The Voice 4x05: Blind Auditions Part 5

quarta-feira, abril 10, 2013


"You got it you got it bad!" A hora do bote!

Pelo visto alguém aí aprende rápido a jogar, e antes que fosse tarde demais e ficasse com um time completamente inútil, Usher resolveu correr atrás do prejuízo e ir a luta por candidatos mais dignos. Derrubando Blake em uma disputa e Adam na maior da noite, o cantor conseguiu inserir duas importantes figuras ao seu time, que com certeza farão parte de seu time final. Vitórias celebradas ou não, o que não faltou ontem foi dancinha de Usher, e muito cantor talentoso entregando abaixo do potencial.

Pois é, meus caros é hora de ser sincero, para Usher ter feito o que fez com o time dele, e ainda conseguir se recuperar é porque alguma coisa está muito errada nessa temporada do The Voice. Com as "Blind Auditions" acabando a única certeza que temos é que já não aguentamos mais, e que essa sem dúvidas é a temporada mais fraca de vozes do programa. O entretenimento está bacana? Está! Mas não basta o programa se fazer em cima disso. Queremos ver cantoria boa. E o que vimos no decorrer dessas três semanas não foi ruim, mas também não foi nada que nos movesse a acompanhar esses cantores pelas próximas fases. Está tudo bem morno, assim como o programa de segunda.



Começamos a noite com o ótimo pop de Jeff Lewis, que parece querer uma segunda chance na indústria fonográfica. Parece que todo o tempo longe dos holofotes, permitiu o rapaz colocar todas as suas habilidades em treinamento, para poder realmente ser enxergado como um músico. A versão que ele fez da música do Usher ficou realmente bacana, e é a primeira vez que vejo o novo treinador ser valorizado pelos candidatos do programa. Não deu outra, o cantor vai para o #TEAMUSHER, sendo uma das melhores coisas do mesmo.



Na sequência ficamos com todo o blues de Shawna P. Que voz essa mulher tem hein! Uma aspereza, uma pegada de alma, que só mesmo cantor da noite consegue ter. Ela veio lá da "Máfia de Chicago" mas poderia muito bem ter vindo de Memphis... Soul não falta! Claro que ela era a cara do #TEAMADAM mas ia ser facilmente ofuscada. A escolha de ir com Shakira foi muito inteligente, no sentido de ganhar mais tempo para que possa revelar todo o seu talento na competição. 



Ao som de Elton John, Caroline Glaser fez uma das apresentações mais comoventes da noite. Ela tem uns agudos e uns falsetes muito bons, já uma presença de palco desastrosa. Acho que Blake vai ser de grande ajuda para ela. E com uma voz tão diversa, em um #TEAMBLAKE tão repetido na mesma tecla, não duvido nada que a cantora já seja presença confirmada nos "Live Shows".



Aí você pergunta... Qual foi o erro da noite? Acho que é senso comum. Depois de selecionar os seus front-runners Adam cagou pra porra toda... "Quer saber, vou sair pegando um monte de coisa country ruim aleatória!". E deu nisso. Com muito mais nariz empinado do que voz, Michael Austin é um desastre quando abre a boca. Em uma música com tons autos, ele não conseguiu alcançá-los, e Blake sabiamente percebeu que ele era desafinado, sem contar que me irritou ele semitonando várias partes da música.  


E por falar em coisa ruim, vamos direto ao "combo dos que não foram" que esta noite estava repleto de adolescentes pretensiosos e imaturos com suas vozes irritantes. Para começo de conversa coloco logo Jane Smith na roda! Pow! Estraga música de qualquer cantor, menos da Florence vai! Ela ficou fazendo umas paradas com a voz, que tive que colocar no mudo na mesma hora. Quem também tinha muito mais historinha do que voz foi Matt Cermanski, que esquece que muitas vezes o talento pode não ser hereditário. Tentou ser ousado, mas conseguiu apenas ser trágico e inaudível. Eles entraram para o grupo de Greylan James, Dakota O'Driscoll e Brandon Diaz como os adolescente irritantes da quarta temporada do The Voice



Agora mudando da água para o vinho vamos falar da melhor performance da noite. Sasha Allen sem dúvidas é material de superstar, e com um empurrãozinho do "coache" essa daí vai longe. Se com um country ela já conseguiu fazer isso, imagina quando cantar uma música na própria área... Ansioso pelos runs! Aliás, acho que todos estão escondendo o jogo para as "Battles", só quero ver aonde isso vai dar. O único problema é que temos ela e Judith Hill, e se não se enfrentarem nas "Battles" com certeza se encontrarão nos "Knock Outs", e aí sim! Aí teremos entretenimento da melhor qualidade! 



Para fechar o combo latino da temporada tivemos Mary Miranda, vindo diretamente de Cuba e reclamando do Bullying na escola por ser latina. Não podia dar outra, com certeza iria garantir um lugarzinho no #TEAMSHAKIRA. No fim das contas acho que ela foi a cantora latina mais "true" que passou pelo palco do programa, porque querendo ou não, Cathia e Monique cantaram músicas pop... Agora Selena? Aí eu boto fé. É querer representar as raízes mesmo! Mais uma boa adição ao time da colombiana.



E como digo desde a primeira review, as vozes poderosas não são mesmo o foco da edição essa temporada, que fica enchendo linguiça com cantores de country que não acabam mais (Sério, me sentindo praticamente no The Voice Texas). E quem foi desmerecido por essa edição foi a belíssima apresentação de Amy Whitcomb, e a ótima voz de Jamila Thompson. #TEAMBLAKE também capturou duas figurinhas mais ou menos que devem sair logo na sequência, Michelle Raitzin e o também country Justin Rivers



Pera! Eu disse que estava cansado de country? Esqueça o que eu disse, e continuem mandando mais coisas igual à Grace Askew pro palco. Nossa! Acho que ela é a coisa mais "cool" que apareceu nessas três semanas. E se ainda existisse uma #REDZONE no programa é para lá que ela ia. É a Juliet Simms e o Nick David da temporada, é uma mistura do blues de Memphis com o "old country" do Alabama, e além de escolher músicas super interessantes, ainda toca sua guitarra com uma mão só! Estou sem palavras! 



E para fechar a noite com chave de ouro, Usher faz a sua maior jogada até agora, roubando esse fortíssimo candidato dos dedos de Adam. Não tem o que comentar, todo o soul, e todo o corpo que o cantor deu para música do John Mayer é realmente impressionante. Ryan Innes levou a música no balancinho até ali na metade, e revelou o seu agudo poderoso, depois ainda explorou os seus falsetes, e o grave, e toda a sua puta voz... Perfeito! Aqui sim hein, é uma boa hora para chorar Adam! O cantor já é disparado maior nome do #TEAMUSHER. 

 

No mais é isso meus caros. Chegando quase ao fim de três semanas bem mornas, sinto que mais do que nunca precisamos ver o fator "coaches" entrando em ação nessas "Battles". Talento temos, mas como está tudo assim, muito fácil, ninguém está preocupado em dar o máximo de si. E todos os candidatos, sem exceção, precisam daquele empurrão a essa altura do campeonato. E o nível de competitividade do jogo precisa ser levado a um novo patamar, se não acredito que não iremos ver ninguém brilhar. Nem entre os treinadores, nem entre as estrelas do programa. E corremos o risco de ver a temporada do The Voice em que foi mais fácil de ganhar!

Não esqueçam que cinco horas da tarde estamos aqui de volta batendo ponto, comentando tudo o que aconteceu na ultima noite cega do programa. Ah! The Voice UK, está bem bom hein. Deem só uma olhada. E até o final da semana estaremos por aqui comentando tudo o que aconteceu na semana de estréia do The Voice AU com Rick Martin e tudo. Fiquem no aguardo! Até!

Talvez Você Curta

6 comentários

  1. Grace Askew! Essa ai me deixou boba depois daquele gordo idiota tava querendo que todos os cantores country fossem para o de volta pra minha terra.

    Gostei muito quando o Adam se ferrou porque vamos combinar Gravity foi do caralho e o gordinho mostrou a que veio e duvido que ele tivesse chance no #timeAdam.

    #fiqueifeliz


    Fiquei animada pela Quase Carmen Miranda que veio na raça e na coragem, porque se é cantora latina valoriza a Cultura né?


    Ps: Ainda me impressiono com a rapidez que voce posta as reviews. Obrigada.

    ResponderExcluir
  2. (Sério, me sentindo praticamente no The Voice Texas)

    Sério, resumiu todo o meu pensamento, rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Ah, essa Sarah já é rodada, foi backing vocal da Aguilera, acho que tava esperando ela sair pra tentar entrar, kkkk

    ResponderExcluir
  4. hsuashuhsushusausah na certa irritou christininha e foi demitida.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe