The Voice 4x23/24: Top6 / Live Results

quarta-feira, junho 05, 2013


Country, aposente-se!

Semana de Top6 no The Voice e eu não poderia estar mais feliz. Bem que dizem que há males quem vem para bem, e é quando as suas expectativas estão mais baixas que você se surpreende. Com a saída dos grandes nomes superestimados do jogo, pessoas que andavam apagadas tiveram espaço para brilhar, e quem era realmente a diva da competição, teve espaço para divar. Quão feliz eu não fiquei essa semana em ver Sasha Allen pisando no nome de Judith Hill e provando mais uma vez que dentre as milhares de decisões erradas que Adam tomou essa temporada, uma delas foi manter a segunda em detrimento da primeira.

Quem também ganhou muito espaço nesses últimos dias da competição foi Michelão. Com o resto dos candidatos fazendo mais do mesmo (o que fica muito mais evidente em um episódio que você canta duas canções), a inovação e as escolhas musicais ousadas, vem fazendo do nome da esquisitona um dos mais fortes na competição, se não, o único que pode desafiar Bradbery. E por falar nesta, apesar de continuar na sua zona de conforto musical, a cantora mostrou para o público um outro lado de seu arranjo vocal, e fez uma declaração de que #TEAMBLAKE não precisava mais de Holly para isso, pois ela também o sabia fazer.


Vamos começar por Sasha Allen, afinal só deu ela essa semana. Quando gosto de alguém , já sou chato, quando o candidato manda bem então... E essa semana não teve como negar que a áurea de divindade estava sobre ela, seu cover de Aretha Franklin foi mágico, lembrou sua performance de "At Last" só que com um apelo muito mais pessoal, a emoção que que ela passou na canção e seu alcance vocal foram coisa de outro mundo. E como se já não bastasse ter nos tocado tanto em sua primeira apresentação, a cantora ainda tinha uma coisa para provar (que não conseguiu no outro programa), que ela podia ser pop, e fez isso dentro do território inimigo, no country. Subindo ao palco para provar que de Santas & Travessas o mundo está cheio, a pupila de Shakira tirou o seu mantou vermelho, abriu o vozeirão, e simplesmente "rocked the stage". Eu esqueci completamente que estava ouvindo um country, não consegui tirar os olhos da apresentação nem por um segundo. Foi tudo muito épico, digno de final, que depois dessa é para onde eu quero que Sasha vá.


Danielle Bradbery se viu floppar na semana passada, e ficar bem abaixo do esperado nos charts do iTunes, voltando então para essa semana com a proposta de recuperar a vibe que à fez hittar com "Maybe it was Memphys". Devo dizer que na primeira oportunidade a tentativa foi fracassada, Pam Tillis tem uma voz tão encorpada e adulta, "Shake the Sugar Tree" é tão música de bar... E a cara teen (e sonolenta) que Dani colocou na música vai totalmente na direção oposta da música e do que ela queria. Já em "A Little Bit Stronger", acho que a mensagem que ela queria passar conseguiu ser um pouco mais transmitida. Aqui a proposta era ser "star", lembrei de Leighton Meester e seu passeio pelo country em Country Strong, lembrei de tudo de melhor que a candidata tem para oferecer, e fui super surpreendido quando ela atingiu aquela nota no final, provando para todos que pode ser muito mais que apenas radiofônica, e que tem um puta potencial vocal. Acho que nem Blake previa aquela voltinha no final esticando a nota. Ótimo!


E The Swon Brothers? Foram bem? Foram! Daquele jeito deles que acho que está bem abaixo do resto dos competidores, mas foram. gostei da lembrança de Darius Rucker pela dupla, acho ele ótimo, um dos poucos "black singers" na música country, e fizeram uma coisa que me remeteu a um blues, Memphys, com toda aquela vibe bar e dançarinas... Realmente me entreteve, e esse era o mínimo que eles poderiam fazer, já que eles são puro entretenimento. Já "Okie from Muskogee" foi uma brincadeira interna entre os fanáticos por country que realmente não me prendeu, fiquei muito entediado na hora porque não sabia o que eles estavam fazendo. Depois que eu fui pesquisar sobre a música e reassisti a apresentação deles, aí que eu entendi, e realmente achei graça na proposta, uma coisa meio "pica-pau e pé-de-pano" cantando no meio do deserto, ri também da risada marota que Zezé de Camargo deu para Luciano na parte da música que fala "We don't take no trips on LSD", Deus está vendo hein! Enfim, foram bons mas nada fora do ordinário.


Amber Carrington também não fez nada muito fora do comum, pelo que já vimos eu dela eu diria até mais, diria que ela foi bem acomodada essa semana. Sério, quando vi ela dizer que tinha escolhido Patsy Cline e Adam Levine falar "brilliant choice", queria me matar! "Crazy" é linda, me remete à ótimos momentos, bons filmes, mas se tem uma coisa que a música não é, é ousada. Quis divar e fazer country ao mesmo tempo, mas não conseguiu, acho que para conseguir fazer essa música se sobressair pracisavamos de uma voz mais poderosa como a de Sasha. Foi tudo bem bonitinho, apenas isso. A escolha do treinador para a menina também não foi muito boa não, já vimos outras pupilas de Adam cantarem rock, colocarem seu próprio twist, e fazerem isso muito melhor. A apresentação me pareceu muito linear, a cantora não conseguiu ser criativa nos arranjos (a não ser o fato de transformar em country), e os únicos momentos em que ela conseguia se destacar é quando tinha uma nota alta. Achei Amber bem basicona essa semana, bem aquém do esperado.


Vamos então à Holly floppada Tucker. Eu sinceramente entendi qual foi a intenção de Blake Shelton ao colocar Martina McBride novamente para a menina. Era para ver se novamente despertava esse lado mais ativo dela, ampliar sua presença de palco e dar mais vivacidade na sua música. Acho que funcionou muito bem, igual na semana passada, a apresentação foi muito boa, agitada, os vocais dela foram ótimos e impecáveis, mas não sei o que é que tem em Hollyzinha que o carisma dela simplesmente não consegue chegar até nós. Ela pode cantar, pular, espernear, que vai continuar tudo tendo a mesma graça, essa vibe "quero que vocês gostem de mim", não combinada com ela. A segunda música acho que já teve mais a ver, foi música de igreja, voltou a mostrar o lado mais comportado da moça, e acho que condiz sim muito mais com o que ela representa. No fim das contas nada adiantou, e saída da moça que já vem sendo retardada por três semanas finalmente aconteceu, e saiu com muito menos fãs que cantores que saíram antes dela.


Para fechar Michelle Chamuel, que veio essa semana para fazer diferente, e o diferente de ser diferente é o que? Isso mesmo! Ser normal, ser pop, e foi isso que a cantora fez essa semana. E devo confessar que essa vibe de escolher canções mais populares para colocar a sua própria cara realmente funcionou para a menina. Quando Usher escolheu "Somewhere Only We Know" do Keane (Melhor banda de todos os tempos!), eu fiquei... WTF?! Vai fazer cagada! Mas até que não, consegui assisti sem reclamar do começo ao fim, gostei da coisa mais visceral que ela colocou, não foi assim um Tom Chaplin, mas foi bacana. Porém o melhor mesmo da cantora estava guardado para o fim da noite. Quem imaginava Michelão cantando música de menina hein? Pois é! E tipo, foi bem melhor que Taylor Swift né? Vamos combinar! Aqueles altos registros que ela buscou, toda a energia que ela colocou na música... Com marca de aprovação de Taylor's Company e tudo. Acho que a cantora acabou de garantir o seu lugar na final, e começa a brigar de verdade pelo título da temporada com Bradbery, vejam os números no iTunes.


No "Live Results" não teve muita surpresa, tivemos o retorno magistral de Cassadee Pope aos palcos do The Voice, divando como a única campeã não floppada do programa, e lançando o seu razoável single "Wasting All These Tears", que no fim das contas parece com tudo o que a cantora já fez no programa, que realmente não faz o meu tipo. Quanto aos duetos, o único com o qual eu realmente consegui me empolgar foi Michelão e Sasha cantando Madonna, o resto foi bem descartável.

Na hora dos resultados a decisão já estava selada. Escapando da foice semana após semana, dessa vez não deu para Holly Tucker. Floppadíssima no iTunes a cantora meio que já esperava que dessa semana não fosse passar, todo mundo foi sendo salvo e ela sobrou. Mais uma ótima voz dá adeus à competição, enquanto The Sown Brothers chegam à final mais inflada do programa (só pra me dar mais trabalho), e que promete ser a mais sem graça da história, assim como a temporada. até lá!

Talvez Você Curta

7 comentários

  1. Jeferson Huffermannquarta-feira, 05 junho, 2013

    The Voice vale a pena toda vez que Michelão contradiz o "indie artist" do Carson cantando muitíssimo bem alguma música mais pop (o que nesse programa foi 2 vezes <3)

    Fico na torcida por uma carreira de sucesso pra essa moça. Vou fazer uma comparação tosca, mas ele me fez pensar no álbum novo do Daft Punk, que traz a "vida" e a "alma" de volta a música eletrônica, Michelão pode faz isso pela música pop.

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkk eu ri do contradiz

    ResponderExcluir
  3. Michelle é, com certeza, a única capaz de vencer Danielle. E ainda bem que é alguém que eu gosto, porque essa menina country sem sal canta bem, me surpreendeu com sua última nota, me fez assistir a música de novo (nunca tinha feito isso), mas mesmo assim não gosto dela.


    Amber me decepcionou muito, ainda gosto dela, mas me fez ficar enjoado de seu feijão com arroz.


    Sasha foi a melhor da noite, ou uma das melhores ao lado de Michelle, porém ainda torço mais por Sasha, então ela é a melhor, kkkk.


    Eu queria muito que saíssem dois essa semana, porque sairiam justamente os irmãos cabulosos e Holly "Trucker".


    Quem diria que Michelle subiria tanto hein? 4º lugar... Danielle só conseguiu o 12º e me surpreendi bastante com Sasha em 27º.


    Ps: Irônico eu sentir algo por Holly apenas quando ela tá desabando em lágrimas no fim do último episódio enquanto passam os créditos e Carson falando. Senti pena...

    ResponderExcluir
  4. Michelle ganhando o The Voice e sendo o troll do ano. Sou muito mais Danielle Bradberry do que Michellão.
    Fiquei com dó da Holly chorando, mas já tava passando da hora.

    E só a Sasha pra dar orgulho nisso, porque Amber ta apagadissima.

    ResponderExcluir
  5. amber tah enjoada... uó! Mas também trabalhar com um treinador q ñ gosta de vc fica dificil, ela nunca escondeu q queria estar no #TEAMBLAKE

    ResponderExcluir
  6. poor thing... eu gostava tanto de holly... mas jah tv na hora msm

    ResponderExcluir
  7. Michelle está cada vez roubando mais a cena, mas eu ainda prefiro a Danielle, amo a voz dessa menina, na verdade eu amo mesmo o Blake, porque ele pode ser até chato com o todo papo de " Team Country" e tal, mas ele sem dúvidas treina muito bem seus competidores e mais ainda mostra carinho por eles independente do genero musical, Cassade Pope e Terry são a prova viva disso, e nessa temporada ele falou que queria uma equipe Country e conseguiu, está representando muito bem o seu estilo no The Voice, melhor que o Adam que só fica reclamando da vida e não vê que está prejudicando sua única candidata.
    E olha que eu comecei assistindo The Voice pelo Adam hashahsha Blake me conquistou hehehehe

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe