The Voice 4x03: Blind Auditions Part 3

quarta-feira, abril 03, 2013


La Voz! Seu programa semanal de música latina.

É tão gratificante quando você canta uma pedra e ela realmente se concretiza. A cada programa que passa The Voice só confirma que veio na sua quarta temporada para fazer diferente. Já não é mais aquele programa de vozeirões e de garotinhas se esgoelando no palco. A fórmula do "ganhando no grito" acabou, o que vemos agora é versatilidade e diversidade. Ainda não sei dizer ao certo se o nível da cantoria deu uma caída, acho que é uma questão de ouvir mais e se adaptar aos novos estilos apresentados, e mais ainda nos desapegarmos dos estilos que gostávamos tanto e que já quase não existem mais... É hora de esquecer os cantores de Indie Rock e os Power Vocal House, e aceitar (vejam que desde já estou prevendo) que o campeão da quarta temporada do The Voice vai sair ou do Country ou da Música Latina.

E por falar em Música Latina, não se fala em outra coisa, ou melhor, não se fala em outra língua. É castellano, é português, é espanhol... Acho que em três episódios eu já perdi as contas de quantas vezes o Blake Shelton disse que não estava entendendo nada. Seja de Miami, do Brasil ou de Porto Rico todos eles estão emigrando em direção aos palcos do de The Voice  para conhecer pessoalmente a nossa musa latina Shakira. E foi nesse clima entre botas e roupas floridas que o programa fez a sua segunda noite. Um pouco morna, sem grandes destaques, porém com um bom nível de qualidade.



Ao que parece os grandes destaques da noite vieram mesmo ou de Oklahoma ou do Tennessee, a começar pela dupla The Swon Brothers, que conquistaram três dos jurados e, o mais importante, entre eles o "Oklahoma Boy". Já que essa é uma temporada de perfis dos treinadores, nada mais justo que Blake também assumir a sua identidade. Ao que tudo indica o cantor finalmente vai investir pesado no estilo essa temporada, coisa que já cobram dele à algum tempo. Com uma ótima performance de "American Girl", os irmãos viraram cadeiras e conquistaram todo o público com sua animação e palminhas. E fizeram, o que para mim foi a melhor apresentação da noite.



Taylor Beckham veio na sequência com uma tímida apresentação de "I'm Going Down", mas que parece ter conquistado os treinadores. Particularmente não gostei da cantora, achei ela fraca, com uma voz imatura e por vezes irritante. Achei que ela foi bem superestimada por Usher e Adam que eram só elogios. Não merecidos, pois por muito menos que aquelas oitavadas que ela dava na música muitos cantores não conseguiram chegar a próxima fase. Vide o brasileiro que sem dúvidas era melhor do que ela.



Karina Iglesias sem dúvidas foi uma das ótimas surpresas da noite. O vozeirão rock'n'roll da cantora sem dúvidas fez jus a Melissa Etheridge, e foi o suficiente para virar a cadeira de nossos veteranos. Só achei estranho que mesmo com os versos em espanhol adaptados na letra a moça não consiga ter virado a cadeira da colombiana, que parecia um quê desapontada com sigo mesma quando Adam e Blake tomaram a decisão nos quarenta e cinco do segundo tempo. Sendo assim, mesmo sendo um nível abaixo de seus colegas de time a latina ingressa no #TEAMADAM para fazer volume.



Agora é aquela hora que você se pergunta porquê. Por que The Voice? Pra quê chamar esse menino de novo? Não tem discussão, era ruim antes, é ruim agora, e vai continuar sendo ruim. Não vejo aonde está a melhora que Blake identificou. É muito triste ver que coisas como essa continuam no programa e Sam Alves não conseguiu passar. "Seven Nation Army" é uma música de facílima execução, e Garrett Gardner simplesmente não fez nada de mais. "Que malo Shakira"! Não vejo esse menino passando das "Battles"!



Ainda bem que para melhorar o nível, na sequência tivemos a linda voz de Holly Tucker. É incrível a quantidade de cantoras country experientes que estamos vendo essa temporada do programa. A voz encorpada da cantora combinou perfeitamente com a música da Adele, e em momento algum deixou de cumprir as notas mais extensas. Não pela música executada, mas pelas botas que usava, ela acabou indo para o #TEAMBLAKE que parece não querer deixar nada do estilo passar essa temporada. 



Agora é o momento de falar daqueles cantores que, salvo algumas insanidades de Adam Levine, não conseguem passar para a temporada dos live shows. O "Combo dos que não vão" começa com Shakira arrematando J'Sun e seus ótimos agudos. Novamente volto a enfatizar, apesar de até ter cantores desse tipo, não é o foco da temporada, e pelo visto muito menos da edição. Adam também arrematou o havaiano cantor de folk, que muito provavelmente vai ser sacrificado contra o Midas Whale. E Usher fecha o combo levando mais uma princesinha do pop para o seu time, se revelando a X-tina da temporada.


E por falar em combos, porque não falarmos do "Combo dos que não foram", que estava melhor do que nunca nesse terceiro episódio. Começamos pelo brasileiro Sam Alves que fez uma correta apresentação de "Feelling Good", mas ao que parece não foi o suficiente para fazer as cadeiras vermelhas virarem. Pelo menos ganhou beijo e abraço nas tetinhas de Shakira, não sei vocês, mas eu já me dava por feliz. Tivemos também o cara da mudança, que realmente não canta bem, e para terminar acho que a maior decepção de Blake até hoje de não ter virado sua cadeira. É realmente uma faca de dois gumes, porque da mesma forma que Julie Roberts poderia deixar o time country do treinador ainda mais imbatível, também poderia ofuscar os outros candidatos. Mas sem dúvidas foi bom para ela que já volta a ter o seu destaque na mídia.



Na sequência acho que tivemos uma das coisas mais bizarras do programa até hoje. Juro que para conseguir levar a sério a apresentação de  Michelle Chamuel tive que desligar o monitor e ouvir só o áudio. A cantora até que não é má, mas eu não conseguia prestar atenção em mais nada a não ser ela colando velcro no palco inteiro, e esbugalhando aqueles olhos... Será que ela é parente do Caruso? Nem por isso ela ficou de fora, virou três cadeiras e ainda trocou Adam por Usher! "You Go Girl!" Opa! Pera...



Como se uma louca já não bastasse tivemos outra quase na sequência. Monique Abbadie, entrou incendiando o palco do The Voice e levando todos a loucura. Acho que aquela adaptação que ela fez para colocar o agudo logo no início da música foi bem esperta, e logo de cara já fez os jurados virarem suas cadeiras. mas a cantora não se deu por satisfeita, o objetivo era conquistar a sua Ídolo  e após Shakira virar que as coisas ficaram mais intensas ainda, Monique ajoelhou, chamou o público para a música... Não vejo outra sentença a dizer, a não ser que é um "Math made in Heaven", como o Adam disse elas são muito parecidas, e não duvido nada de mais para frente no programa acontecer uma parceria entre as duas.



E para terminamos, nada melhor que aquela superestimada básica de mais um candidato. Warren Stone nem de longe é tudo isso que os treinadores fizeram parecer, a voz dele é grave, mas nada expressivo, e ele é muito correto na execução. A vantagem foi a ótima escolha musical (amo Zac Brown Band), e pegar Blake e Adam exatamente no momento da rixa dos dois por um cantor country. Warren é mais uma fraca adição ao #TEAMADAM que com certeza não conseguirá fazer frente aos candidatos da semana passada.


No mais é isso meus caros, por enquanto agente fica por aqui, mas não se esqueçam, é aquele mesmo esquema da semana passada, cinco horas estamos de volta para comentar o que aconteceu ou deixou de acontecer na segunda noite de shows da semana, ou seja, ontem. Até lá! Ah, e para quem curte muito The Voice não esqueça de dar uma passada na review da "season two premiere" do The Voice UK, logo no pulo

Talvez Você Curta

7 comentários

  1. Ahh Sakira levando o que nós latinos temos de melhor para os EUA! Como não amar??
    Sou Team Shakira desde o início e cada vez que ela fala, dá o seu coração pros candidatos e eles não a escolhem me dá uma pontinha de desgosto! mimimi


    Mas como foi dito, acredito realmente que dessa edição o campeão sai de Shakira ou Blake

    ResponderExcluir
  2. também fico com mt pena dela! pq não escolhem ela?! =(

    ResponderExcluir
  3. Amei a menina que cantou Katy Perry,verdade seja dita eu tava meio dormindo quando assisti o episodio e quando ela cantou eu me espertei, então não sei se ela é tudo isso ou eu que tenho que tomar vergonha na cara. Acho que é melhor eu rever as apresentações.

    Ps: Não acredito que aquele projeto de cantor de botequim q detonou white stripes passou #xatiada

    ResponderExcluir
  4. sem comentários... fique puto q ele passou e tanta gnt boa ñ consegui...

    ResponderExcluir
  5. Compartilho com o mesmo sentimento. Essa vista grossa que fazem pra Shakira me incomoda...

    ResponderExcluir
  6. Esse Garret é o Daniel Rosa 2013. Péssimo cantor que volta dos mortos, e que com bom-senso geral, não vai usar o microfone por muito tempo. Só espero que ele não roube a vaga (já roubando, fatalmente), de uma Alexis Marceaux nas próximas etapas.

    ResponderExcluir
  7. Acho que só eu gosto do Garret? Gostei dele desde a temporada passada e assim como a Shakira fiquei indignada dele não ter sido escolhido, e fiquei super feliz dele estar no time dela essa temporada, por mais irreverente que seja, acho que vai ser uma dupla excelente! De fato ele dá algumas desafinadas de vez em quando, mas nem tudo é sobre afinação, além disso vir com o treino. Ele tem pra mim um timbre maravilhoso, eu gosto muito dessa voz rouca, e adoro o fato dele ser tão novo com essa voz meio old rock 'n roll. Só minha opinião, mas eu acho que esse menino pode ficar muito bom sim, fato que ele precisa de mais treino, mas humildade ele tem para melhorar, e assim como o Adam, eu não consigo me controlar when I'm passionate about something. Também gostei do brasileiro, mas acho que as chances deles cresceriam muito se ele tivesse se arriscado a cantar alguma coisa em português, ao invés de pegar um big clássico como feeling good, as pessoas esperam MUITO de qualquer um que vá cantar essa música ou seja, e ser somente bom não é o suficiente. Adorei o Swon Brothers, até por que sou apaixonada por American Girl e essa temporada eu quero ver um dueto indo longe! E achei justíssimo a Julie Roberts não passar, achei péssima a versão que ela fez de uma das músicas mais lindas do Blake Shelton! Não tenho palavra pra Monique Abbadie! Só que ela vai ser um dos motivos de eu assistir o programa até o final, por que eu acredito que cada apresentação dela vai ser um show a parte! Como qualquer fã de Country eu sou apaixonada por Zac Brown Band, e quando o Warren Stone começou a cantar eu me arrepiei toda, essa é uma das músicas mais lindas deles, mentira, essa é a música mais bonita deles, não sei se pelo fato de eu ter morado no Colorado e ouvido muito essa música, e ela me transmitir exatamente o sentimento de estar lá. Fiquei muito ansiosa pra ver ele e o Adam juntos, o Adam finalmente conseguiu seu cantor Country, vamos ver o o que ele vai fazer com isso tudo.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe