New Girl 3x08/09: Menus/Longest Night Ever

sábado, março 01, 2014


Sobre Atitude e Novos Amores


Depois de um grande hiato por aqui sem escrever sobre New Girl, finalmente resolvi criar coragem e retomar a série. A verdade é que essa temporada nem de longe chega as sombras da segunda, mas é preciso muita força de vontade para não desistir das coisas com as quais nos importamos, afinal de contas, você é um Doer ou um Dumpling? Essa foi uma grande lição trazida por "Menus", aparentemente cansada de sempre levar um não das pessoas por ser uma believer, Jess resolve tomar algumas atitudes mais drásticas e lutar contra o bullying sofrido perante a sociedade, para destronar grandes empresar corporalistas que prejudicam o meio ambientes e pessoas que se acham donas do mundo. E sim, foi bem esse o tom dramático.

Da mesma forma que Jess, em seu segundo episódio depois de seu retorno, Coach queria provar que ainda podia fazer muita coisa pelo mundo, e que não tinha se tornado um desertor. Nick foi pego de bode expiatório nos proporcionando algumas das melhores cenas e diálogos do episódio, a sequência de treinamento foi muito boa, e Schmidt tem razão quando diz que era uma ótima trilha sonora para malhação. Outra cena ótima também foi a dos bolinhos, Nick enganando Cece para levar comida chinesa para ele foi impagável, mas o melhor mesmo foi ver Nick tentando comer e o Coach jogando fora um a um. Muito bom.


Do outro lado do corredor Schmidt continuava sofrendo com a abstinência de seus amigos, todo o dramalhão da chave e de dizer que já tinha novos amigos foi realmente divertido. E quando ele resolveu instalar uma câmera para espiar os vizinhos... Típico dele. Agora, engraçado mesmo foi a cena em que ele fica dançando ao som da trilha sonora de treino do Coach, impagável, Max Greenfield realmente tem ótimos momento. Quem também roubou a cena como tem feito em toda a terceira temporada foi Lamorne Morris. A cena dele com reação alérgica e com a mandíbula paralisada foi uma das coisas mais engraçadas que eu já vi nessa série. Jess desfilando com ele pelo restaurante para mostrar o que a comida chinesa causava as pessoas foi muito divertido. No fim das contas todos conseguiram chegar a um consenso, e acho que essa é a função dos Doers, não sonhar, mas fazer com que as coisas realmente aconteçam de uma forma realística.


Menos moralista e muito mais divertido "Longest Night Ever" provou que amigos as vezes podem estragar tudo, mas que você sempre poderá contar com eles em qualquer situação. Queria falar primeiro do bizarro encontro de Cece e Coach, sério, as caras e bocas que ele fazia eram impagáveis, Damon Wayans Jr. realmente sabe como entreter uma platéia. E a cena dele com Schmidt no elevador dando Hi-Fi... Muito boa! Parece que no fim das contas Cece acabou se identificando com todo o drama de insegurança pelo qual Coach estava passando, e o deu mais uma chance para não tentar ser um completo idiota.

Quem não ficou nem um pouquinho feliz com essa história foi Schmidt, que passou a ter surtos de bipolaridade, entre aceitar que a ex seguisse em frente ou ir correndo interromper o encontro dos dois. Do alto de seu profissionalismo e experiência Nick deixou bem claro que a estratégia era prendê-lo dentro de casa, mas depois de ter o seu estômago embrulhado, pela possibilidade de Schmidt estar fazendo sexo com o sofá, ela resolveu levá-lo para sair e tentar superar o passado. E foi aí que as coisas começaram a ficar tensas. A cena dela atropelando ele com o carro foi muito engraçada. Primeiro porque ninguém nunca imaginou que ela realmente o faria, segundo foi a cara do Schmidt após ela apenas encostar nele com o carro, e depois o atropelamento de verdade. Muito bom! Melhor que isso só mesmo Schmidt tendo que assistir de camarote toda a pegação de Cece e Coach, o melhor castigo para ele se arrepender de tudo o que fez.


Enquanto isso do outro lado da cidade, Nick tentava consertar a cagada que tinha feito ajudando Winston a procurar Ferguson, e caíram em uma das melhores storylines dessa série. Sério, aquela mulher era bananas! Muito engraçada, e a química com Winston foi perfeita. As caras que Nick fazia enquanto os dois flertavam era um mix de repúdio e nojo. A conversa na mesa além de honesta foi extremamente hilária. Não adianta, podem dizer que eu falo demais dele, que estou exagerando, mas Lamorne Morris é sem dúvidas a melhor coisa dessa série na atualidade, e incluir essa mulher bizarra na equação dele e Ferguson foi simplesmente épico. 

Essa foi a primeira de mais três reviews que ainda estão por vir, e muito em breve já estarei em dia com vocês, me desculpem pelo atraso e falta de motivação. Até mais!

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe