The Voice UK 2x04: Blind Auditions 4

quinta-feira, abril 25, 2013


"This Show was Dope! Not Anymore..." ou "O Despertar do Gigante Irlandês"

The Voice UK continua e anuncia que as "Blind Auditions" estão longe de acabar. mas será que é o que nós realmente queremos? Em um mês de segunda temporada vimos a qualidade do programa britânico simplesmente despencar em todos os aspectos. Além da escassez de talentos esse ano, os treinadores parecem também não conseguirem acertar na mão, e as poucas coisas boas que passam pelo programa eles deixam escorrer pelos dedos. O programa não só caiu em seus pontos positivos, como persiste em seus pontos negativos, que eu já havia enfatizado aqui na primeira temporada... Essa coisa da edição mostrar candidatos maravilhosos que não viraram as cadeiras... E isso em uma temporada de vacas magras só evidencia mais ainda a estupidez dos que comandam o show.

O Quarto programa, que deveria ser o último, mas não foi, veio cheio de mudanças, que em minha opinião só prejudicaram o programa. A decisão de redução para uma hora, e acréscimo de algumas semanas nessa primeira etapa, só consegue nos frustar, sem nunca conseguirmos alcançar o que o programa britânico tem de melhor... As "Battles". Isso sem contar que o programa foi meio a meio, metade dos candidatos passaram, e a outra metade do programa foi desperdiçada em reprovações. O bom da noite, e acredite, teve... Foi ver Danny finalmente conseguindo se recuperar e fazer duas boas aquisições para o seu time, o qual eu já imaginava que não tinha mais solução. Sem mais delongas... As vozes.


A primeira apresentação da noite a virar cadeiras foi a de Sarah Cassidy, que sinceramente deu uma wonada. "Let's Stay Together" é uma música muito poderosa, assim como sua intérprete. Sarah não só fez jus a Tina, como mostrou um lado muito impressionante de sua voz atingindo aqueles altos registros, fiquei realmente impressionado. Era material de #TEAMWILL e se o otário tivesse virado ele tinha levado. Como segunda opção acho que serve Jessie J mesmo, e creio que à essa altura a cantora venha para ser o nome mais forte do time até então.


Na sequência três apresentações boas, que ficaram bem rasas na edição, que deu prioridade aos cantores que foram eliminados. A primeira delas foi a ótima versão de "Common People" de Emily Warton. Pulp gente! Porra! Pulp! Por isso que apesar de tudo ainda amo The Voice UK. É claro que ela era a cara do #TEAMDANNY, mas na ausência do mesmo virar, lá estava Willly para carimbar o passaporte dessa ótima candidata. Apesar de seu estilo diferente, ainda acho que ela tem grandes chances de ser ofuscada no melhor time da competição.



No combo dos que cantam músicas dos "coaches" mas não fazem bem, parece que LB Robinson, foi o único que deu conta do recado. Achei a versão dele bem dinâmica e combinou bastante com a voz suave e corpuda do mesmo. Isso sem contar o ótimo carisma e presença de palco do cantor. Ele tem um timbre bem bacana e vai fazer frente à Mike Ward entre as vozes masculinas poderosas no #TEAMJONES.


Outra apresentação que também foi incrível e foi desvalorizada pela edição foi a de Laura Oakes. Primeiro, cantou música da Florence & The Machine já ganhou um ponto, não foi nem "Shake Out" nem "Dog Days Are Over" dois pontos, e ainda cantar bem do jeito que ela cantou, achei incrível. Com personalidade própria, agudos bem pessoais laura deu a sua cara à música e é um dos primeiros acréscimos realmente relevantes ao #TEAMDANNY. Parece que Danny O'Donoghue, deu uma chacoalhada na poeira e resolveu acordar esse episódio.

 

O "combo dos que não foram" nunca esteve tão recheado de talentos. Sob a desculpa de que não era o perfil dos times, ou de que os candidatos ainda não estavam preparados, os "coaches" abriram mão de ótimas vozes que sem dúvidas dão um banho em muitas aquisições do #TEAMDANNY e #TEAMJESSIE. No balaio foram ótimas vozes como a de Nick Tatham, que além de ter um ótimo timbre fez sim, uma ótima versão de "Footlose"; David Kidd, que na minha opinião deveria ter sido aprovado só por ter cantado "Life on Mars", além do fato, claro, dele ser cosplay do Tom Jones; e a ótima Jessica Steele. Sério, como essa menina não foi aprovada? Que voz linda e autêntica! Isso sem contar a ótima versão dela de "Don't you want me baby". Sem brincadeira, esses treinadores estão surdos. 



Mas o melhor estava mesmo guardado para o final. No momento "Sons of Anarchy Twisted", vimos as motoqueiras Carla and Barbara subirem ao palco e cantarem música clássica, que mais soou aos meus ouvidos como samba. Elas não simplesmente cantaram musica clássica, elas destruíram "The Flower Duet". Depois dessa semana #TEAMWILL se consolida não mais apenas como um time forte, mas também diversificado, dando a oportunidade do cantor jogar para qualquer lado, se uma de suas apostas eventualmente derem errado. Duas das melhores vozes do show, no melhor time, afinal, quem resiste a proposta de jaquetas combinando para o resto da temporada?



E no momento mais épico da noite vimos Karl Michael subiu ao palco e mostrou com quantos microfones se faz um grande talento. Nossa que paixão, que voz, ao mesmo tempo o rapaz equilibra toda a sua potência com uma incrível suavidade. "No More I Love You" The Voice UK? "No More I Love You"? Muito obrigado por me proporcionar momentos como esse! E num dos pontos mais surpreendentes do show, por um leve click, e uma conexão com o candidato, Danny O'Donoghue bombou mais ainda a sua noite e conseguiu levar o seu primeiro "pimp spot"! Quando o programa acabou o cantor parecia pinto no lixo de tão feliz que estava.


Ao fim da quarta e cansativa noite, ficamos com o seguinte placar:

#TEAMDANNY dá a largada para a sua recuperação e os grandes nomes de Karl Michael e Laura Oakes, são acrescentados ao time. Eles se juntam aos carismáticos Conor Scott e Smith and Jones, aos bons Nadeem Leight e Mitchel Emms, e ao forte nome de Andrea Begley.

#TEAMJESSIE ganhou o que eu acredito ser o principal nome da equipe, e assume novamente a vice liderança do jogo. Sarah Cassidy se junta à Trevor Francis e Lem Knights, formando o grupo mais forte do time, que parece finalmente ter se encontrado e estar se formando em cima de grandes vozes. Junto desses três, temos também os ótimos nomes de Lovelle Hill, Danny County e Alex Buchanan. Completando a equipe aparecem Ash Morgan e Katie Benbow.

#TEAMJONES deu boas vindas à LB Robinson, O cantor se soma à Elise Evans e Alys Williams como os grandes nomes da equipe, que ainda conta com Divas, Emma Jade Garbutt e Ragsy. Claro que não podemos esquecer de Mike Ward, que apesar de ter sido garimpado no longínquo primeiro episódio, ainda é um forte nome da equipe.

#TEAMWILL garimpou a não tão forte Emily Warton e um dos grandes destaques da noite, Carla and Barbara, e ao que parece vai perdendo todo o frisson inicial de super time e ficando mais diversificado. Will I Am ainda tem em seu time as ótimas Cleo Higgins, Leanne Jarvis e Leah McFall. A ala masculina fica por conta de Liam Tamne e Matt Henry. Ao que parece o cantor começou a garimpar, alguns cantores um pouco mais fracos para serem sacrificados nas "battles".

No mais é isso meus caros, o acréscimo de mais algumas semanas à essa primeira etapa do programa tem sues pontos positivos e negativos. O bom é que poderemos ver todos os candidatos sem uma edição corrida, o ruim é que esses candidatos são ruins. É uma temporada de vacas magras e a pior coisa que podem fazer é estendê-la por muito tempo. As coisas andam corridas, então peço desculpas pelo atraso da review, espero semana que vem estar de volta aqui pontualmente. Até! 


Talvez Você Curta

2 comentários

  1. Tá certo que você não está gostando da qualidade dos participantes, porém eu discordo de você, pois acredito que são muito bons sim, e concordo que alguns mereciam e saíram enquanto outros entraram e quando saírem não farão falta. Gostei da review, simples e objetiva. Continue postando XD

    ResponderExcluir
  2. Pablo H. Prancheskisexta-feira, 26 abril, 2013

    Meu Deus me tirou lágrimas a apresentação do Karl Michael.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe