The Walking Dead 3x16: Welcome to the Tombs (Season Finale)

quinta-feira, abril 18, 2013




Decepcionante. Ou alguém achava que seria diferente?

Já devíamos ter aprendido depois de três anos. NÃO CONFIE EM THE WALKING DEAD. Quando achávamos que o negócio finalmente se tornaria divertido e bom, TWD provou que ainda tinha muita lenha para queimar e isso não é no bom sentido.

The Walking Dead gosta de criar expectativas, mas nunca dá em nada. Um bom episódio não é feito somente de algumas cenas explodindo walkers e construções, se nada mais vai acontecer. Não é feito de um grupo ‘guerreando’ com outro grupo por meio de bombinhas e não é feito MESMO de censura da morte mais aguardada do ano.

Do jeito que Andrea é zuada, era até possível que ela acabasse chutando a chave de fenda para mais longe ainda, só para chocar a audiência com sua astúcia. É claro que o episódio passado foi o último momento para ela andar, já que a safada passou o episódio inteiro conversando com outro personagem completamente importante. Ele é tão importante que esqueci o nome dele, ou melhor, nunca soube o nome dele, pra começo de conversa.

A ideologia de Andrea era: Só queria salvar todo mundo. Como assim, amiga? Michonizinha te avisou e mesmo assim você quer salvar todo mundo? Será que Andrea realmente achava que o único pavão que sobrava no mundo era do Governador? Nada mais explica.

Tentaram, então, nos minutos finais, humanizar a personagem, porque convenhamos, ela parecia mais um monstro do que qualquer outra coisa. O mais interessante disso tudo foi descobrir que os nerds conseguem sobreviver mais tempo do que todo mundo achava. Porém, Andrea ficou fazendo muito barulho durante todo o processo de soltura, então é claro que o doutor iria acordar de seu sonho de beleza para comê-la. Sem problemas até aí. O único problema obviamente foi a censura das duas cenas mais importantes da série: Andrea sendo mordida e Andrea se matando.

Uma das belezas de The Walking Dead é que ÀS VEZES a série consegue fechar bem um episódio, com um clima otimista. Andrea está morta, mas é claro que ninguém está triste com isso. Andrea teve o que mereceu... Não tinha mais salvação. Além disso, O governador claramente não lida bem com a traição. Neste mundo, é preciso "matar ou morrer" e o Governador insiste que Milton vai matar Andrea de uma maneira ou de outra. Não sei se havia necessidade de o Governador matar todas aquelas pessoas só porque elas estavam falando, até porque, já sabemos que o cara é sádico e malvado. Queria muito que tivesse um confronto mais direto entre as duas equipes, afinal era isso que estavam nos prometendo... Porém, ficamos só na expectativa.

O mais divertido (ou não) do episódio foi Carl batendo cabelo, deixando claro que DEVERIA ESTAR no meio da bagaça, atirando para todos os lados e quem cair no chão é lucro. É, ele ficou bravo e decidiu matar o menino já que não pode participar da festa. Mesmo que tenha parecido uma ação completamente sem nexo, o que o menino falou para o pai depois fez muito sentido: pena que não consigo o levar a sério com aquele chapéu. No final, quando reencontrou com Rick, quase não trocou uma palavra com ele por estar bravo novamente, pois percebeu que seu pai só trouxe pessoas velhas para serem os novos moradores da prisão. Ou seja, Carl vai continuar sendo o mesmo mala de sempre, se intrometendo nos assuntos de quem realmente sabe das coisas e tentando desesperadamente conseguir a aprovação de Hershel para levar a menina que canta para um passeio dentro da cela dele. No mais, isso é The Walking Dead, então pedir por um bom fechamento realmente é algo bastante distante e, ouso dizer, bastante improvável que aconteça. 

Talvez Você Curta

2 comentários

  1. Não consigo concordar com uma palavra que você escreveu!
    Gostei bastante do episódio e o final, por mais obvio que tenha sido, foi na minha opinião, o único jeito de deixar a história coerente, afinal nunca achei que, em um confronto direto, o pessoal da prisão teria alguma chance contra o governador e seus "capangas", principalmente pela diferença, em números, de homens entre as duas partes.
    Agora me pergunto, se houvesse mesmo a batalha tão esperada, como uma vitória da prisão seria possível? E como a série continuaria sem essa vitória?

    ResponderExcluir
  2. Clovis FRANCISCO DE ARAÚJOsexta-feira, 19 abril, 2013

    Também não concordo com algumas coisas escritas. Em se tratando de um season finale acredito que deixou a desejar sim, mas é reflexo de uma trama arrastada, que não soube dosar os conflitos pessoais dos personagens com a ação. Afinal uma série de zumbis, tem que ter zumbis, acho a abordagem dos dramas pessoais bacanas, desde que não se arraste e se perca nos enredos, como aconteceu na segunda metade da temporada. O ritmo de uma série de TV é diferente de uma abordagem em quadrinhos, então muitas vezes não é possível abordar tudo. Vou sentir falta da Andrea. Alguns personagens foram mal trabalhados como é o caso da Andrea que tinha tudo para ser um personagem excelente como nos quadrinhos. E outros excessivamente explorados como foi o caso do Governador, que é um personagem fantástico nos quadrinhos, mas que ganhou mais importância que os personagens protagonistas na série. Não acho o Carl mala, acredito que as atitudes dele refletem muito a situação em que vive. Qual deveria ser a reação de uma criança em meio ao apocalipse zumbi? Sem infancia, aprendendo que deve matar para sobreviver, as pessoas crescem e começam a tomar suas próprias decisões, sejam certas ou erradas e acho que isso que está acontecendo com ele.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe