final da estória.

    ResponderExcluir
  12. Me desculpem mas saber quem vai estar no trono de ferro não é o mesmo que saber o final da série, como as tramas irão converger e se é que elas irão. Mais uma vez comparo com Lost, em que os produtores juravam saber como ia terminar, quando eles apenas sabiam que a série acabaria com o Jack morrendo e fechando o olho em contraponto ao começo da série que começou com ele abrindo o olho. Quem assistiu a série, sabe que isto está longe de ser o final da série. Podemos ser otimistas e pensar que o Martin realmente fará um final digno e bem amarrado, mas dar continuidade para todas as tramas e importãncia para todos os personagens é algo que ele não fez até agora. Ele investe muito tempo a alguns personagens e do nada é capaz de matá-los, isto é algo bom já que nos pega de surpresa, mas explicita que nos livros dele nem tudo começa, se desenvolve e acaba da maneira que a audiência espera.

    ResponderExcluir
  13. Uma das razões para eu adorar ler e assistir a série é porque nem tudo acaba com eu quero, pois se fosse assim, admito que seria muito chato, não deu e nunca dará certo agradar o publico em nenhuma serie de livros ou televisão.
    Você está certo que saber quem vai estar no trono não é saber o final, mas não acredito que Martin não tenha ideia de como chegar ao final. Martin já disse que confiou muitos segredos da estória para os produtores, e isso me dá esperanças para os rumos que a série está tomando.
    Não estou dizendo que o show não defeitos, e não os ignoro, mas acredito que GoT não será um novo Lost.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe