Game Of Thrones 4x04/05: The Oathkeeper e First Of His Name

quarta-feira, maio 07, 2014



A melhor primeira metade de temporada de todas! Sem dúvidas!

Creio que esse seja o momento perfeito para realizarmos, com o quarto e o quinto episódio da temporada, uma breve análise do andamento da série até agora.

Os núcleos, de uma maneira geral, tem se desenvolvido de maneira sem igual! Primeiramente os Starks vivos, Arya, Bran e Jon estão com as suas histórias caminhando velozmente! Bran finalmente domina as suas habilidades, nos proporcionando uma ótima cena de Hodor matando um dos amotinados na fortaleza do Craster. Alguém aí duvida que Bran será um personagem de destaque num futuro próximo? Arya desenvolve tanto a sua coragem quanto a seu bom senso com o “amigo” Cão De Caça, numa relação cativante. Achei divertido Arya ter citado Syrio Forel, seu mestre de esgrima supostamente morto. Esse que vos escreve crê que o espadachim não tenha morrido e, sim, se utilizado de suas habilidades de esgrima de mudança de face para escapar. Isso não é um spoiler de quem já leu toda a saga, pois eu não o fiz, mas apenas um palpite. E Jon, apesar do “vai mas não vai” também tem uma boa movimentação dentro desse roteiro, exercendo certa liderança na Patrulha Da Noite.

Na capital, a coisa também anda quente. Só lamento muito o fato de Tyrion estar preso e, com isso, ter pouquíssimo tempo de cena nesses dois últimos episódios. Até mesmo Jaime, que sempre se mostrou um personagem medíocre, tem se saído bem, contracenando com os outros Lannisters e com Brienne. Essa, por sinal, tem sido cada vez mais perfeita. Podemos, no entanto, apontar para o fato de esse estilo “cavaleiro que não é cavaleiro e com regras próprias” tem sido muito repetido, sobretudo com, além de Brienne, Bron e Cão De Caça. Cersei anda um tanto quanto monótona e passiva, assim como seu pai, mas a presença de Oberyn Martell em Porto Real sempre me deixa atento, com a possibilidade de ocorrer qualquer insanidade a qualquer momento. Ao menos é essa a impressão que tenho e com isso espero que a série não me decepcione.

Daenerys é que me deixa triste. Várias cidades, escravos, libertações, e parece que estou vendo a mesma coisa desde a segunda temporada. Os cenários são idênticos aos de sempre, assim como o plot. A única diferença é que agora existe um personagem de pouquíssima utilidade chamado Daryio Naharis.

Theon e Stannis é que estão com seus núcleos desaparecidos, como se não fizessem falta alguma ao restante da série. Esse é, certamente, o principal problema da série. Fazer com que tantos núcleos sejam relevantes é um desafio quase impossível de se resolver. Devemos lembrar que a história tem três pilares em sua estrutura principal: o jogo das famílias que lutam pelo trono de ferro, o ataque dos caminhantes brancos do norte para o sul em direção à muralha e o retorno a Westeros dos dragões (e, consequentemente, da magia) com Daenerys Targaryen. Somente a luta pelo trono de ferro é que tem evoluído enquanto roteiro. Os caminhantes brancos são apenas uma ameaça desde o fim da segunda temporada, só aparecendo de relance e Daenerys nem se fala, fazendo a mesma coisa e sendo a mesma personagem a cerca de vinte episódios.

Espero que a segunda metade da temporada seja ainda melhor que a primeira, mas para isso ocorrer esses outros dois pilares da história devem evoluir. Não adianta a temporada terminar com Daenerys marchando e com os caminhantes dando um susto em alguém, já que seria a terceira vez dessa novela. Se fosse assim poderia não ser Westeros e, sim, Leblon, ter uma Helena na história com uma filha doente e um galã bom moço que se encanta por ela.

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. Sim, e vc nem comentou sobre a revelação do assassino do Joffrey ou sobre os acontecimetnos em Eyrie :/

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe