The Voice UK 3x08: The Battles Week 1

terça-feira, março 04, 2014


"Voz e Atitude" ou "A Terceira Temporada Redentora do The Voice UK"

Sinceramente eu já não sabia que poderia ser tão entretedor assistir The Voice UK, depois de uma segunda temporada que seguimos nos arrastando durante todas as battles, eu realmente estava com o pé atrás se o saldo esse ano seria positivo, principalmente pelo fato de que é a temporada com candidatos mais fracos do programa. Porém depois das blind auditions quem faz o programa são os coaches, e se eles estão afiados e realmente interessados na competição, as coisas começam a fluir de formas surpreendente. E foi o que vimos nessa segunda etapa do programa, se nas cadeiras vermelhas as coisas já estavam super interessantes, os treinadores trataram de levar tudo isso para o palco, e ganhamos um belo e divertido programa.



A noite começou com o que depois de muito avaliar, considero ter sido a melhor battle da noite. #TEAMWILL como sempre está excepcional, porém essa foi a única batalha do time aonde senti que as coisas foram genuínas. Sem cartas marcadas e sem que nenhum se sobreposse ao outro, Jermain Jackman e Sarah Eden-Winn fizeram uma brilhante a presentação digna de representar nomes como Aretha Franklin e George Maicon. Sério cara, eles destruíram "I Knew You Were Waiting For You", Sarah  com seu vozerão e agudos poderosos e Jermain com seu ótimo tom e baixos registros de colocar qualquer um no chinelo. Achei a decisão acertada, afinal a voz de Jermain é unica e seu alcance vocal muito difícil de se achar por ai.


A noite continuou com a primeira e mais fraca batalha do #TEAMKYLIE. Desculpa, mas eles não sabem que estão no time mais forte do jogo? Se não mostrarem serviço dificilmente verão os Live Shows. Kylie Minogue super acertou na escolha musical, mas achei que foi a execução que foi falha, não sei porque, mas algo me incomodou o tempo todo da apresentação. Jimmy Weston ficou em cima da superfície durante toda a apresentação, não foi ruim, mas em momento algum foi espetacular também, o fato dele ter ganhado mais linhas na apresentação acabou me deixando insatisfeito com tudo. Lee Glasson por outro lado nas poucas oportunidades que tinha mostrava um arranjo diferente, um falsete, desafiando a música. Mereceu ganhar.


A terceira batalha da noite foi e não foi difícil de decidir, apesar de também estar encantado pela voz de Sally Barker e a forma como ela se apresenta, Talia Smith também tem um ótimo tom de voz, uma coisa country bem peculiar. Acho que o grande tiro no pé foi a desafinada que ela deu no início, aí não adiantou ser boa durante o resto da apresentação, ter ótima presença de palco, Sally já estava do outro lado do ringue com todas as atenções voltadas para ela, inclusive a de Tom Jones, que a levou a frente na competição.



#TEAMRICK para mim só confirmou mais ainda o fato de que é o pior time da competição nessas Battles, a quarta batalha da noite foi torturante de assistir, com uma escolha musical extremamente errada, com vozes super limitas e com uma apresentação muito aquém do que eu esperava assistir. Saudades de Jessie J para dizer que a escolha musical foi errada. Não sei aonde Will.I.Am. ouviu as harmonias de Tilla & Tavelah, porque eu apenas ouvi divisão de estrofes e elas fazendo a mesma voz no refrão, foi uma gritaria tão grande que chega deu nervoso de ouvir. Beth McCarty por sua vez, apesar de também ter feito porcamente os baixos registros que a música pede, conseguiu ter um ou outro momento de destaque. Isso aliado ao fato de que ela é a mais popular do time, realmente me faz acreditar que ela foi a melhor opção. 


Leo lhenacho e Steven Alexander vieram para novamente subir o nível da noite e mostrar o porque nossas expectativas eram tão grandes quanto ao #TEAMKYLIE. Eu sinceramente achei que ia ser um banho, mas quando vi Leo tendo dificuldades no ensaio e Steven divando na música, realizei que as coisas seriam muito mais apertadas do que eu imaginara. Adorei a interação entre os dois no palco, as dancinhas, a forma como que um empurrava o outro nas notas altas, mas ficou bem claro que tudo o que Steven fazia Leo fazia algumas vezes melhor, sem contar todo o seu carisma. No fim, os dois mereceram ir a frente na competição.


Gente! O que foi essa battle? "The Beatles just have been schooled and took to church". Cara, o que Bizzi Dixon fez com essa música foi de outro universo, quanto engajamento com a própria versão, quanta personalidade. Tom desenhou e ele executou com maestria, foi exatamente no ponto que o seu treinador pediu, e o resultado foi simplesmente brilhante. Kenny Thompson por outro lado, ao meu ver, entrou como favorito no ringue e acabou deixando todo o seu nervosismo entrar no seu caminho. Ele também estava tentando entregar tanto quanto o seu adversário, mas simplesmente não conseguiu, foi ofuscado e acabou derrotado.


Até então com o fim do primeiro round parecia que todas as escolhas tinham sido acertadas, ninguém tinha discordado de nenhuma das decisões, mas a partir desse momento do jogo algumas coisas começaram a falar mais alto que apenas melhor voz ou melhor performance no ringue. Estilo, carisma, tonalidade de voz, unicidade, todas essas coisas começaram a pesar mais e levar os coaches a tomarem decisões pensando no futuro e cometerem erros momentâneos. Porém foi todo esse sentimento de injustiça que levou os treinadores à flor-da-pele e fez com que mais dois botoes de steal fossem apertados.


A primeira escolha duvidosa da noite veio do #TEAMWILL. Rei das cartas marcadas no The Voice UK, para Will.I.Am. presença sempre foi um quesito muito importante, e se a diferença entre os dois cadidatos ainda foi muito pequena, não resta dúvidas de que ele levará adiante aquele que ele acha que tem maior potencial comercial. É engraçado que até em um ranking online, de quem era o melhorcantor nesse time, esses dois candidatos estavam meio que empatados na quinta posição, não tenho dúvidas de que foi uma decisão muito difícil. Apesar de achar que Tom Barnwell foi mais pontual vocalmente falando, não discordo em momento algum da escolha de Will e acho que Callum Crowley é um artista muito mais completo e mereceu ganhar.


Engraçado que o mesmo treinador que fez a primeira escolha questionável da noite ficou indignado com a que veio a seguir. Acho que da mesma forma que Will tem direito a ter cartas marcadas em seu time, todos os outros treinadores também tem, e Kylie Minogue fez a decisão correta em manter a candidata mais única em seu time. O timbre vocal de Jai é um fato contra o qual não há argumentos. Eu realmente achei que Nomakhosi dominou mais a música, surpreendeu com algumas notas agudas no final, mas no fim das contas Jai foi tão bem quanto ela, e por ter um diferencial mereceu ser levada a diante por Kylie. E que bom que WIll.I.Am. roubou Nomakhosi, porque ela também não merecia ser eliminada depois de ter mandado tão bem.


A batalha entre Kelsey-Beth e Emily Adams foi a primeira realmente ruim da noite, e o primeiro massacre das battles, eu esperava muito mais, mas parece que os candidatos estão fazendo a lição de casa, menos Kelsey-Beth que não sabia nem por onde começar. Claramente a canção estava completamente fora do alcance vocal da cantora e semitonou a música inteira e passou uma grande insegurança durante toda a apresentação, enfim, foi um desastre. Emily por sua vez também não fez muito, e acho que mostrou muito pouco de seu potencial. Ela não fez jus a música, mas como sua adversária era terrível acabou seguindo adiante.


Engraçado saber que a primeira decisão da noite que discordei veio direto do #TEAMJONES, acho que a lenda finalmente pecou em sabedoria. Tudo bem que Celestine foi mais consistente nos vocais, conseguiu pendurar mais tempo nas notas, mas acho que Mairead Conlon é o perfil de artista que poderia ir muito mais longe que sua adversária na competição. Discordâncias à parte, acho que as duas entregaram uma ótima performance e realmente se divertiram no palco com a ótima escolha musical. Devo confessar que no começo fiquei meio confuso, jurava que ia ser a música da Lesley Gore, porque esse novo álbum da Jessie J é tão avulso que não fazia ideia que ela tinha uma música com esse título. Porém tudo correu para o bem. Ótima apresentação.


Penúltima apresentação da noite e Will.I.Am. resolveu fazer mais uma escolha questionável. Não adianta, quando ele encasqueta que vai levar um candidato para o live ele o faz, mesmo que a apresentação do mesmo tenha sido uma merda. A burrice toda porém, na minha opinião, foi de Jessica Steele. Ela sabia desde o início que ela seria tombada no #TEAMWILL, ela é muito wannabe, nunca vai ser cool o suficiente para fazer parte de um time como esse, mas o escolheu assim mesmo dentre quatro opções. eu já sabia que Anna Mcluckie e sua harpa haviam entrado no ringue com a vitória nas mãos, a única coisa que eu não esperava é que ela não fosse entregar nem dez porcento de sua capacidade vocal. A verdade é que ela fez uma performance porca e fraca, mas mesmo assim eu concordo com a decisão de Will, porque ela é muito cool!


Sinceramente não entendi o porque de toda a pimpação em torno dessa última batalha da noite, a qual não achei nada mais do que qualquer coisa. Natham Amzi tem um tom de voz extremamente avulso e genérico, e honestamente, o que as pessoas acharam que era brilhante e que ele estava se esforçando vocalmente, só conseguiu me irritar durante toda a execução da música. Achei toda a interação entre os candidatos na edição extremamente forçada e a presença de palco deles não foi nada mais do que normal. Não que eu goste de Christina Marie, mas pelo menos o tom de voz dela é mais aceitável e foi mais consistente durante a canção.


Com o fim da primeira noite de Battles dessa terceira temporada parece que o saldo ficou dessa forma: #TEAMKYLIE praticamente reinou na noite e levou apara próxima etapa cinco de seis candidatos que se apresentaram, e se consolida como o time mais forte da competição; #TEAMWILL vem logo na traseira com um time completamente diversificado e um ótimo steal acrescentado a equipe; Tom Jones foi o que fez menos proveito de seu steal e consolida um time com boas vozes mais nenhuma estrela, acho difícil o campeão sair daqui; e o único lugar que restou para o #TEAMRICKY foi continuar na lanterna, aprovando péssimos e irritantes candidatos para a próxima faze, na verdade eu acredito que  Jessica Steele tenha grandes chances agora que trocou de time. No mais é isso meus caros, até a segunda parte semana que vem.

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. Achei arrastado demais esse episódio. 2h30 é complicado. Gostei muito do #teamKylie Mas, pra mim, a melhor batalha foi a de Bizzi Dixon e Kenny Thompson, do #teamJones. Eles cantaram versão lindíssima de Hey Jude e Bizzi mereceu ser o escolhido.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe