Orange is The New Black 1x01: Pilot

terça-feira, julho 23, 2013


Laranja é o novo preto é a única série nova que me conquistou nessa summer season.

Que delícia poder dizer que dessa vez a netflix acertou em cheio. A série laranja, conta a vida de Piper Chapman (Taylor Schilling), mulher que vê sua vida perfeita virar de cabeça para baixo quando é condenada a 15 meses de prisão por um incidente cometido durante a sua juventude. E toda essa aventura juvenil aparece durante o episódio através de flashbacks que não respeitam muito uma ordem cronológica, mas são mostrados a medida que necessários. 

Quando era mais nova, Piper teve um relacionamento com Alex Vause (Laura Prepon, aquela menina alta de That 70s Show), que era traficante de drogas. Para acompanhar as aventuras da amada, teve que viajar pra muitos lugares e por diversas vezes foi uma “laranja” no processo, transportando drogas e fugindo da lei. 

Passados 10 anos, Piper está com sua vida completamente mudada. Está quase casando com o escritor Larry Bloom (Jason Biggs - que repete o seu papel em American Pie, incluindo piadinhas com depilação pubiana) e construindo seu próprio negócio de sabonetes artesanais, quando descobre que foi dedurada por seu passado aventureiro e tem que se apresentar a prisão federal para pagar sua dívida com a sociedade. 

Adoro o choro dela quando percebe que quando sair da prisão, já vão ter sido lançadas várias gerações de iphone e isso mostra para gente como Piper, que é doida por limpeza, fresca e vida mansa, vai sofrer usando o uniforme laranja ali naquele lugar. 

Além de contar a história da vida de Chapman (como ela fica conhecida na prisão), o piloto se ocupa em apresentar os personagens e o cenário. Dentro da cadeia a gente conhece todo um ecosistema que começa entre os guardas, passando pela divisão étnica que acontece ali dentro. Não dá pra descrever todas as presas que conhecemos nesse piloto, temos uma yoga-jones, uma transexual, uma freira… são muitos personagens crocantes e durante o decorrer da série vamos conhecer cada um mais a fundo. 

A priori, quero dizer que a prisão feminina de segurança mínima dos Estados Unidos me parece bastante com um acampamento bem rígido, ou um internato. As detentas tem bastante regalias e podem trabalhar, fazer o cabelo, ler um bom livro e dividir um quarto com poucas pessoas. Se esse tipo de prisão corretiva é criticada nos estados unidos pela falta de humanidade com que elas são tratadas, questiono o nosso sistema penitenciário que obriga as detentas a revezarem para dormir no chão por falta de espaço e algumas até usam miolos de pão como absorvente (caso verídico ocorrido na prisão feminina em Colina - SP e não tem a mesma graça do sandwich vermelho da Red).

Tenho que dar um destaque a gafe épica que Chapman comete com Red, a cozinheira russa da cadeia - A comida daqui é nojenta! - Como diria Renato Russo: “Essas palavras vão ficar no coração e você vai sofrer as consequências como um cão”. Como resultado temos um delicioso sanduba vampiresco que pelo que parece vai ser a ultima coisa que Chapman vai arruma pra comer.

O ruim desse piloto é que no final você é praticamente obrigado a assistir ao segundo episódio, afinal de contas eu quase gritei junto com o grito desesperador de Piper, quando descobriu que não é o mundo é pequeno, mas aquela prisão também. 



Talvez Você Curta

6 comentários

  1. kkkk ótima estréia Tiago! Parabéns pelo texto! Orange é isso tudo mesmo e mais um pouco

    ResponderExcluir
  2. Bom texto, Tiago! Espero ansiosamente pelos próximos textos, a série é realmente boa e é bom ler review da mesma! :D

    ResponderExcluir
  3. Valeu amigo! A série é tão boa que eu já estou assistindo toda de novo!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado gabi! =D A Série é muito boa mesmo!

    ResponderExcluir
  5. Finalmente uma review para eu acompanhar aqui no site. Parabéns Tiago, ótimo texto sobre uma ótima série :)

    ResponderExcluir
  6. Ótima review, está a altura da série. Parabéns.

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe