It’s Always Sunny in Philadelphia 9x08: Flowers for Charlie

sexta-feira, outubro 25, 2013


Wow! Melhor Episódio da temporada! Sim ou Com Certeza?! Viva Charlie!

Finalmente chegou o episódio tão aguardado da temporada! Não! Não era o centésimo episódio, mas sim o que fora escrito pelos roteiristas de Game of Thrones, David Benioff e D.B. Weiss. E olha, devo dizer que valeu apena esperar o que foi, não só o melhor episódio da temporada, mas uma enxurrada de frescor na fórmula tão batida de Rob McElhenney. Um episódio cheio de referências, ironias e contextualização, um olhar diferente sobre a gangue, que realmente parece obra de fã. Poderia ter sido feito por mim ou por você, mais ainda bem que foi feito por pessoas que possuem real competência para escrever um roteiro.

Como tem sido padrão essa temporada, mais um episódio foi focado em cima de um personagem. Dessa vez o escolhido foi Charlie, que assim como é o meu, deve ser o mais amado de Benioff e Weiss também. E os roteiristas foram buscar dentro de todas suas referências alguma coisa que fosse similar e que pudesse retratar e desenvolver uma grande história para o nosso querido personagem. Decidiram então, fazer um paralelo com Flores Para Algernon, um relato de ficção científica do final da década de 50, que conta a história de um homem de 32 anos, também chamado Charlie, que tem um retardo mental e é selecionado para participar de uma série de experimentos que prometem desenvolver a sua inteligência.


O que fiquei mais impressionado, é que as coincidências entre o nosso Charlie e o personagem do conto vão longe, e a forma como o roteiro do episódio foi escrito foi extremamente meticuloso. Admiração não consegue descrever o meu sentimento por esse episódio, vai muito além disso. As coincidências só param no fato de Charlie não ser propriamente retardado, mas nunca teve a chance de desenvolver o seu intelecto. Vimos que sob um pequena estimulação, o personagem já começou a se interessar por estudar mais as coisas, aperfeiçoar sua leitura, e acreditar que conseguira aprender mandarim em dois dias. O fato é que Charlie sempre foi curioso sobre as coisas e o funcionamento delas, nunca teve a postura arrogante que o resto dos membros da gangue possuem... E numa pífia chance de ser uma pessoa melhor, ele  se agarrou à ela.

O lado ruim, é aquela coisa né, que uma vez que você sai da ignorância nunca mais você quer voltar para lá, e com a suposta ideia de que havia ficado um pouco mais inteligente, Charlie abandonou todos que o cercavam em busca de ser uma pessoa melhor. A gangue eu até entendo, mas Frank? Que sempre foi parceiro dele o tempo todo... Realmente fiquei tocado. Eu não sabia se ria ou se chorava naquela cena em que Frank trouxe Police Academy: Mission to Moscow para eles assistirem e foi completamente ignorado por Charlie, ou na parte em que ele fica dando foras em Frank porque não acompanhou o seu falso chinês. It's Always Sunny in Philadelphia mostra então para nós, que Charlie não é diferente de nenhum dos outros membros da gangue, e que está ali porque ali ele pertence, e que quando colocado à prova de realizar os seus sonhos e ser a pessoa ao qual sempre almejou, a primeira coisa que ele fez foi virar as costas para todo o resto. Até a garçonete ele rejeitou! Sério, fiquei passado com essa parte. Realmente incrível.


Enquanto Charlie experimentava sua inteligência de um lado, o resto da gangue chegava ao fundo do poço do outro, aonde realizaram que não são nada sem Charlie, e que as mais simples coisas de manutenção do bar não seriam feitas sem o mesmo. Nem um rato eles conseguiram pegar. Como se já não bastasse Dee ter prendido a mão na ratoeira, o plot máximo ainda estava por vir, aonde todos sentam no chão para assistir desenho totalmente chapados de gasolina. Como eu ri dessa parte! Fiquei igual um babaca aqui. "Pass the Gas!" Sem dúvidas foi o mote do episódio. Pontos para Denis tocando "You're The Inspiration" do Chicago para seduzir o rato, mas na realidade seduzindo Mac (se dependesse de Mac já tinha rolado) e para eles discutindo que gasolina era solvente e volátil, como se fossem os mais expertise em química do mundo.

E como tudo em IASIP tem o próprio twist da série, é claro que toda a história de "Flowers for Charlie" não iria ser exatamente igual a história original, e no final eles colocariam alguma coisa para dizer... Opa! Você foi trolado mais uma vez caro expectador! Sério! Quando eu vi Charlie entrando naquela cadeira de rodas e forçando sotaque eu comecei a rir descontroladamente, de repente se eu não estivesse rindo, mas sim prestando atenção, eu tivesse matado a charada do episódio. O mais divertido contudo foi ver que eles foram trolados e não se deram conta em momento algum disso. Sério, o nível de boçalidade que eles conseguem atingir, ultrapassa qualquer capacidade do entendimento humano. Há! Mais uma coisa, morri de amores naquela parte em que Charlie sugere de verem o filme e Frank responde: "With All My Heart!" Sério! Quanto amor! No mais é isso, esse foi o grande episódio da temporada, mas dois ainda estão por vir. Até lá!

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe