Hawaii Five-0 4x04: A Ia La Aku

quinta-feira, outubro 24, 2013

O babado é certo.

Tio Lenkov e sua turma parecem estar se desdobrando para tentar agradar a todos, o que é difícil. Nesse episódio, nós McDanno shippers saímos ganhando. Mas, teve romance para tudo quanto é gosto.

Por falar nisso, A ia la aku já começou com a pitada breve de Adam/Kono que faltara no episódio anterior. Fim das dúvidas sobre a situação do casal: sim, continua tensa; sim, os japas querem dar cabo dos dois; sim, Chin Ho tá esperto com o Noshimuri e se ele e Kono forem mortos, o Five-0 motoqueiro fará questão de matar Adam de novo.

A violência, tortura e tensão foram máximas nesse início, e vimos um lado do Noshimuri bonzinho não tão bom assim. O caso da semana, porém, foi mais tragédia de conto de fadas (com final feliz) do que outra coisa. Porém, não dá para negar, a estratégia superutilizada de ‘nem tudo é o que parece’ serviu para driblar as expectativas.

Era uma vez... uma noiva em fuga no carro decorado para os “recém-casados”. Parecendo que havia sido deixada no altar, a moça exaltada perdeu o controle do carro e bam! Capotou com ele. Fim...? Não, veio um vilão e deu um empurrãozinho, para que a lataria rolasse com noiva e tudo barranco abaixo. Ia demorar um pouco para que todos vivessem felizes para sempre.

O mesmo valia para Gabby e Catherine, que caíram na besteira de levar os respectivos namorados ao cinema. No maior romantismo, a dupla McGarrett e Williams estava sentada lado a lado para ver o filme e – naquele jeito hilário de ser de ambos – estavam causando. É, causando vergonha nas moças, revolta no povo que estava no cinema e loucura nas shippers. Ponto para a cena ótima, em que Gabby e Cath tiveram o final feliz ao verem-se livres da dupla dinâmica. Era hora de resolver um caso de assassinato e, surpresa!, não era o da noiva. Mas era relacionado.

Quando os rapazes chegaram à cena do crime nº 1, descobriram que o cadáver era de alguém que estivera na festa de casamento de advinhe quem? A noiva fugitiva. Na esperança de que Dahlia (Briana Lane) voltasse, a família do noivo, Nathan (Alex Ashbaugh), mantivera a celebração em andamento. Então, a equipe de McGarrett de repente tinha mais de um mistério a resolver: a. o assassinato; b. o sumiço de Dahlia; c. posteriormente, quem tentara matar a noiva.

A trama seguiu na fórmula de sempre, o que inclui momentos de Steve e Danny deslocando-se por aí para solucionar o caso e tendo discussões filosóficas no carro do loiro. As subplots principais eram a decisão de Gabby sobre aceitar uma proposta de emprego que a deixaria seis meses longe de Danny, e a questão Catherine trabalhando para o ex. Agora, um tinha motivo para tentar aconselhar o outro e nenhum dos dois tinha muita moral para isso. Cômico!

Por falar em cômico, estão explorando pouco a comédia focada em Kamekona e Max nesse início de temporada. Sem grandes reclamações, porém: Steve e Danno têm compensado otimamente.
Chin Ho Kelly, por outro lado, está construindo – ou fortalecendo – a imagem de cara centrado e fodão. Quando o detetive encontrou o carro na ribanceira, com Dahlia viva (eita mulher pior que barata!), a trilha sonora só reforçou a atitude destemida do havaiano. Cheio do poder, Chin Ho!

A essas alturas, a história dos noivos se mostrara mais complicada do que parecia a princípio: Dahlia era uma suposta golpista que, junto com o irmão – o cara morto no hotel -, trapaceara muitos caras ricos. Nathan ficou chateadíssimo quando foi informado de que era só mais uma vítima da noiva trambiqueira, porém, o “não é o que parece” da fugitiva era mesmo sincero. No estilo novela mexicana de Five-0, revelou-se que Dahlia fora forçada pelo irmão a aplicar os golpes. E, mais do que isso, se apaixonara verdadeiramente por Nathan antes mesmo de saber que o rapaz era rico. Conto de fadas! Para ajudar, McGarrett fez a linha cupido e tratou de contribuir para desfazer o mal entendido entre os pombinhos. E todos foram felizes para sempre.

O caso também foi resolvido. Dahlia era suspeita de tudo e mais um pouco até ser encontrada mas, em uma manobra arriscada, a Five-0 Task Force conseguiu comprovar que o funcionário de Barbara Cotchin (Rebecca de Mornay), mãe de Nathan, quem matara o irmão de Dahlia e quase acabara com ela também. Um típico crime por ambição, bem banal, mas pouco óbvio.

Quase tão surpreendente quanto foi o rumo que tomou a questão Danno/Gabby. Quem diria que o loiro daria um fora sutil na moça? Para fechar, o cheiro de crise no relacionamento também ficou no ar entre o quase triângulo amoroso McGarrett-Catherine-Billy. Será que vai dar McDanno?

E a Leilani, por onde anda? Foi só o que faltou em um episódio interessante no qual o amor estava no ar – com todas as suas complicações.

Talvez Você Curta

4 comentários

  1. Como eu ia gostar mais de Once Upon a Time se eles se a base fossem as manipulações tipo do Pan (e entre Regina e Rumple na primeira temporada) do que esses superpoderes aleatórios estilo Beijo do Vampiro...

    ResponderExcluir
  2. Eu gostei bastante desse episódio, embora concorde plenamente que aquela parte final com o Henry foi muito estranha, pois se ele já não estava a contar com o pai de qualquer das formas, não vejo o que possa ter mudado pela quase fuja que ele nem sequer se apercebeu, mas tenho imagino que a explicação tenha ficado para os próximos episódios, se vai ser boa ou não veremos...


    Achei ridícula a decisão do Neal de enganar o pai. Quer dizer porque tinha dúvidas se ele quando eles estivessem em Storybrooke ele pudesse vir a mudar de ideias e traí-lo decide perder a oportunidade de salvar o filho ao embrenhar-se na floresta sozinho sem um plano de fuga sabendo perfeitamente que não é páreo para o Pan?! Ele não confiar no Rumple concordo plenamente, mas se este estava disposto a ajudar nem que fosse só para já, ele não estava em posição de dispensar ajuda. Além do mais, o que em ficar paralisado durante um tempo garantiria que o pai não tentasse na mesma matar o Henry mais tarde??


    Agora, sobre o Neal e a Emma, cada um tem a sua opinião e eu embora sabendo que estou em minoria, discordo totalmente. Gosto muito do romance dos dois sim, e embora tenha sido para já mal trabalhado no presente, gostei muito deles juntos nos flashbacks e acho que têm potencial se não os estragarem como fizeram com a Snow e o Charming. Acho que o Neal ter passado de "vou casar com a Tamara e trago-a de reboque para Storybrooke" para a "Emma é o amor da minha vida" desde o momento em que a outra o traiu muito rápido e forçado, então isso foi mal construído, mas o contrário (da parte da Emma) acho que estava bem óbvio e foi coerente. Mesmo o Neal não merecendo, sempre esteve na cara que a Emma ainda era apaixonada por ele e desde que eles se encontraram que ela deixa isso transparecer em cada olhar e atitude. Então acho perfeitamente plausível esse ataque dela, porque ela pensa que ele morreu e que o perdeu de vez logo depois de reencontrá-lo, e então não consegue se enganar fingindo que ele lhe é indiferente e por isso sofre duplamente, uma pela perda, e outra pelo ressentimento que ainda sente pelo que ele lhe fez sofrer no passado mas que não consegue ultrapassar porque é difícil ter raiva de alguém que está morto e que você gosta, mesmo que esse pessoa merecesse. Ou seja, torço para vê-los juntos mas acho que o Neal devia penar um bocado para merecer a Emma de volta.

    ResponderExcluir
  3. Bem lembrado!! Neal não estava em posição de rejeitar ajuda, ainda que momentaneamente, acabei esquecendo de comentar. Ele poderia e deveria muito bem deixar para resolver os problemas de família mais tarde.


    Bem, nunca gostei de Neal, mas também não vejo como continuar coerente a menos que ele morra. Se for para ficarem juntos, então concordo totalmente que antes ele deve penar bastante para merecer!!

    ResponderExcluir
  4. Honestamente OUAT foi muito melhor e concordo plenamente da falta de rumo da série,sem sentido ficar contando histórias que ao meu ver nao se encaixam mais. Neal deve morrer ou de um rumo qualquer pro personagem nao vejo ele adicionando em nada na serie. O reencontro com o pai dele foi o mais decepcionante da série,esta mutio superficial assim como esse amor da Emma pelo Neal/Bae qualé!!! O cara te deixa,nunca te procurou e nao deu a minima quando voce foi presa??!!1 Stop ne!! Por mais que tenha essa coisa toda de salvadora,se ele a amasse mesmo teria ido atras e nao venham escritores darem milhoes de explicaçoes.Concordo plenamente com voce!!!
    O beijo mais esperado vai acontecer HOOK E EMMA,adoroo esses dois e concerteza o Hook vai aprontar mais, Mas espero ver como vai se dar esse romance deless. E é verdade Snow e Charming é o casal mais chato da série,bem que poderiam focar na Snow má e tals.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe