Castle 6x15: Smells Like Teen Spirit

quarta-feira, fevereiro 19, 2014


A tudo que perdermos e ao que não perderemos!


Spoiler Abaixo

Durante a última semana, o ator Nathan Fillion teve a oportunidade de participar do programa Jimmy Kimmel (veja vídeo), e um dos assuntos mais interessantes do apresentador veio por conta do comentário em dizer o quanto Castle se apresenta em sua melhor temporada, agora no sexto ano. Algo que não é muito comum e que pode ser suposto pela satisfação do público em ver o casal protagonista noivos.

Permito-me acompanhar este assunto para dizer um pouco mais...

Eu acredito, e já disse isto antes, que esta é a melhor temporada de Castle por conta do conjunto da obra, mas principalmente porque não perdermos nada!

A dedicação dos roteiros, assim como do criador da série, desde o fim da quarta temporada, sempre foi colocar Rick e Kate juntos, definitivamente, e abordar as incontáveis situações que um relacionamento pode vivenciar, diante do público. Não haveria histórias “puladas”, momentos que não presenciamos, ou crises no relacionamento que separa e une a dupla ao decorrer da jornada.

Seja ou não um conto de fadas, o ponto é que fomos inseridos a este relacionamento como um protagonista invisível, que torce, sofre, vibra, sorri e ama junto com este casal. E cada momento, por mais singelo que seja, torna-se emocionante aos nossos olhos e coração, assim como para Castle e Beckett.

E Smells Like Teen Spirit nos faz mergulhar um pouco mais na vida desta dupla ao nos levar para a antiga escola de Castle. Com nada mais, nada menos, do que revivendo o primeiro romance de Stephen King: Carrie.

Confesso não ser muito fã deste estilo literário, simplesmente por não ser tão adepta à tamanha tragédia. Mas admito ter assistido à primeira versão cinematográfica do livro, e foi tão chocante que me recusei a ver a refilmagem lançada em 2013. Apesar de tudo, conheço muito bem a história de Carrietta White, e achei muito interessante a maneira como tal enredo se encaixou ao episódio, principalmente por suas reviravoltas.

Gosto muito quando há o rompimento do padrão e surgem histórias mais interessantes até o encontro com a cena do crime. E não posso negar que foi muito divertido ver duas adolescentes surtadas dentro de um táxi enquanto vêm a amiga morrer por uma força sobrenatural.

...

Telecinésia é a capacidade de mover objetos com o potencial mental. O assunto não é reconhecido por teorias científicas, porém, ao mesmo tempo não é incomum ao universo acadêmico. Com a realização de pesquisas por parapsicólogos e físicos, incluindo vencedores do Prêmio Nobel.

Talvez, por ser um tema tão controverso e que divide a opinião social, senti um pouco de falta daquela disputa intrigante entre a crença de Castle e o ceticismo de Kate, com maior ênfase. Fiquei com a expectativa de ver o escritor pregar alguma peça com a noiva fazendo objetos se mover ou coisas do gênero. Mas não nego que morri de rir ao ver Jordan Gibbs bater os joelhos embaixo da mesa de interrogatório tentando amedrontar o casal.

Em parte, a falta desta diversão ficou justificada por Rick se perder nas memórias do passado e o quanto ele atormentou a vida dos diretores das escolas em que passou. Mas foi interessante também perceber o quanto a série não desliza em justificar a personalidade do escritor, que apesar de milionário e com uma renomada educação, nunca deixou de expressar sua humildade perante todos. Este caráter sempre acaba sendo expresso em pequenos momentos da série, que mostra o quanto ele sofreu injustiças em sua juventude, por não ter um pai, por se enclausurar em internatos com saudades da família, ou quando se torna o “bode expiatório” de uma brincadeira de colégio. O fato é que sempre somos expostos a este lado vulnerável do jovem Sr. Rodgers e as suas justificavas por ser um homem tão honrável em na atualidade.

Mas a verdade é que um caso que demonstrava ser uma intriga de colegiais foi muito mais além e expôs jovens que roubam famílias ricas, chegando até mesmo, a títulos ao portador. Bem... Eu confesso que não esperava tamanha reviravolta, muito menos envolvendo até mesmo o pai da vítima. E este é um ponto mais do que positivo para o episódio, pois me deixou muito curiosa com o desenvolvimento da história.

Porém, esta não foi a verdadeira satisfação deste plot, que desenvolvendo parte do passado de Castle tentou trazer elementos em comum a vida dos noivos, e mais um pouquinho do romance que marca tanto a vida desta dupla. E em um clima mais do que divertido, o episódio brincou com a descoberta da música que marca o relacionamento Caskett, (obviamente já conhecida pelo fã), mas que não havia encontrado a oportunidade de ser inserida ao contexto destes dois.

E como foi divertido ver uma discussão que nasce da escolha da banda de casamento, passear por “monstros” da história da música, como Frank Sinatra – Witchcraft, ou Bruce Springsteen – Dancing in the Dark. Para nos depararmos com Andrew Belle – In My Veins. E como eu nem preciso perguntar para saber o quanto o coração shipper se derreteu ao ouvir os primeiros versos desta música, enquanto Castle convidava Kate para o baile de formatura.

Cutucadas a parte em Bones, (porque foi!). Tudo que eu esperava ver naquele baile de Death of the Queen Bee, ao som da belíssima Kiss From a Rose, foi o que encontrei durante esta semana em Castle. E não vou perder a oportunidade de comparar, porque isto é exatamente a diferença entre concretizar o momento à convicções da realidade, e desconsiderar toda a expectativa do público e nos embebedar em perspectivas nunca concretizadas.

“A tudo que perdemos e ao que não perderemos!”.

Brindemos!

Porque Castle rompeu com as concepções de que os contos de fadas não apresentam o seu durante, para chegarmos definitivamente ao fim dos “felizes para sempre”. Mas qual a razão de tanta felicidade, se o primeiro será o último beijo? Foi o que sempre me perguntei.

Afinal, chorar, sofrer, penar e lutar para conquistar um grande amor não pode se encerrar no primeiro momento de felicidade, porque esta não é a razão da existência de tão forte sentimento. São os pequenos instantes, que envolvem o constrangimento, a diversão, o desespero e a busca pelo conforto nos braços de quem se confia que constroem uma grande história.

E é quando voltamos ao tão falado “conjunto da obra”. Uma delicadeza literária composta pela alma romântica de Andrew Marlowe, e nos entregue em pequenas doses de sentimentos diversos, ao decorrer de 120 episódios, (até o momento). E que consegue sim, introduzir com grande sucesso, a tão temida temática da união do casal que concretiza o fim de uma história. Mas que aqui, marcou o novo começo, onde todos descobriram como se apaixonar, como apreciar um relacionamento, e como torna-lo essencial às noites das segundas-feiras.

O final feliz da Carrie (Jordan Gibbs), (que na literatura acaba morrendo após provocar a morte de todos que a confrontaram), marca o encerramento de mais uma narrativa que busca romper com os eternos paradigmas em Castle. Seja por roubar o momento que esperávamos ser de Rick e Kate, ou seja, por afirmar o sobrenatural inaceitável às mentes céticas. A verdade é que tivemos um caso excêntrico para expor a união de um casal nada comum e óbvio, formados pela insistência de uma jovem capaz de olhar para o lado e enxergar quem a compreende.

“A linha tênue que divide a tragédia e a plena felicidade está nas escolhas.“

Em Knockout, Castle escolhe talvez sua última chance para se declarar.

Em Always, Beckett escolhe o amor acima da obstinação em justificar o assassinato da mãe.

E indiferente aos momentos e aos fracassos de suas escolhas, todas as suas ações e decisões do passado sejam terríveis ou maravilhosas... Todas os levaram a este momento, que nós presenciamos de camarote.


Então, tiremos proveito!

video
Nothing goes as planned 
Everything will break
People say goodbye
In their own special way
All that you rely on
And all that you can fake
Will leave you in the morning / Come find you in the day. 
(Andrew Belle).

ACOMPANHE A AUDIÊNCIA


Os jogos olímpicos de inverno prejudicaram a audiência de todas as séries durante a última segunda-feira, e por conta disto, Castle fechou a noite com demo de 1,7 e 7,75 milhões de telespectadores. É uma baixa na pontuação, mas não afeta a média do ranting para a temporada.

Para ver o gráfico basta clicar abaixo.


CASTLE & BECKETT BRASIL


Quer saber todas as informações que surgem sobre Castle? Spoilers, novidades, participações especiais, entrevistas com escritores, produtores e atores?


Acesse o Castle & Beckett Brasil e saiba tudo em primeira mão sobre o universo desta série que eu sei que você ama!



SOBRE OS COMENTÁRIOS


Gostaria de solicitar, a quem for possível, de utilizar o Disqus para os comentários, pois é bem complicado responder os comentários diretos no blog.

Obrigada!

Talvez Você Curta

21 comentários

  1. O que mais me surpreende em Castle e a capacidade de pegar uma história batida, adolescente que é perseguida na escola, e transformar em uma história surpreendente! Onde iriamos imaginar que as adolescentes fosse assaltantes? Nunca!!!
    Ver Castle acreditando na telecinese e Beckett tentando encontrar uma justificativa logica é sempre uma boa diversão.
    As dose homeopaticas que os roteirista estão nos dando dos preparativos para casamento são perfeitas, a musica deles não poderia ser outra. Quando comecei a ouvir In my veins , uase tive um troço !!! Mas uma vez Marlowe : I love you !!!

    A ABC comeu mosca com as Olipiadas de Inverno, deveria ter começado Castle uma semana depois e ter economizado um epi novo. Mas mesmo assim Castle foi a série mais assitida da segunda e também teve o maior raitings. No final se saiu bem.

    O episódio 20 será ambientado nos anos 70, será que vai ser um musical?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Marcilia, desculpa a demora, ma ká estou para falar deste episódio.
      Aposto que você já está no clima do que passou segunda feira, mas eu realmente não consegui passar aqui antes.
      Adoro seus comentário, pirncipalmente quando eles me atualizam de algo que não sabia.
      Um episódio ambientado nos anos 70? Quero ver o cabelo do Castle e da Kate, além das roupas. Mas sempre adoro esta fuga total do cotidiano, me emociono e tenho orgulho de dizer que é Castle.
      Então, bora esperar por mais surpresas e emoções no quesito em que A.M é especialista.

      PS: Concordo em gênero, número e grau que a ABC comeu mosca. O pior é que vai te rum hiato grande quando não deveria e apresentaram este episódio quando uma reprise era suficente, EU não sei o que passa na cabeça destes caras, mas enfim... Temos que engolir não é? Bjks.

      Excluir
  2. Uau. Uau. Que review, Sol! Confesso que me emocionei. Obrigada por traduzir esse misto de emoções que invadiu o fandom desde a madrugada da segunda-feira.

    O caso foi ótimo e cada minuto do episódio me fez voltar no tempo, me marcando por sua sutileza. Quando Jordan deparou-se com Lucas sendo interrogado e admirou-se porque ninguém havia feito algo assim por ela, lembrei de cada expressão de surpresa, seguido do "thank you" e "Always", pronunciados ao longo desses anos. Eu fui saudade e satisfação nesse episódio. To feliz. Caskett é um ship pra vida e Castle a melhor série que tive o prazer de acompanhar.

    p.s: esperei por muito tempo um epi que falasse da época de escola do Castle, mas nunca me passou pela cabeça uma vaca no telhado. HAUAHAUAHUAHAUHA O humor foi muito bem dosado nesse episódio, adorei. Quero mais epis sobre o passado dele.



    ;***

    ResponderExcluir
  3. Solange, é a Fátima. Quando vão disponibilizar o Disqus de novo?
    Adorei tudo principalmente o final, né? Esse homem é demais e Kate devia agradecer aos céus por ele amá-la tanto. Final de episódio lindo. Estou com a música ressoando na cabeça até agora, relembrando a cena. Aguardando com ansiedade o casamento. Fora os casos policiais, né (rrsss)? Bjks

    ResponderExcluir
  4. Ah Solange, como A-D-O-R-O sua reviews... Expressam exatamente o q nós Casketers estamos sentido. E esse sentimento é de pura felicidade, pois a série está cada vez melhor! Obrigada por escrever tão bem!

    ResponderExcluir
  5. Adorei o episódio, adorei a dança, adorei o música, adorei o beijo. Quando penso que assisti o melhor episódio, vem outro melhor ainda...
    Impossível não se apaixonar por Castle, impossível não se apaixonar por esse casal mais fofo.
    Quem acompanha a série desde o começo, sabe o quanto torcemos por esse amor.
    E que venham muitas e muitas histórias!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Sol. Estou contigo e não abro garota.
      Sexta temporada seguindo o rumo da perfeição.
      Quando menos esperava Castle "Samba na nossa kra". hehehehe
      bjks.

      Excluir
  6. AH CARA ... Esse episódio foi tão surpreendente! Eu não esperava NADA DISSO... EU AMEI! O caso, a diversão e o romantismo... Tudo tão Castle! Adorei a Review... Me emocionei revendo o vídeo HAHAHAHAHA x.x

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Bianca tudo bem?
      Alcancei meu objetivo: fazer todos se emocionarem como eu, louquinha, quando vi este video e quando o vejo em todos os momentos. Mas um daqueles videos inesquecíveis para entrar na lista Caskett.
      bjks.

      Excluir
  7. Sol, tudo bem,

    Falar o que desse episodio, Mr AM surpreendendo a cada episodio e esta sexta temporada está F-A-N-T-A-S-T-I-C-A!!!!!

    Assim como suas reviews que a cada episodio exprime tudo que vemos e um pouco mais em cada episodio. Quantos fãs de Castle ficarão vivos até o episodio 23 dessa maravilhosa sexta temporada? (rsrsrsrs)

    Castle está cada vez melhor, está conseguindo contar a historia desse noivado em cada episodio, sem tirar o foco da série que são as investigações dos crimes, mesmo porque ela é uma série policial.

    Estamos tendo a oportunidade de acompanhar a convivência "caseira" de Beckett e Rick, como está evoluindo essa relação entre eles que agora moram juntos. A começar pela cena dela se preparando para dormir, ele preparando o jantar e por ai vai...

    Pelo que andei lendo nos blogs, nas review e no twitter, os fãs literalmente caíram quando ele convidou-a a dançar e começou a tocar In My Veins. Acredito que pouquíssimas pessoas pudessem imaginar que seria essa a musica deles.

    Parabéns pelas suas reviews tão bem escritas que me faz lembrar do episodio e também por pensar: "nossa é mesmo, nem tinha imaginado isso. Faz sentido" ou "perai não reparei nesse detalhe", ai vou lá e revejo a parte do detalhe que passou desapercebido.

    Vamos ver o que Mr AM preparou para o próximo episodio, qual será a bola da vez nos preparativos desse casamento....

    bjkas

    Ricardo

    ResponderExcluir
  8. Sol, só agora descobri que o Disqus já está disponível. É que me empolguei tanto com a review e, claro, com o episódio, que, após ler, já queria comentar e usei o que estava logo adiante. Voltando ao assunto que interessa: esse AM é maravilhoso. O episódio todo foi ótimo, mas a cena final é simplesmente incrível. Amor imenso ALWAYS.

    ResponderExcluir
  9. In my veins gente, wow não poderia ser melhor!

    Imagina essa música no casamento, vou chorar à cântaros! ^^

    ResponderExcluir
  10. Este episódio trouxe todos os ingredientes necessários para uma receita deliciosa: caso com situações aparentemente inexplicáveis pelo realismo da Beckett, com várias reviravoltas inesperadas (excepto ter sido o tal Lucas a orquestrar os eventos supostamente paranormais com base científica, ficou extremamente óbvio a primeira vez que ele apareceu com aquele ar de geek que tinha sido ele), várias cenas fofas e românticas, um paralelo entre a temática do caso e a vida pessoal deles, com direitos a uma espreitadela ao passado do Castle, ou melhor, do adolescente Mr. Rodgers, que foi a cereja no topo do bolo :)

    Adorei que desta vez quem teve que se esforçar para criar uma teoria plausível foi a Beckett e não o Castle, cujas especulações mirabolantes explicavam realmente melhor o inexplicável! Foi muito “Castle” a forma como com aquele olhar de “challenge accepted” ela começou a criar uma história que justificasse os factos na ausência de poderes paranormais.

    As cenas relacionadas com o casamento foram todas engraçadas e o final bem romântico. Realmente a música deles não podia ser outra! Também achei muito fofo os dois outcasts terem se encontrado e termos presenciado o início do que pareceu ser o começo de uma grande amizade..e algo mais.

    Mas o melhor para mim foi explorarem essas camadas do Castle. Como foi dito na review encaixa na perfeição com a pessoa que ele é hoje e é muito gratificante desvendar o que o levou a tornar-se assim. Explica muito bem porque é que ele se reveste com essa capa de despreocupação e divertimento, fingindo beirar o rico inconsequente e bom vivant, quando na verdade ele é um homem muito profundo, dedicado e que sempre põe a família em primeiro lugar. É esse medo de rejeição que o leva a criar as condições para a ausência de expectativas para não passar pelo receio de não ser levado a sério e ficar aquém do esperado. Espero que continuem a apostar nisso no futuro porque foi isso que fez da Beckett uma personagem tão rica e no Castle parece que se ficam sempre pelo superficial e quando finalmente aprofundam é algo isolado que fica por aí. Gostava de por exemplo ver isso associado ao porquê de os anteriores casamentos dele terem falhado (ok, a mãe da Alexis é louca, ninguém merece!), acho que faria sentido que ele se tivesse “escondido” de certa foram por trás dessa máscara para cativar as pessoas, e acabar por não revelar o verdadeiro eu nas relações por medo de rejeição, sendo que por isso as coisas não resultavam. A mãe da Alexis deu a entender isso à Beckett, mas soou muito mal porque claramente nenhuma pessoa normal conseguiria manter uma relação com alguém que não faz a mais vaga ideia do que é um compromisso, sendo que prefere ir fazer compras de moda à própria filha, que não tem sequer paciência para a aturar muito tempo seguido. Então perde credibilidade pois é “o roto a falar do descosido” (ou neste caso mesmo esfarrapado!). Outra coisa nesse sentido é aquela fala do homem do futuro que gostava mais da literatura séria dele. Ele no presente é um escritor de sucesso, mas sempre passa aquela pinta de quem agrada às massas, mas não necessariamente tem aquela qualidade reconhecida. Ele sempre usa aquela falsa gabarolice, mas no fundo talvez tenha ideias para escrever outro tipo de coisas mais profundas e se tenha privado por medo de não ser aceite. Tantas coisas interessantes, mas que são jogadas isoladamente sem tentar costurar isso de forma subtil e gradual. Foi de qualquer forma, uma boa adição essa perspectiva da adolescência dele. Adorei!

    ResponderExcluir
  11. Hey Su, tudo bem?
    Falou tudo mesmo, adorei esta investida no lado do Castle. Achei mais do que interessante, bastante romântico e muito significativo para deixar o personagiem mais concreto ainda. Acertaram na mosca com esta.
    bjks.

    ResponderExcluir
  12. É menina eu vi seu primeiro comentário. Episódio show de bola. Eu ainda não vi o desta semana,(tive sérios problemas de saúde), até atrasei nos comentários. Mas a temporada me apaixona a cada semana, e aquele final foi de aquecer o coração de todos nós.
    bjks.

    ResponderExcluir
  13. Hey Ricardo, tudo bem? Kra demorei pra responder né? Fiquei super mal, problema sério de saúde, mas já estou bem melhor e voltei aqui para responder os comentários, e logo logo já vou postar a review do episódio desta semana,.
    Fico muito feliz por esta temporada de Castle e como a maioria está compartilhando deste sentimento comigo.
    Castle está sensacional e não há porque reclamar, pois tudo que os fãs pediram, cedo o tarde A.M realizou os desejos de um público exigente.
    Ainda não assisti ao epi desta semana, ainda que minha ansiedade está mais para o próximo que foi escrito pelo próprio Marlowe. Mas bora ver e escrever sobre o que rolou na vida desta casal que trouxe aqueles contos de fadas para uma realidade muito divertida e gostosa de se ver.

    ResponderExcluir
  14. Muito obrigada Gisele. Fico feliz em compartilhar este sentimento.
    Bjks.

    ResponderExcluir
  15. Hey Pri, saudade menina.
    Castle tá arrancando lágrimas do público. Confesso que nunca me passou pela cabeça a volta ao período de escola, mas achei a ideia muito boa e quando menos esperava do episódio foi quando ele mais me surpreendeu.
    bjks.

    ResponderExcluir
  16. Sol,


    Espero que tenha melhorado mesmo, não tem importância a demora em responder, importante é cuidar da saúde.


    Acredito que você irá adorar o epi dessa semana, e como estamos falando há muito tempo o núcleo familiar, por assim dizer, está amadurecendo e ficando cada vez melhor a história, não acha?


    Com relação ao crime, mais uma vez foi tratado com maestria, seja pelo misterio ou seja pelo humor.Bem deixa eu para por aqui, pq quero comentar tudo isso no post do epi


    bjkas e melhoras


    Ricardo
    PS.: senti falta de seu nome nas legendas e achei estranho, mas bola pra frente...
    Próximo episodio por favor, pois está ficando cada vez melhor essa já perfeita 6ª temporada...

    ResponderExcluir
  17. kkkk Me spoilou, kkkkkkkkkkkk brincadeira.
    Eu assisti ao epi ontem e hoje tive um tempinho de escrever.
    Adorei!
    Está no ar.
    bjão.


    PS: É foi tenso, preciso voltar, também não ajudei em Saving Hope, mas semana que vem eu volto.

    ResponderExcluir
  18. Sol,

    Foi um pouquinho sim pra vc ficar curiosa... kkkkk

    Bem que bom que já passou e agora vamos aguardar o epi dessa segunda que deve ser muito bom.

    Só peço que saia logo as legendas (hehehehe)...

    bjkas

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe