Homeland 3x05/06: The Yoga Play/Still Positive

segunda-feira, novembro 11, 2013




Muito da qualidade das duas primeiras temporadas de Homeland se deve ao constante clima de paranóia, o perigo iminente que precisa ser evitado. Brody, e todos os problemas trazidos com ele, representavam essas ideias que desapareceram junto com sargento nessa terceira temporada.
 
Na sequencia do vazio deixado pela ausência de Brody sobrou apenas uma série sem foco, incapaz de estabelecer ameaças, apenas fazendo estudos de personagem que raramente se mostram eficientes. No próprio episódio em que vimos o sargento pela última vez, se dedica apenas a mostrar a terrível situação na qual ele se encontra de diferentes maneiras mas sempre dizendo o mesmo.

Em toda a trajetória de Dana nessa temporada, o único momento que a garota não parece superficial e imatura acontece apenas em Still Positive, onde seus problemas parecem realmente criveis, assim como seus atos. Se todo o clichê da adolescente revoltada visto até aqui fosse esquecido - The Yoga Play tem o momento mais inverossímil dessa trama e provavelmente da série, pois Jessica nunca pediria ajuda a Carrie - e víssemos apenas esses últimos eventos, Dana estaria longe de ser a personagem intolerável que se tornou. Muito pelo contrário, talvez fosse possível até ter alguma empatia por ela.

De todos os estudos de personagem mostrados, o mais relevante é o de Saul e também o que melhor funciona. Embora soe repetitivo vermos novamente sua frustração com o casamento, mostrar novamente isso novamente adiciona mais peso a sua decepção profissional - a ideia do senador como inimigo não tem impacto nenhum, e tampouco cria o sentido de urgência pretendido. David Estes fazia muito melhor esse papel - e contribui, junto com as conversas que revelam um pouco de seu passado, para entendermos por que ele esta perdendo o controle, se arriscando cada vez mais.

Homeland se resume a isso atualmente: vermos a frustração de Saul levá-lo ao descontrole.

PS: Carrie esta grávida. Que revelação incrível, só que não. A personagem parece tão esquecida, sem personalidade, desde que saiu da clínica psiquiátrica que ela mais parece um elemento que esta ali apenas para empurrar adiante os planos de Saul. À protagonista da série não pode ser relegado um papel tão pequeno. Obviamente a gravidez terá um peso no futuro, mas por agora, é um fato tão irrelevante quanto a personagem.

Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe