Once Upon a Time 2x21: Second Star to the Right

segunda-feira, maio 06, 2013


Aberta a temporada de caça às bruxas.

Gente!! Cheguei meio bolada, mas até que me diverti e terminei querendo saber mais! Não foi excelente, existe um caminho a desenvolver, mas deixou bem claro o quanto os acertos de roteiro influenciam na qualidade do episódio. Prefiro uma trama previsível e bem costurada do que surpresas recheadinhas de incoerência e furos, afinal não foram os defeitos especiais que ganharam minha fidelidade, né?

Me chame de doida, mas fiquei empolgada logo de cara ao vislumbrar o Big Ben. Por tudo que temos visto e teorizado, já esperava que a abordagem sobre a infância de Bae nos levasse a Neverland, mas entendia que ele não poderia ter ido diretamente para lá, afinal, o feijão o levaria para uma terra sem magia, portanto, mais provavelmente para o nosso mundo.

Redondinho e sem firulas, vimos o garoto chegar a Londres, dar de cara com a Wendy se transformando num de seus irmãos e, posteriormente, no salvador da família, numa segunda luta contra a magia. De uma tacada se resolveu a questão do destino e da cronologia, uma vez que ele chegou ao nosso mundo num passado bem distante e só depois foi para a terra na qual nunca cresceria.

Ao invés de Peter Pan e Sininho, nos deparamos com uma sombra sinistra à qual não daria a mão de jeito nenhum (tá, agora acabei me lembrando da fumaça negra de Lost!)! Isso até conseguiu me surpreender, mas ainda não cheguei a uma conclusão definitiva sobre o assunto. Uma vez que ela seja responsável pela prisão dos garotos perdidos, é fácil deduzir que se trata de alguma espécie de vilã da ilha, mas nem tudo costuma ser o que parece, então fica ai o benefício da dúvida.

Adorei quando Bae-Boy é içado por Hook! Não sei se acabarão se tornando inimigos, mas apostaria num primeiro momento de amizade, repleto de canalhice e boas aventuras! Isso bem que explicaria o Neal sabendo conduzir o navio pirata. Imagina Bae e Hook unidos numa luta contra a Fumaça-Pan? A lógica da lenda ficaria totalmente às avessas! O mais provável é que Hook descubra a identidade do Bae e acabe usando-o na vingança contra Rumpels-Croco. São tantas opções!

Ri alto quando vi a minha profecia mais trash de todas se concretizando. Tamara e Greg realmente fazem parte de uma organização que luta para erradicar a magia do nosso mundo!! Sob certo ponto de vista eles podem ser encarados como os mocinhos, uma espécie de Fringe Division (blasfêmia!). Aceito isso porque é a única opção que faz sentido diante das ações de ambos.

Fiquei logo imaginando se a chefia do Esquadrão Anti-Magia não surgiu justamente com a família de Wendy, ainda mais quando Tamara ficou falando que justo Neal tinha que entender. Talvez eu tenha levado para o lado mais íntimo e pessoal, além do mais, tudo acaba girando sobre as famílias no fim! A minha única dúvida é se ainda trarão essa turma para Storybrook antes do provável êxodo.

Não vou mentir, a história de Wendy sobre Neverland fez meus olhinhos brilharem de expectativa, pois nos abre uma gama de possibilidades. Todo um potencial mitológico para explorar! Sinceramente espero que a trama volte a crescer e empolgar como antes.

Evil Queen aguentou a tortura com bravura! Lana esteve ótima a todo instante, seja na pose inicial debochando do instrumento do qual deveria temer, quanto depois mantendo a resolução até o limite de suas forças. Fiquei tensa com a demora da equipe de resgate! Depois de exercer todo poder vingativo sobre Regina, Greg só descobriu o óbvio. Não havia como o pai dele continuar vivo e fora de vista pela cidade por todo esse tempo, a opção do roteiro foi simples e limpa.

Absurdo foi Greg não ensinar seu atalho secreto para Tamara! Porque somente isso explica que ele tenha saído do galpão antes dela sem nem esbarrar na rinha de mulheres! Só alegria quando Emma acerta o pontapé e entra no vale tudo! Tamara não contou muita conversa e destruiu todos os sonhos do noivo, que acabou baleado e sugado, mas não desiludido. Durante todo episódio a relação entre Emma e Neal foi trabalhada para se resolver, mas ainda assim foi apressada para o ápice da mutua declaração.

Rumpels e Lacey seguem como esperado. Ela está mesmo evocando o pior do Senhor das Trevas e Henry pode se dar mal nesta história. Enquanto ele foca todo interesse no seu novo romance, fica de fora de acontecimentos que lhe interessam diretamente. Com a revelação sobre os planos de Greg e Tamara, espero que ele se movimente mais.

Revisitando o episódio passado, que já revisitava outros momentos da saga, lá estava Snow com um paninho cuidando da saúde e bem estar de Evil Queen. A troca de farpas parecia mais do que nunca algo tipo “grande família”, na qual uns podem tramar contra os outros, mas que ninguém venha de fora porque todo mundo se une e parte pra cima! Sem tempo para digerir as informações de traição mútua, deixemos a roupa suja no aguardo porque é hora de unir esforços para não serem todos varridos do mapa!

PS: Dr Whale nunca esteve tão por baixo! Depois de passar a lábia na Mary, Rumpels nem quis conversa!

PS2: “Não vai durar.” – E assim Rumpels justifica o total desinteresse (meu inclusive) por Tamara.

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. Boa review. Achei q Emma fosse salvar Neal com magia.
    Só quero ver quem vai por as mãos na Tamara, Regina ou Rumpels. Ele já ta virado na maldade, ficou décadas tramando o retorno com o filho, pra vir a Dana Scully e manda ele pra outra dimensão. Transformar em sapo é pouco.

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe