Castle 6x04: Number One Fan

quarta-feira, outubro 16, 2013


Welcome Back, Kate!

SPOILER ABAIXO

Pode falar porque eu deixo. Pode encher a boca de satisfação para dizer que esta sexta temporada de Castle está @#$%&*%$#... Está de matar! Com uma première eletrizante, a sequência de roteiros embalou-se em seu ritmo, e após quatro semanas, fica difícil não encontrar inúmeros fãs rindo a toda, assim como o detetive Sully, repleto de orgulho e satisfação.

Beckett está de volta, mas o processo foi lento gradativo e tortuoso. Assim como dizia Castle, que as coisas mais difíceis da vida são as que nos trazem maiores satisfação, a afirmação torna-se realidade quando o trabalho de Kate não se expõe sorridente e de braços abertos aguardando o seu retorno.

Corte nos orçamentos. Justificativa simples? Sem dúvidas, mas extremamente coerente, uma vez que Sullivan fora contratado, fica difícil inserir mais uma “pecinha” nesta equação de verbas e custos, ainda que este elemento seja a extraordinária Kate Beckett.

Para piorar o sofrimento e cutucar a ferida, Castle é solicitado. Então, espera aí! Kate está desempregada e Rick torna-se detetive?

Mas que série é esta?

Isto é Castle, reconstruindo perspectivas a cada episódio e sambando na cara do telespectador!

Vocês acham que eu estou muito empolgada? Ah! Mas tem que está, afinal de contas Andrew Marlowe agarrou em seus braços o filho amado e reorganizou as estruturas de sua criação. Há muito tempo eu queria ver isto, e agora que vejo... Os olhos brilham de satisfação e a mente não consegue parar de sorrir.

Tudo que nós havíamos criticado, inclusive eu, durante o final de quarta temporada e meados da quinta: enrolação com a storyline, falta de evolução do seriado, casos fracos, participações pouco aproveitadas... Enfim, tudo! Foi reavaliado para a construção desta temporada.

Pode ser que eu me engane? Sim. Mas acho pouco provável.

O que acredito piamente é que o criador de Castle tomou as rédeas de seu seriado e impôs aos episódios desta sexta temporada, as características que alavancaram este sucesso.

Para começar podemos falar dos casos, que de imediato retomaram as proporções que me remetem à terceira temporada, (a melhor em minha opinião), com elementos instigantes ao telespectador, responsável por compor as estruturas do plot, e que por esta razão, precisa ser de qualidade e se possível, protagonizar o episódio.

E foi exatamente o que aconteceu em Number One Fan. O contexto que transforma uma super fã de Castle em suspeita de assassinato e sequestradora é o que conduz a curiosidade de desvendar o seu desfecho. Por mais que Rick estivesse em risco e que a história centraliza-se no seu potencial de investigação (e negociação, diga-se a parte!), é o questionamento sobre a inocência ou culpa de Emma Riggs que nos acompanha por todo o episódio.

E que caso bem estruturado, tanto no quesito romântico, fator que parece elemento essencial à temporada do noivado, quanto nas causas que levaram ao assassinato de Angelo Vasquez. A transição de que a suposta proposta, na realidade tratava-se da revelação sobre os pais biológicos de Emma, além de bem elaborada, indiretamente compõe aquelas entrelinhas que eu adoro em Castle: nem tudo é casamento, e certas ações podem significar muito mais do que um simples pedido.

É não tem jeito, eu sou apaixonada e abundantemente suspeita para falar de Castle. Mas nem por isso, eu vou parar!

Antes de mudar de assunto, remetendo ao desfecho do caso e deixando aquela dica que pode significar tudo ou nada no universo de Marlowe. Aaron Stokes é “podre de rico”, influente no universo político e futuro candidato a governador, (eu votava nele). Porém, mais do que isto, tornou-se aliado da Capitã Gates e de Beckett, será que esta “parceria” tem potencial para ser solicitada contra “certos senadores”?

Não sei, mas tenho certeza que estes roteiristas não “dão ponto sem nó”.

Voltando aos outros contextos do episódio... É muito legal ver Kate provando da água que Rick bebeu durante cinco anos. Eu acho fantástica esta estrutura que reverte o panorama da série, a concepção de que o Castle pode tomar as rédeas de um episódio, aonde Beckett apenas pode observar. Traz uma nova dinâmica, oferece mais ênfase ao, que por conceito, é o protagonista do seriado. E isto trabalha inovação e evolução para os dois lados dos personagens. Pois se por um lado já conhecíamos a Kate desconfiada e “fechada em seu casulo”, agora temos a chance de ver as características descontraídas, apaixonada e sem vergonha de demonstrar seus sentimentos. Por outro lado, tínhamos um Rick descomprometido aventureiro e divertido, mas gradativamente ele começa a correr riscos e reconhecer que precisa tomar decisões sérias para estruturar sua nova vida com Beckett.

E depois de tantos desafios, até mesmo ser consultora enquanto o noivo é solicitado pela NYPD. Kate consegue retornar à sua casa, ao lar que talvez ela nunca devesse ter abandonado. 

Mas todo filho pródigo precisa conhecer o mundo, reconhecer o insucesso, para entregar sua redenção.

E a análises sobre seu retorno? Vamos deixar para os próximos capítulos, por enquanto, basta dizer:

Welcome back, Kate!
O seu lar lhe aguarda de braços abertos.


Momentos ou Frases legais do episódio.

Vamos começar dizendo que o quarto do Castle é um verdadeiro rendez-vous, mas adorei ter aquela sensação de família em casa no fim de semana. Vocês entendem? Todo mundo entra no quartos dos pais para falar alguma coisa, eu achei engraçado e romântico ao mesmo tempo.

Beckett – O que eu vou fazer? Dormir a manhã toda, e ficar esperando o telefone tocar? Que tipo de vida é essa?
Caslte – A minha.

PI – Mesmo quando estão brigando vocês são dois fofos. (Eu concordo).

Castle após levar o tiro – Funcionou! Ela pingou o “i”.

Gates – Eu não permitirei que vocês arrisquem suas carreiras.
Kate – Capitã, eu não tenho nenhuma carreira para arriscar. Que tal eu apoiá-la lá?
Castle – Capitã, eu também não tenho uma carreira para arriscar... (Gente, eu choro de rir até quando eu lembro!).

Ryan e Esposito convenceram um advogado a confessar um crime! Estes caras merecem o nosso respeito.

O detetive Sullivan apareceu pouco, estou achando suas interações muito pequenas, queria vê-lo dando “pitaco” na vida de Rick e Kate. Vamos ver se estas participações tornam-se mais influentes.

Gosto muito destas “trocas de parceria”: Beckett e Ryan / Castle e Esposito, e outras. Desta vez as duas interações que foram muito boas, foi Kate e Rya, mas esta, nós já estamos acostumados. E Castle e Emma. É muito bom ver a participação convidada ter uma atuação mais intensa no episódio, eu gostei muito e espero que se repita, principalmente com o ator Joshua Gomez, que fará participação no próximo episódio Time Will Tell.


Para deixar o fã infartando!

Não sei se todos irão se recordar da terceiro temporada de Castle, quando em alguns episódios o roteiro fazia questão de deixar algumas “dicas” por assim dizer, dos riscos que Kate corria. Ela quase levara um tiro na première, aonde Rick a salva. Depois tem a blusa toda manchada pelo sangue de John Raglan. Até que ela acaba sendo baleada em Knockout.

Agora, nesta temporada, Castle quase morre contaminado em Dreamworld e leva um tiro em Number One Fan.

O que você aposta que acontecerá com ele na Season Finale deste ano?

Eu sei, é muito cedo para pensar. Mas já dá para ir enfartando até lá!

Talvez Você Curta

12 comentários

  1. O episódi foi todo perfeito !!! Castle faz o incrivel ato de passar um dia antes no Canadá e mesmo assim ganhar na audiência da segunda feira !!!
    Concordo com você que Marlowe deve ter tomado as rédias de Castle e traçado, muito bem, o que ele quer para essa temporada.
    O seriado voltou a girar em torno de Castle, e não de Beckett como foi as ultimas temporadas, não que eu tenha alguma coisa contra ela, mas acabou perdendo um pouco da essência de humor que Castle tinha nas primeiras temporadas.
    Ver Beckett sem rumo logo pela manhã, e um Castle sonolento foi a cereja do bolo no episódio, apesar de eu achar a cena do quarto muito engraçada, quero que o PI suma da face da terra!!!
    Anciosa por essa temporada!

    ResponderExcluir
  2. o melhor epi desta temporada, não consegui ficar tensa, só ria, apesar da atriz convidada ter dado um show. Acho que cada vez ficamos mais exigentes com os casos e tentamos resolve-los junto com os detetives (pelo menos eu hehe). O pingo no i e castle gritando cheeseburger foi hilário. Adorei a zona no quarto do castle, e foi uma maneira engraçada de mostrar pra kate o que vem pela frente quando ela casar com ele rs

    ResponderExcluir
  3. vai ficar em coma, será? hauhauhahuahuauhauhahuuhauha adorei a review, Sol!


    Epi lindo de morrer! Lanie voltou tbm e já pagando de madrinha de casamento uhahuauhauha Espo e Ryan sem esconder a alegria de ter KBecks de volta, ela falando que ele ama cheeseburguer e o "eu estou ansiosa pra passar o resto da minha vida com você, então não faça nada estúpido" foi o ápice, SURTEI tanto que o povo de casa veio perguntar se eu tava bem *_*
    Sully, não é um personagem interessante, achei mto fraca essa participação.
    Acho também que já passou da hora de começar a explorar o Castle, pq até hj só vemos a Beckett crescer, se descobrir, se reinventar, se superar, dar passos largos rumo ao autoconhecimento, enquanto o Rick engatinha. Os episódios em que o potencial dramático do Nathan são explorados, são memoráveis. Essa é uma lacuna que preciso ver preenchida, quero saber quem é de fato Rick Castle pq até agora só vimos pouca coisa. Pra isso teria de trazer de volta o pai? não necessariamente. Rick passou anos num internato, tem que ter história pra contar.

    ResponderExcluir
  4. Marcilia, toh contigo e faço das suas palavras as minhas, não tenho nada contra Kate, apenas acredito que é necessário trazer esta perspectiva do Castle e recuperar a essencia de suas antigas temporadas! bjks

    ResponderExcluir
  5. Putz tati, mais uma vez o episódio 4 da temporada arrebatando os nossos corações. Mas não quero que este epi seja o melhor da temporada, quero que ele seja um dos mais fracos, assim teremos expectativas grandes para o ano do noivado, certo?

    ResponderExcluir
  6. Pri, a gente já conversou pks né? Mas acho que vc tem toda razão mesmo, tá na hora de evoluir este personagem para reconhecer o seu merecimento da grande mulher que é a Beckett!

    ResponderExcluir
  7. Olá Fátima, concordo e discordo de você (olha a polemica!!! :D)
    A quarta temporada, para mim, não é tão boa quanto a quinta, acho que ela só se tornou querida porque tivemo "ALWAYS" e isto fez esquecer todo o resto. Mas acho que foi um ano com casos questionáveis, até mesmo o episódio duplo foi um dos mais fracos! Acho que não é uma temporada que merece tanto reconhecimento porque ela protelou demais para por os dois juntos e arrastou em circunstancias insustentáveis.
    Mas é uma opinião pessoal, lógico.
    Bjks e obrigada por sempre dar uma passadinha!

    ResponderExcluir
  8. Esse episódio mexeu bastante comigo porque também não conheço meu pai biológico, e faz falta, mesmo sem adulta, formada, tendo uma vida, por vezes aquela menininha ainda se pergunta: como seria ser ele fizesse parte da minha vida?

    ResponderExcluir
  9. Hey Mi...\
    As vezes, o "E SE..." é o grande responsável por construir toda a nossa história de vida. A razão pela qual Deus escolheu que sua vida apresentasse esta lacuna, talvez só ele mesmo saiba. Mas a verdade é que nossas dores e incertezas são os principais formadores de nossa personalidade. Eu não sei como você seria se tivesse conhecido seu pai, mas sei que sem conhecê-lo você é uma pessoa forte, batalhadora, excepcional, e que tenho certeza que sua família possui extremo orgulho.
    Bjks.

    ResponderExcluir
  10. Muito divertido e fofo esse episódio :) adoro ver estes episódios levezinhos que me deixam com um sorriso nos lábios... Realmente houve tanta coisa engraçada que nem sei o que destacar.. Aqui vão os momentos que me lembrei agora (e que não estão já na review).


    - o Esposito a meter-se com a Beckett por ela ter começado a dar ordens e tomar as rédeas da investigação, a cara de enrascada dela foi muito boa rsrsrs


    - reparei que foram usadas várias linhas de episódios anteriores em diferentes contextos. Por exemplo, as palavras exactas da Emma quando Castle perguntou as exigências delas foram as mesmas da Beckett em Always quando ele perguntou o que queria "You. I just want you." não que tenha qualquer relevância, mas achei que foi uma referência engraçada, eu pelo menos lembrei na hora das mesmas palavras ditas pela Kate. A outra foi o "I know how the killer is!" do Castle depois de levar o tiro no colete, é aquela frase típica que eles costumam dizer em uníssono!


    - muito interessante o Castle sempre ter insights do crime por causa de cenas relacionadas com a escrita, como no 2º episódio com o espaço do tipo de letra e agora com a forma de escrever no telemóvel, são cenas meio óbvias depois de falar mas que não é qualquer um que se lembra.


    - o que foi o momento raro em que a capitã admitiu não menosprezar as teorias do Castle por mais absurdas que pareçam?


    Acho que é isso, como o costume adorei sua review. Muito boa mesmo como sempre :)

    ResponderExcluir
  11. Toh achando a cada episódio que passa!

    ResponderExcluir
  12. Olá Su.
    Nossa que interessante sua observação quanto as frases, não tinha reparado nisto. Não sei se tem algum objetivo ou apenas trazer na memória outros episódios para o telespectador.
    Quanto ao Castle observar coisas com escrita, eu acho bem legal porque enfatiza, algo que muitas vezes é esquecido que ele é um escritor né! heheheh
    O Capitão sempre dizia que ele pensava fora da caixa, a Gates já se deu conta disto também!

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe