Revenge 4x01: Renaissance

sexta-feira, outubro 03, 2014


Emily Thorne, a rainha justiceira.

Na tela da TV, no meio desse povo, a gente vai se ver na ABC. Revenge está de volta numa fórmula invertida, diferente da que estávamos acostumados antes. Começando pela ofensa que foi o rompimento de uma tradição intrínseca, que era começar a temporada com um flashforward. Sério, qual a necessidade disso? O que mais nos motivava a continuar assistindo a série era a curiosidade sobre o que aconteceria no meio da temporada. Tradição é tradição, sr. Mike Kelley.

Teve ainda uma inversão de papéis, o que nos leva novamente ao início da série, mas dessa vez com Emily como rainha soberana dos Hampton enquanto Victoria “renasce” para se vingar. Tanto que quem abre o episódio com um belo discurso dessa vez foi Victoria. Muito que bem.

 Vic nos ensinou que para uma pessoa desaparecer, é preciso morrer, mentir ou renascer. Tanto Vic quando Emily alegam ter escolhido a opção do renascimento, mas todos sabemos que isso imediatamente nos faz pensar que ambas escolheram a mentira. Victoria se finge de boa moça no sanatório e faz amizades e contatos para conseguir fugir. Emily diz ter deixado a vingança para trás, mas óbvio que era uma baita mentira deslavada (afinal o nome da série ainda é Revenge), já que ela deixou todo mundo acreditando que Victoria foi curtir a vida em Amsterdã enquanto a mantinha internada.  

Agora além de vingadora, Emily também é justiceira alheia. Como se não bastasse a própria vingança, ela agora quer fazer o bem e espalhar vingança por aí. O tiro saiu pela culatra quando a mulher samba na cara de Emily falando que não queria vingança coisa nenhuma. Um plot um tanto quanto chato, no qual Emily, que conta também com o sermão de Nolan, é obrigada a repensar seus atos e “deixar pra lá”. Até porque a vingadora do momento é Victoria.

Vic termina o episódio sendo pega por David, que eu já nem lembrava que estava vivo de tanta preocupação que estou com esse twist maravilhoso. Não sei no que isso vai dar, mas muda tudo, porque Emily pode estar se vingando esse tempo todo à toa.

Com Aiden de fora, só resta shippar Emilack mesmo. Além disso, é Jack quem vem prometer muitos ovários explodindo com cenas deliciosas no vestiário da delegacia, porque sim, ele agora é policial. Fazia tempo (desde que Aiden surgiu) que eu não olhava para Jack dessa forma. O fetiche, é claro, ajuda muito. Seria melhor se não fosse a chatice com Charlotte, que se afunda e fica cada vez mais insuportável. Queria muito que Jack ownasse o distintivo e mandasse ela e o namoradinho chato pra cadeia pro restante da série.

Entre as avulsidades, temos Daniel (mais gato, mas também mais babaca) e Margaux (quem?), trazendo aqueles plots tremendamente avulsos que sempre tem algo a ver com a trama principal. Who cares?  

Já faz um tempo que venho dizendo que Revenge está passando da validade. Agora, pode ser que essa nova fórmula cale a minha boca, como também pode ser que a corrobore.  Ainda é cedo para dizer, então só nos resta aguardar o que os próximos episódios irão trazer.

P.S.: Emily ouvindo Fancy no carrão de Nolan <3




Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe