Agents of S.H.I.E.L.D. 1x05: The Girl In The Flower Dress

quinta-feira, outubro 24, 2013


Queimada ficou queimado.

Quinto episódio de Agents of S.H.I.E.L.D. e ainda estou em dúvida se foi algo bom ou legal. Quando falo isso, me refiro à qualidade que, pra mim, foi inferior ao episódio da semana passada. É inegável que a série apresentou elementos muito bons para ser desenrolado ao longo da temporada, mas o episódio em si, foi fraco.

The Girl In The Flower Dress apresentou um episódio bom, mas faltou algo pra deixar excelente e fantástico. A história por trás do “caso da semana” foi muito boa. Já tinha dito na primeira review que essa história da doutora e da criação de supersoldados seria o enredo da temporada e neste episódio tivemos a confirmação. Mas lá tinha dito que a doutora seria a vilã da temporada, o que não foi exatamente isso que aconteceu. A doutora virou cinzas e Reina assumiu a organização “Centopeia” que, esta sim, é a vilã da temporada.

Uma coisa que notei e percebi lendo por ai é que, a criação desses supersoldados e eles “queimando” de dentro para fora até explodirem tem uma tanta semelhança com Homem de Ferro 3, os chamados supersoldados Extremis. Não sei se estou certo ou errado, mas depois que li sobre isso, lembrei e realmente tem uma semelhança. Mas como não sou expert, nem vou aprofundar nisso.

Toda essa história se passou em parte na China, em Hong Kong, quando o Chan Ho Yin é descoberto pela Reina. Chan é uma espécie de mutante e, pra mim, não ficou muito claro a forma como ele adquiriu os poderes. Nem a série deu uma explicação concreta. Mas toda essa história de chamas e tal, me lembrou do Tocha Humana e também do Universo dos X-Men. O que não pode ser tocado no assunto, já que a Marvel não tem mais direitos sobre esse universo depois de vender a história.

O fato é que tudo isso serviu (como disse) para introduzir a “linha” que a série seguirá a partir de agora. Inseriu também a descoberta da Skye como uma agente infiltrada da Maré Crescente. Por isso, inserir isso tudo em um contexto tão meia boca desse episódio, me deixou um pouco decepcionado. Esperava algo mais bombástico e sensacional.

Falando da Skye, o pessoal agora sabe que ela é uma “agente dupla”. Mas fiquei um pouco impressionado com o motivo dela ter divulgado o interesse em entrar para a Maré Crescente, começar a hackear e começar na SHIELD. Querer descobrir sobre seu passado e tudo referente à sua família pode render ótimos episódios e se os produtores, roteiristas, ABC e Marvel estiverem boa vontade, podemos até ter surpresas com novos personagens. Não seria fantástico se a Skye for filha de algum personagem do universo da Marvel? Afinal, qual interesse a SHIELD teria em censurar documentos sobre os pais e passado da moça?

O humor nesse episódio foi bem reduzido, como também as referências diretas às outras adaptações da Marvel. Mas toda essa história de supersoldados e a menção que eu fiz sobre o Homem de Ferro 3, não seria pedir muito pra numa season finale sermos agraciados com um roteiro espetacular envolvendo personagens dos filmes. Ainda tenho esperança nisso [rs].

Ponto1: A audiência continua caindo.
Ponto2: Os efeitos especiais estão melhorando consideravelmente. A doutora sendo queimada foi sensacional.
Ponto3: May em ação = fantástica.
Ponto4: May convidando Coulson para lutar.
Ponto5: Skye afundando os navios do Ward.

Então é isso. Agora temos uma folga de duas semanas e Agents of S.H.I.E.L.D. retorna no dia 5 de novembro com o episódio FZZT, que, este sim, promete ser um episódio fodástico.

Talvez Você Curta

5 comentários

  1. Fico temeroso em saber que a audiência ainda não se estabilizou. Com este nível de efeitos especiais, locações, perseguições, a série deve ser bem cara. E se isso não se traduzir em sucesso de audiência, deve dar um revez nos planos de uma segunda temporada. A não ser que a Marvel banque, para manter o planejamento do seu Universo Cinematográfico Transmídia.

    Realmente o episódio foi meio degrau abaixo, se comparado com o da semana passada, mas ainda acho melhor que os episódios 2 e 3. A cena da May pegando a Skye no flagra, mandando ela se vestir, no melhor estilo mãezona P da vida, foi demais. E espero que eles saibam explorar a falta de confiança que a maioria da equipe terá pela hacker amiga, pero no mucho, especialmente o Ward.

    Agora o jeito é continuar com minhas preces para Santo Abed, para que a série consiga suas seis temporadas e um filme.

    ResponderExcluir
  2. Está faltando personagem uniformizado. Seja herói de segundo ou terceiro escalão do tipo Cavaleiro da Lua, Mestre do Kung Fu ou Punho de Ferro (sem querer fazer crossover, mas pelo menos em Arrow colocam pessoal do segundo e terceiro escalão uniformizados, apesar das liberdade tomadas). Quanto a Marvel bancar financeiramente, comenta-se que isso ocorre desde o piloto (apesar de ser também um produto da ABC - propriedade da Disney - a equipe de Once Upon a Time não chega nem perto de Agentes da Shield.

    ResponderExcluir
  3. Realmente, a falta de super-heróis uniformizados, como os que o público viu em Avengers, é o que vem derrubando a audiência. O público quer é ver massavéio, explosões, pancadaria.

    ResponderExcluir
  4. Com certeza. Senão vira uma séria genérica de agentes federais ou da ONU. Quase um MIB.

    ResponderExcluir
  5. Esses procedural já tem às pencas na tv americana, tanto que já perdi a paciência com o gênero. Quando vi que eles iriam seguir este esquema no programa, tive a esperança que fosse mais pro lado da primeira temporada de Hannibal, onde os casos ficavam em segundo plano mesmo, dando bem mais enfoque na relação dos personagens principais. Além de terem explorado muito bem um caso que perdurou até o fim da temporada.
    Na minha opinião, isso fez de Hannibal, o melhor procedural que eu já vi.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe