True Blood 6x07: In The Evenning

quarta-feira, julho 31, 2013



True Blood nunca aspirou ser uma série sutil ao construir sua narrativa. Vilões são exagerados, heróis sempre sofridos e personagens muitas vezes caricaturais. Se em outras situações tudo isso poderia ser um problema, aqui funciona por casar muito bem com a idéia de que True Blood é uma série que se apresenta como filme de terror de baixo orçamento, mas que deseja ser levada a sério.

Parece paradoxal e até difícil de conciliar essas duas definições tão opostas, mas os melhores momentos da série surgiram do funcionamento perfeito dessa união improvável. Esse episódio e os mais recentes dessa temporada, são bons exemplos disso.

Se em um momento vemos Sarah ser reconhecida como a vilã da temporada numa cena cheia de exageros, com direito a musica de suspense em um crescente e ela se erguendo enquanto é filmada de um ângulo baixo fazendo um discurso raivoso contra seus inimigos, em outro um clima de tensão é criado apenas com a presença de Bill na casa dos Bellefleur, apenas por percebemos o temor de todos e por entendermos o quão fora de lugar, inesperado, é ver um vampiro andando durante o dia. Exagero e seriedade.

Apesar desse equilíbrio presente em In The Evenning, o episódio foi muito menos agitado que seu antecessor. É compreensível afinal, a taxa de mortalidade nunca esteve tão alta em True Blood e os personagens precisam sentir essas perdas, tenham elas já acontecido (Terry e Burrell) ou não, mas esteham próximas (Nora e os vampiros no centro de pesquisas)

A morte de Nora trouxe novamente para a série um lado mais emocional de Eric, que só fora visto por completo na segunda temporada. Dessa vez, infelizmente, o impacto não é o mesmo já que a relação dele com a irmã foi expandida logo antes da morte dela — True Blood devia desistir dos flashbacks já que são sempre fonte de vergonha alheia —, na tentativa de atribuir uma importância maior a perda de Eric. É inútil, uma tentativa de causar o mesmo impacto da morte de Godric através de uma personagem que não tem, nem de longe, a mesma importância que ele.

Na prisão, a noção da morte iminente traz alguns desdobramentos interessantes. A aproximação de Willa e Pam abre caminho para uma reconciliação de Eric com a segunda, algo sugerido por Nora logo antes de morrer. As cenas de Jessica são confusas já que ela espera encontrar alguma redenção por ter assassinado as filhas de Andy transando com outro vampiro usando Jason como porteiro. Parece involuntário, mas é inevitável que a vejamos ainda mais como a bitch da situação, já que Jason havia acabado de se declarar para ela.

Em suma, foi um episódio mais lento que o anterior mas que mantém o bom caminho que a temporada encontrou recentemente.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe