Game Of Thrones 4x03: Breaker of Chains

sexta-feira, abril 25, 2014


Não se fazem mais velórios como antigamente.

Se o terceiro episódio da quarta temporada de Game Of Thrones não nos deu respostas sobre o assassino de Joffrey, servi para nos colocar mais pulgas atrás da orelha. Primeiramente Tywin conversando com Tomem sobre as qualidades que um rei deveria ter, ou seja, reparando o neto para ser o rei ideal. O velho Lannister é, na minha humilde opinião, o principal suspeito de ter assassinado Odete Roitman.
Tyrion me pareceu inocente, mas é isso que o anão sempre faz, parece inocente a tudo. Só acho uma pena ver o anão preso, lidando com poucos personagens. O legal mesmo é a forma tão particular como ele lida com os outros. Cersei e Jaime não me pareceram culpados, mas deixemos par falar desse casal mais adiante. Como eu havia dito anteriormente, não creio que o assassino de Joffrey aparecerá tão cedo e com o decorrer da historia sequer será necessário que saibamos quem seja. Brienne, Oberyn, Sansa... todos são suspeitos pelo simples fato de todos odiarem Joffrey até o último fio de sua cabeça loira de Lannister.
Não gostei da plot do Stannis porque é chato como sempre. O personagem não tem o mínimo carisma, o ator não ajuda e Melisadre também só atrapalha com aquele papo de fanática religiosa. O único trunfo desse plot é o Davos, que teve uma mínima participação. Não sei se no decorrer da temporada teremos maior participação do personagem.
A Arya com o seu novo mentor parece viver algumas contradições, pois deseja vingança mas tem um código de cavaleiro. O Cão de Caça vivia um momento um tanto quanto save the cat, que é a própria representação daquele herói que ajuda alguém a salvar um gatinho da árvore, conquistando a todos pelo seu feito. No entanto, ele voltou ao seu lado negro da força chocando a jovem Stark. Esse é de longe o plot mais interessante da história no momento.
O título do episódio refere-se a salvadora Daenerys, que continua a sua (chata) saga de libertar escravos. Como não se tem ideia de distância em Game Of Thrones não nos é possível saber o quanto ela está longe de Porto Real. Quantas outras cidades a mãe dos dragões nascida da tormenta terá que libertar? Me parece tão ilógico ver os mesmos acontecimentos no mesmo plot da temporada anterior. A única diferença é aquele Don Juan chamado Daario Naharis. Que sujeito mais chato. O velho Barristan Selmy e o friendzone Jorah se mostraram juntos do Verme cinzento plenamente dispostos a enfrentar qualquer um para proteger  a loira. Mas o Don Juan é que ganhou a permissão de lutar. Estou prevendo mais uma temporada chata de Daenerys Targaryen.

O grande problema no episódio, no entanto, foi a cena de estupro entre Jaime e Cersei. A HBO é famosa pela nudez muitas vezes desnecessária em suas produções, no entanto, em uma cena que originalmente já havia o ato sexual a série mostrou um estupro, como se o sexo por si só fosse pouco. Vários blogs e páginas na internet criticaram – com toda a razão, por sinal – a série pela tal cena. Cenas de sexo forçado ou quase já foram mais recorrentes na série, mas o que chama a atenção nessa é o quanto ela era desnecessária. Não sei se foi essa cena que me deixou com um pulga atrás da orelha, mas a verdade é que de uma maneira geral achei o episódio bem fraco, com direção e roteiro não tão bons quanto os dois primeiros. As transições entre as cenas não me pareceram suaves e os diálogos foram menos ácidos que o normal. Enfim, espero que esse tenha sido apenas um mau momento da temporada.

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. "Quantas outras cidades a mãe dos dragões nascida da tormenta terá que libertar?"
    Meereen é a última cidade da Baía dos Escravos, ela msma diz isso

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe