Star-Crossed 1x01: Pilot

quarta-feira, fevereiro 19, 2014


“ - There are a lot of good people out there.
  - Well, I've only met one.”

Star-Crossed é a mais recente estreia do canal americano CW. A série vem compor o quadro de dramas da emissora, que está investindo pesado em Sci-fi nessa Fall Season. Contando com um elenco jovem (claro), a série narra a chegada de alienígenas na Terra, e posteriormente à sua adaptação, sob uma ótica adolescente. Diversas vezes descrita como o Romeu e Julieta intergalácticos, o piloto de 42 minutos surpreende e prepara o caminho para uma série que promete ser uma boa adição à concorrida watchlist de qualquer seriador.

O episódio piloto se inicia em 2014, quando a nave dos “Atrianos” cai no Planeta Terra, após terem seu planeta destruído. A primeira ação do lado humano foi atirar, o que causa uma reação dos Atrianos, e em meio a esse conflito inicial uma criança atriana foge para a garagem mais próxima, e ali é ajudado pela garotinha Emery. As cenas entre os dois são muito fofas (rsrs), e a gente sente uma ligação instantânea. Porém tudo muda abruptamente, quando o governo encontra a criança atriana e atira nela.

Enfim, dez anos se passam, como medida de retenção, o governo cria um centro para os atrianos, conhecido como “The Sector”, local onde eles vivem como um gueto, separados do resto da humanidade. E, ao meu ver, esse é ponto alto a ser observado na série. Claro que temos um romance adolescente ao fundo, mas essa série amadurece ao mirarmos na crítica social ali investida. A frase com que comecei a reviews, sintetiza bastante o episódio piloto, afinal, o que é ser humano? O que nos faz tão bons ao ponto de colocarmos a humanidade como característica superior?

A primeira ação para diminuir essa distinção é então colocar os atrianos juntamente aos humanos, na escola. Ali é onde a série vai se passar em sua maioria, e acho que teremos boas cenas. Os alunos atrianos chegam em meio a protestos por parte dos humanos que não os aceitam na sociedade. E dentro da escola a recepção consegue ser ainda pior! As brincadeirinhas dentro de sala de aula, o armário pichado, e até o “bolinho de arroz”, mostram a diferenciação no tratamento.

Quanto aos alunos atrianos, cada um possui sua personalidade, interesses e ideais. O principal, Roman, filho do chefe dos atrianos, é justamente o menininho que encontrou a Emery dez anos atrás, e ele a reconhece na hora que chega na escola, ela demora um pouco a reconhece-lo, mas depois do mesmo mostrar a cicatriz (acidentalmente), não resta dúvida!

Na escola, o amigo da Emery situa a garota quanto aos “grupos” existentes, o que foi o alívio cômico do episódio, e toda a questão dos olhares gulosos e joguinhos quentes foram muito válidos também (afinal, é uma série adolescente). O pretendente da Emery, o Grayson, tá na batalha pelo coração da menina, mesmo que no fim ela o deixa pra “salvar” o Roman.

A série é sobre aceitação, é sobre coesão social, é sobre limites e barreiras. E tudo isso no ambiente inicial, e infelizmente, mais ameaçador para muitas pessoas: a escola. O episódio finaliza com a amiga até então doente da Emery se recuperando após uma suposta cura do Roman, ao som de Age Of Aquarius, que tem tudo haver com a série! Tudo!

A série estreou em dia de Jogos Olímpicos, o que não é bom para a audiência, por isso os números foram baixos, mas... de acordo com alguns sites especializados, justamente por estar concorrendo com os Jogos Olímpicos, a série até conseguiu se sustentar bem. É muito cedo para analisar ou até mesmo pedir por uma renovação, mas, eu espero ansiosamente pelo próximo episódio! Gostei muito do que vi! Os 40 minutos passaram voando!

Então é isso! Semanalmente a gente se vê por aqui!!

Talvez Você Curta

1 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe