The Voice AU 2x10: The Battles Part 1

domingo, abril 28, 2013


It's Time to Battle!

E você aí do outro lado achando que o melhor do programa tinham sido as "Blind Auditions"... Não mesmo! O Melhor do The Voice AU estava guardado para as "Battles" e os candidatos foram "head to head" para provar que eram os melhores. E devo confessar que em um programa com tanto tanto talento, conseguir se destacar é realmente coisa para poucos. Delta Goodrem que o diga depois de todo o sofrimento que nos fez passar pareando o melhor do melhor de seu time, nos trazendo alegria, tristeza, emoção, alívio e um merecido "Steal". Não tem muito para onde correr, com tantos candidatos bons, é hora de construir a história de uns, em detrimento de outros, para a nossa infelicidade.

Os momentos épicos da noite no entanto, não se limitaram à apenas o time da cantora, tivemos a poderosa performance de Caterina Torres apavorando todos os que assistiam, o singelo e forte duelo de Alex Gibson e Skye Elizabeth, e fechando a noite ainda tivemos a incrível "Batalha de Gentlemen", em um som angelical que poderia ficar ouvindo o resto do dia. As "Battles" Não poderiam ter começado de forma melhor, nos emocionando, nos proporcionando momentos inesquecíveis, no fazendo vibrar, e provando que o The Voice sim, pode ser na prática tão incrível quanto a proposta do programa.


E a noite já abriu com o melhor e o mais agonizante duelo da competição. Parte de mim achou tudo lindo e perfeito, já a outra parte em negação, acha que esse pareamento nunca deveria ter acontecido, e que foi muita estupidez da parte de Delta. Jogada extremamente estratégica, afinal quando você já é forte e derrota um outro fortíssimo candidato na "Battle", só tende a fortalecer mais ainda o nome do candidato. Que apresentação! Que performance mágica! Não conseguia desgrudar os meus olhos da tela nem por um segundo. Realmente emocionante. A voz de Celia Pavey é angelical, mas concordo plenamente com Joel, quando ele fala que tem alguma coisa indie/folk na voz de Anna Weatherup que me faz querer ouvir ela sem parar. Não sei quem eu escolheria, as duas são perfeitas. E que cordialidade, que carinho entre as duas... Elas são incríveis, e se Celia não ganhar essa merda vou odiar Delta eternamente por esse pareamento.


Se por um lado tivemos o melhor da competição na abertura da noite, a "Battle" que veio na sequência não foi nada interessante, e sem dúvidas configurou o ponto baixo da mesma. Primeiro que a escolha de música que Joel Madden fez para os dois foi bem ruim. Não acho que Justin Bieber seja o estilo musical de nenhum dos dois, e a música não fez jus, nem aproveitou o melhor de nenhum. E depois que além de todo esse problema, os cantores não deram o melhor de si. Apesar da ótima presença de palco Michael Paynter ainda ficou um pouco travado pelo medo de parecer superior à sua adversária, que sinceramente era presa fácil, principalmente fora de sua zona de conforto. Louise Roussety não tem menor carisma, ficou com aquela cara de bunda a apresentação inteira, e ainda saiu chateada no final... Por Favor!


A terceira "Battle" da noite foi novamente de Delta e igualmente agonizante. Ambos os candidatos são muito carismáticos, e bem similares, só que cada um com o seu forte. Rob Edwards com os seus ótimos agudos e sua voz envolvente, e Michael Stangel com o tom encorpado e sua voz rouca... Isso sem contar aquela parte em que ele sussurra no meio da música! Que fez Rick ficar todo molhadinho. Acho que a batalha foi bem igual, mas por apenas esse detalhe, e por achar que Michael é um vocalista que tem muitas peculiaridades à serem descobertas, eu iria com ele. Mas foi boa a escolha de Delta que permitiu não só um candidato passar para a próxima mas fase, mais dois. Acho que ainda veremos muito desse bromance.


A primeira batalha de Seal da noite não poderia ter sido mais emocionante. Todos sabem desde a primeira review que fiz aqui, do meu amor declarado pela voz de Alex Gibson, e eu não poderia ser mais grato por tudo o que ouvi nesse ringue. A principio estranhei a escolha de "Skyfall", afinal ambos cantaram músicas tão singelas nas "Blinds" e agora pegar essa escolha tão ambiciosa... Eu não poderia estar mais enganado. Quando ouvi Alex colocar o seu próprio twist e o seu tom na música, lágrimas vieram aos olhos. Que performance linda! E verdade seja dita, achei que Skye Elizabeth seria engolida por ele, mas no fim das contas vimos ela realmente "Trazendo" no fim da música e crescendo bastante. Esse é o "Fator Seal", cria tanta confiança em seus cantores, que consegue extrair o melhor dos mesmos! Incrível!


Com o time que o montou, a batalha de Rick Martin sem dúvidas seria a mais poderosa da noite. O cantor latino pareou duas de suas mais fortes vozes, jogou no ringue e disse claramente que queria ver sangue. E é como Seal disse... Enquanto Katie Reeve tirava o que não tinha mais de suas entranhas para poder vencer a "Battle", Caterina Torres apenas constatava o fato de que era superior e agia como se merecesse ganhar. É realmente coisa de outro mundo, todo o poder e energia que essa mulher consegue passar em suas performances, estarrecedor. É claro que não posso deixar de alfinetar a "Battle" da franquia americana que simplesmente desapareceu perto da versão de Caterina de "Try". Sério, quando ela cantou o "Doesn't mean You gOOnna die!", todos os cabelos do meu braço arrepiaram! Que monstro! Não vejo a hora de assistir as coisas poderosas que essa menina irá fazer nos "Live".


E o momento mais emocionante ficou realmente guardado para o final da noite, e apesar de Tim não concordar, acho que a música caiu como uma luva para ele. "You Rase me Up" explora o que há de melhor nos dois, o lindo vibrato de Harrison Craig, por ser um hino clássico, e os altos registros de Tim Moxey, por ser uma música gospel. Sábia escolha de Seal, que nos proporcionou uma das "Battles" mais incríveis da noite. Ver Tim atingindo lindamente todas aquelas notas, e toda a emoção que ele passava; e que mesmo assim Craig não se intimidava nem por um momento e manteve o seu controle vocal do início ao fim... Excepcional! Mas as voltinhas que Craig consegue fazer é realmente surpreendente, porque você não espera de um vocal de baixo registro como ele. Esse menino é fantástico!



No mais é isso meus caros, as "Battles" apenas começaram, essa semana teremos mais três episódios para fechar a conta e passar a régua nessa etapa da competição. O bom com o The Voice Austrália é que não tem enrolação! É tudo muito rapidinho, três episódios por semana e quando vemos já estamos quase nas finais. Ainda não tenho certeza ao certo mas acho que irão mesmo 32 competidores para os "Live Shows", e ficaremos revesando os três dias, dois times por dia, e um dia para resultados. Aguardando aqui por mais informações. A única certeza que temos é que o panorama inicial de times fica montado da seguinte forma...

#TEAMDELTA salvou o seu nome mais importante e assume a liderança com a cantora mais forte da competição, Celia Pavey. A treinadora ainda conta também com a ótima voz de Rob Edwards.

#TEAMSEAL também não deu bobeira e carimbou o passaporte para os "Live Shows", de seu cantor mais popular e mais pimpado pelo programa, Harrison Craig. O time do cantor pop ainda conta com o lindo tom e incrível voz de Alex Gibson, que particularmente gostaria de ver indo longe.

#TEAMRICK com apenas uma "Battle" exibida, garantiu o lugar de Caterina Torres na próxima fase do programa e aparece na terceira posição.

#TEAMJOEL que continua não andando nada bem das pernas, e apesar de já ter garantido o seu principal nome, Michael Paynter, nos "Live", não conseguiu pimpar o mesmo, e foi o único time que a "Battle" não conseguiu subir no iTunes. Quem faz parceria com ele e vem para integrar o time também é o seu xará Michael Stangel roubado por Joel nas "Battles.

Agora com a consciência mais tranquila de ter colocado todas as reviews em ordem, me despeço aqui, e logo logo estarei voltando para comentar sobre as próximas "Battles". Até!

Talvez Você Curta

1 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe