Once Upon a Time 2x19: Lacey

terça-feira, abril 23, 2013


“Who’s that girl?”

Para tudo que eu quero descer!!! Quando fui apresentada à Lacey só conseguia me perguntar de onde havia surgido tal criatura? Puxei pela memória e tudo que me veio foi uma garota numa camisa de força sem qualquer noção de moda piriguete ou prática em derrubamento de copos. Será que pulei episódios bombásticos da série?

Antes de mais nada, resolvi assistir o especial da semana passada “The Price of Magic” para tentar entrar no clima depois de mais um famigerado hiato. Claro que, de quebra, pretendia entender melhor os detalhes sórdidos sobre a introdução da magia na série. No entanto, o que encontrei? Decepção!! É a palavra para definir meus quarenta e poucos minutos perdidos numa espécie de resumo que não trouxe absolutamente nada de novo, muito menos explicações para aquelas dúvidas cruciais que nos têm acometido ao longo da temporada “pós mágica”. O programa só evidenciou o óbvio, mas para não dizer que foi totalmente inútil, ouso acreditar que deu uma pista sobre os interesses de Tamara, que realmente parecem envolver uma atração quase que sexual por magia.

Fiquei animada com o começo do episódio. Fui trollada bonitinho com aquela historinha sobre o aniversário de Henry e cheguei a pensar que o vovô estava se esforçando de verdade para agradar, realizando o sonho de consumo de qualquer criança (e, por que não dizer, qualquer adulto também)! Me ví cobiçando a lâmpada de Aladim ali no balcão e fugindo para as colinas para realizar meus desejos longe dos olhares curiosos. Veio até um risinho besta na minha boca imaginando a cena!!

Lógico que despedaçar Henry feito louça só poderia figurar nos pesadelos do cara, mas o principal daquele momento foi nos fazer entender melhor o desespero de Rumpels por manter a boa fama recém adquirida por ser parte da família dos mocinhos. Aliás, impagável Evil Queen se dando conta do fato de que a família estava cada vez mais complicada.

Não sei quem é essa tal de Lacey, nem como ela veio parar no nosso conto. A maldição acabou e Regina tem o poder de criar uma nova personagem do nada? Se estas memórias fossem efeito por cruzar a linha da cidade, certamente já teriam se manifestado antes, mas não era plausível porque Bela nunca viveu na cidade como Lacey. Prisioneira de Regina, ninguém nem mesmo sabia que ela ainda estava viva! OMG!!!! Será que sou eu agora tendo amnésia? 

Desta vez vimos um flashback que seguia o caminho oposto àquele do tempo presente com desfecho igualmente transformador. Se no passado a moça foi capaz de despertar o lado bom que ele fazia questão de esconder, desta vez ela despertou o lado negro que ele tão desesperadamente tentava conter. E se estava difícil controlar seus instintos perversos sozinho, a companhia nada saudável de Lacey promete trazer à tona o pior de Rumpels.

Os feijões estão quase no ponto e parte da narrativa nos apresenta a possibilidade de migrar para outro mundo. A Floresta Encantada, ou o que restou dela, parece o destino favorito da maioria, mas existem outras opções e a descoberta feita por Regina certamente vai contribuir para que os planos não sigam dentro do esperado. O que parece certo é que nosso mundo já não comporta Storybrook e seus habitantes.

Falando nisso, conseguiram um feito inédito! Nunca fiquei tão frustrada ao me deparar com Hook!! Depois de todo aquele pseudo suspense sobre o “pacote” chegando à cidade, esperava uma novidade arrepiante, não um pirata amarradinho. É fato que Hook atua por qualquer frente que lhe favoreça. Além disso, já esperávamos um retorno e a possível conexão com a duplinha dinâmica, mas ser a peça coringa no plano inexistente de Greg e Tamara foi um balde de água fria.

Podemos vislumbrar os contornos para o final da temporada que se aproxima, mas estou meio deprimida com o rumo dos acontecimentos. Me identifiquei muito com a Emma pensando melancolicamente se desejo seguir o mesmo caminho que os produtores decidiram trilhar. Não sei se os detalhes já não estão se conectando tão perfeitamente quanto antes ou se eu já não consigo prestar a devida atenção neles. Tudo que vejo é uma série de preparativos para um cenário que já não me empolga como antes.

Talvez Você Curta

8 comentários

  1. Então né, o Charming tb não tinha personalidade (estava em coma) e a Regina criou o David, acredito que como a Belle não precisou da segunda personalidade a Regina só a ativou agora ...

    ResponderExcluir
  2. É isso ae. Todos eles têm um passado, uma história pré-maldição; tanto de David tinha não apenas uma personalidade, mas uma esposa. Lacey era a piriguete local; só não entendo como Ruby não a conhecia... [talvez pelo mesmo motivo q ngm sabia quem David era].


    Anyways, n tah tão bom qto era. 1a temporada MTO superior...

    ResponderExcluir
  3. Só que a Lacey nunca existiu, gente! Ela ficou todos os anos da maldição trancafiada no hospital.

    ResponderExcluir
  4. Fiquei me perguntando a mesmíssima coisa em relação à Lacey, de onde surgiu a piriguete ?? E como ela lembrava do bar se nunca foi lá, sdds primeira temporada !

    ResponderExcluir
  5. Ela existiu tanto quanto David - com todos alheios a ela. Não quer dz que não tinha um plano de fundo (no caso, a piriguete).

    ResponderExcluir
  6. Se bem que se você pedisse a lâmpada do gênio ela iria estar vazia, né? o Sidney Glass não está mais nela.

    ResponderExcluir
  7. Tem muita série que acompanhei que se perdeu na segunda temporada, mas depois melhorou consideravelmente na terceira. Tenho essa esperança com OUAT.

    ResponderExcluir
  8. Gente, pelo que eu entendi a Regina criou as memórias da Bella como Lacey, a Lacey nunca existiu, é só uma criação mágica da Regina, sacaram? Eu particularmente nao gosto de ver um Rumpel malvado de novo, não gosto da regressão de personagens que teoricamente estariam amadurecendo, isso pra mim significa falta de criatividade em criar novos enredos, por que o que provalmente vai acontecer eh ele voltar a ser malvado, perdendo a confiança de todos de novo, e voltar pra aquela mesma velha história...

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe