Once Upon a Time 3x04: Nasty Habits

quinta-feira, outubro 24, 2013

Mais perdidos do que cego em tiroteio!

Se você estava cansado de apelar para o F5 procurando esta review... seus problemas acabaram! Finalmente consegui transpor a barreira de obstáculos que me impediram de trazer este petisco mais cedo. E no fim, você está um passo adiante da série, que mostrou o quanto está perdida e porque anda mal amada por ai.

Voltando à ilha de Lost Pan, parece não haver mapa capaz de dar uma direção aos personagens, que seguem à deriva em pleno matagal!! Recebemos as pistas que devem nos levar em breve para a infância em comum entre Rumpels e Pan! Fiquei bastante curiosa a respeito e nem imagino qual conto pode estar a caminho. Talvez a magia disso tudo esteja justamente neste climinha de carrossel, girando e girando... cuidado para não dormir, hein!

Eis que quiseram colocar a culpa de tudo nos péssimos hábitos. Seria esta também a explicação para os sentimentos que Emma ainda possui por Neal?

Ao assistir o episódio desta semana me veio a seguinte questão: Como consertar uma coisa que começou errada? Explico. Quando Emma começa a ladainha sobre seu amor por Neal me bateu logo aquela vontade de fazer coisas voarem até a parede. Depois, raciocinando friamente, percebi que era algo lógico, esperado e normal para um amor épico de conto de fadas... exceto pelo detalhe de que este romance nunca foi épico, nunca fez total sentido. Daí a questão inicial, um problema para o qual só encontro uma alternativa saudável (talvez ele não concorde comigo nisso): #KILLNEAL!!!

O amor de Emma por Neal só pode ser um péssimo hábito, do qual ela não abre mão. Vai dizer que não é muito mais interessante quando Hook está por perto??! Pareceu totalmente exagerada aquela crise toda, o tipo de coisa para tentar nos convencer de que ainda não passou!! O romance com Neal já cumpriu seu papel, que foi gerar Henry - o fruto da perfeita comunhão entre luz e trevas, por assim dizer. Vale lembrar aqui que Bae já existia quando Rumpels se tornou o Senhor das Trevas, portanto ainda não acho válido o argumento sobre a união do casal. Quer saber? Não vejo porque continuar insistindo nesses dois juntos!! Vida segue! Move on!

Falando em Hook, está rolando uma empatia ali com Charming, não?! Os dois estão numa parceria firme, com direito a um acendendo o fogo do outro! De fato, só estou sentindo falta das canalhices do pirata, que costuma deixar o ambiente muito mais divertido e apimentado.

Rumpels está passando por uma crise de meia idade daquelas! Não sabe se mata ou se morre, se salva ou destrói, se é bom ou mau. Daqui a pouco vai estar em dúvida de é Fera ou Bela!! Até entendo toda preocupação com o filhote de cruz credo, mas estava na hora de criar meios alternativos de contenção, uma vez que o garoto estava se tornando adolescente. Uma torre bem alta foi bem eficiente com Rapunzel, poderia rolar algo do tipo Bae e suas tranças... brinks! No fim, era óbvio que ele acabaria sendo o primeiro a dar de cara com Neal em Neverland, pois seria a única forma de ter sua convicção em salvar o neto abalada.

O passado fez referência ao conto do Flautista de Hamelin criando uma conexão inteligente com a origem do próprio grupo de garotos perdidos. Foi o flashback mais consistente da temporada até aqui, embora tenha sido bem chatinho acompanhar o Bae entrando na puberdade.

Enquanto isso, o grupo de resgate não consegue avançar. A ex-fada-guerrilheira-exilada mostrou que está bem preparada para espionar e virar o jogo contanto que a rota de fuga seja viável. O rapto frustrado de Neal e Rumpels está ai para provar que ela tem muita razão em suas preocupações e mesmo a legendária fuga de Bae pode não ter passado de um truque. De fato, o bad boy Pan tem um talento nato na arte da manipulação e consegue reverter as situações sem utilizar qualquer poder além daquele exercitado pela fala.

E neste imenso e confuso tabuleiro, Pan segue ditando as regras e crescendo enquanto personagem. A interpretação pode soar até um pouco exagerada, mas é inegável que enxergo Peter Pan ali, exatamente nos moldes dúbios e sombrios criados pela trama. Embora ele pareça disposto a fazer todos seguirem as suas regras, talvez no fim seja apenas um garoto tão perdido quanto todos os outros.

Que final mais bizarro foi esse? Henry nunca conviveu com o pai ou precisou dele! Nunca sequer o citou como possível salvador e não porque Neal levou um tiro, afinal Henry é o “verdadeiro crédulo” e poderia crer que seu pai havia se salvado de alguma maneira. Henry espera que suas duas mães super poderosas venham em seu socorro e nada mudou quanto ao fato! Se ele não ouvia o chamado aos perdidos antes, não teve nenhuma razão para escutar ao final! Esperava que a resistência do guri prosseguisse como um enigma desafiador para Pan, mas talvez seja mais fácil usar sua cara de paisagem num transe hipnótico da rodinha de fogo.

E não poderia deixar de fora a cara de satisfação de Regininha Mega Evil quando fica sabendo do fim que Greg levou!!! Foi só um breve momento dentro dos 40 minutos, mas daqueles de valer o ingresso! Diva! Arrebenta!! *-*


Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe