The Voice 4x07/08: Battle Rounds Part 1/Part 2

quarta-feira, abril 17, 2013

 

Let the Battlezzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz... Oi?! Begin!

Dinamismo, artistas talentosos, ótimas escolhas musicais e muito... Muito tédio! Desses elementos foi feita a primeira semana de confrontos do The Voice. A gente pediu e o programa americano não atendeu. Tenho a profunda certeza de que temos bons candidatos, mas queremos ver épico! Queremos "Amanda x Trevin 03", "Jesse x Anthony 02", "Angela x Javer 01", "Jamar x Jamie 02", e sinceramente... Não vi nada parecido até agora. Com muito espaço para historinha e pouco para apresentações, vimos inclusive na segunda noite do show, três "battles" serem cortadas do ar e tendo apenas os seus resultados exibidos. Sinto que tudo virou muito mais sobre o roteiro do que a voz.

E se a edição não está boa, os "coaches" também não estão lá essas coisas. Tirando Usher que realmente está se esforçando para tirar leite de pedra (conseguindo até um "steal"), os nossos outros treinadores não estão fazendo muito para que seus artistas se sobressaiam no palco. Blake está provando um real comprometimento com o seu estilo musical essa temporada e apostando em seus artistas country, independente de terem ido, ou não melhor nas "battles". Shakira teve todas as suas disputas mais fracas exibidas essa semana, tendo por isso uma das duas não exibidas. Já Adam deixou sua inteligência falar por si só, sem precisar treinar muito os seus competidores, fez pareamentos bem acima da média do programa. O que por um lado é ruim, mas também dá a chance dos eliminados continuarem no programa, com os "steals".



Como esperado a noite começou e terminou com #TEAMADAM, com as duas "battles" mais esperadas da temporada. A apresentação de Amber Carrington e Sasha Allen foi a mais passional de todas até agora. Adam pediu para Sasha descer de seu salto técnico e demostrar mais emoção e a cantora entregou, pode ter sido até um pouco mais que o necessário, mas entregou. Já Amber precisava provar o seu espaço diante do gigante com o qual batalhava... E particularmente conseguiu. Eu não vi graça nenhuma na "blind audition" da menina, mas acho que ela apresentou "Try" com uma perfeição vocal e presença de palco impecável. Apesar do ótimo tom e runs que Sasha conseguiu, no fim das contas a sensação era de que Amber realmente tinha ganho (acho que muito mais por ela conseguir acertar as notas no início do refrão na bucha, sem firula).  O bom foi que o ótimo talento da pianista não foi desperdiçado, e ela foi dar uma melhoradinha no nível do #TEAMSHAKIRA, partindo o coração de Usher.



Na unica "battle" de Shakira televisionada essa semana acho que muitos erros e injustiças foram cometidas. Acho que ao fim de "How You Like me Now" era clara a sensação de que J'Sun era um artista muito superior à Garrett Gardner, saindo de sua zona de conforto e executando com muita potência um outro estilo musical, além de ter uma presença de palco muito superior. Como tudo em Garrett é muito pouco explorado e cru, creio que Shakira foi levada pela tentação de explorar mais o menino, que também tem um apelo comercial maior.



Na terceira "battle" da noite a única coisa que vinha a minha cabeça era... Quem é essa sem noção, exibida, que está tentando chegar aos pés de Holly Tucker? Não tem o que discutir gente! Os milhares de estilos musicas que Hollyzinha consegue expressar com sua voz, a tonalidade unica que ela consegue imprimir na música, os baixos registros e agudos que ela consegue alcançar na mesma música... Porra! Isso tudo, além do fato dela ser a principal cantora country do #TEAMBLAKE. Não adianta tentarem dizer que foi quase igual porque não foi. Holly wonou do início ao fim da "battle" e segue rumo ao "top 12".



Outra "battle" que, apesar das discordâncias e do "steal", acho que não teve para ninguém, foi a de Jess Kellner. A cantora tem um corpo na voz, uma coisa envolvente que acho que é a cara da música de Amy Winehouse. Acho que ela teve um controle vocal impressionante do início ao fim da música, sabendo aonde explorar mais os tons altos, e uma presença de palco ótima. Muito ao contrário de Taylor Beckham, que passou a apresentação toda perdida no palco, e gritando o tempo todo... Na boa, a voz dela me irrita, acho que Blake Shelton tinha "steals" muito mais interessantes para fazer, mas no fim das contas ele precisava de alguém para fazer a menina Bradbery parecer boa nos "knock outs" e levou isso daí.



Agora a "battle" mais polêmica de todas, e se bobear a melhor, a mais igual... Enfim, só sei que no fim da noite tudo o que se comentava era: como que Blake não levou Christian Porter para os "live"? Porque não houve um "steal"? Como já fazia o sábio Dexter, vamos por partes. Porter é muito bom? É! Assim como a dupla! E não adianta questionarem isso. Ambos são ótimos artistas. Fato! O tom de Porter é mais bonito e a voz dele se sobressaiu na música? Sim! Mas por outro lado a dupla tem uma harmonia de dar inveja. Agora ficou tudo à se colocar na balança e ver o que valeria mais apena se investir, se era a singularidade dos The Swon Brothers como produto country ou a singularidade da voz de Porter. Como Blake está muito focado em seu estilo essa temporada optou pelo primeiro. Deveria ter tido um "steal"? Deveria! Mas não adianta, o foco dos "steals" estão voltados para o #TEAMADAM, então adeus Porter.



E na última "battle" da segunda tínhamos Davi e Golias... Literalmente! Só eu que fiquei impressionado com o "urgh" e "raw" de Karina Iglesias ao duelar com o grande nome do programa? Não sei se ela merecia ter levado, devido à tudo o que Judith Hill ainda tem para mostrar no programa, mas com certeza mereceu o "steal". E cá entre nós, ainda estávamos todos com a pulga atrás da orelha do porque que Shaka Shaka não tinha virado para ela nas "battles". Acho que era tudo o que a cantora queria. Mas boa parte do mérito dela ter conseguido se sobressair na "battle" foi por Judith ser uma grande profissional, e ter experiência em trabalhar com outras pessoas em sua carreira, e saber dar o devido espaço para a companheira de ringue.



Na frustrante segunda noite de "battles" tivemos muita coisa descartável, muita historinha, muitos, muitos cortes, e pouca música de qualidade. No primeiro confronto da noite tivemos a já prevista batalha entre os nomes country do #TEAMADAM, e o já previsto resultado, afinal de contas Warren Stone ele teve que roubar de Blake, Michael Austin ele só pegou porque precisava de alguém para completar o ringue. Mas no fim das contas eu achei que os dois foram igualmente boring, Michael com um pouco mais de domínio da música sempre assumindo a primeira voz e uma execução mais conservadora, e Warren sempre fazendo as voltinhas e as coisas que o colega não conseguia fazer. E no fim das contas concordo com Adam Levine, que a versatilidade vai ser muito importante para trabalhar com o artista no futuro em seu time. Agora, sinceridade... Se ele levar dois nomes country pros "live" eu corto os pulsos. 



Igualmente boring também foi a apresentação de Jeff Lewis e Josiah Hawley. Aqui volto novamente a enfatizar que o roteiro está se sobressaindo à música nessa temporada. Gosto dos métodos de Usher como "coache", mas acho que a edição só mostrou para exibir um motivo mais claro para a eliminação do rapaz. Pois até aonde eu sei Jeff foi menos pior que Josiah, porém foi eliminado por picuinha. Além do rapaz ter uma voz melhor, ainda tem uma desenvoltura de palco muito boa. Agora o que não dá pra dizer que foi boa foi a "battle", não depois que o nome Juliet Simms nos vem à cabeça. 



O que era de menos pior na noite foi guardado para o final, para não ficar tão feio assim. E vimos Caroline Glaser e seu incrível tom subirem ao ringue predestinados à perder. Blake é muito levado por favoritismos, e já sabíamos que Danielle Bradberry era a sua protegida, não importasse o quanto Caroline exibisse sua capacidade no palco o resultado seria o mesmo. Justamente falando, o nome que deveria enfrentar Bradberry é Savannah, mas agora com o acréscimo de Taylor ao time duvido muito que isso irá acontecer. Com todo o seu talento demonstrado no palco dificilmente a eliminação de Caroline não iria resulta em um "steal", e ela foi para o #TEAMADAM e provavelmente irá render uma boa briga com Amy Whitcomb nos "knock outs".


Na sequência as "battles" não exibidas. Tivemos Grace Askew mostrando sua superioridade à Trevor Davis, ao som de "Me and Bobby McGee" e levando a vitória (mais um country ganhando de um pop, fiquem de olho no Blake). Também assistimos "If I Were A Boy" executada por Audrey Karrasch e Jamila Thompson, e vimos duvidosamente Audrey levando a melhor... Acho que Usher está pegando essa mulher. E por último a outra batalha de Shaka da semana, entre Tawnya Reynolds e Mark Andrew, e como é de lei essa temporada, cantor country se apresentou, cantor country levou, a cantora ganhou. Brincadeiras à parte Tawnya realmente foi superior na execução da música do Fleetwood Mac.



No mais é isso meus caros, depois de uma semana frustrante, em que nem as "battles" mais esperadas nos conseguiram fazer suspirar, o jeito é torcer que semana que vem seja melhor e que algumas coisas mudem no meio do caminho. Se não o processo vai ficar bem cansativo.  Ao fim das apresentações ficamos com o seguinte placar:

#TEAMADAM segue firme na liderança, extraindo muita solidez de um time extremamente talentoso, e conta com nomes como Judith HillCaroline GlaserAmber Carrington e seu parceiro de country Warren Stone. 

#TEAMSHAKIRA corre do nada para assumir diretamente a vice-liderança do jogo, garimpando o melhor de Adam. Nomes como Sasha Allen Karina Iglesias agora fazem parte da equipe, e se juntam à fortíssima Tawnya Reynolds e ao nome mais fraco do grupo Garrett Gardner.

#TEAMBLAKE que fez escolhas muito mais pessoais do que baseadas em talento ainda segura os dois nomes mais fortes da equipe Holly Tucker Grace Askew. Porém a falta de aprovação na escolha das outras duas "battles" dão ao time uma insegurança quanto à The Swon Brothers e Danielle Bradberry, fora a péssima aquisição de Taylor Beckham.

#TEAMUSHER parece não convencer os candidatos nem nos "steals", afinal, funciona igual bolsa de valores, ninguém quer investir no que está ruim. E depois de perder duas disputas para Shakira e Adam Levine, o cantor conta com Jess KellnerAudrey Karrasch e Josiah Hawley como os representantes de sua equipe.

Fico por aqui, mas não esqueçam de comentar lá na análise de times o que eu e o Thiago acertamos ou erramos, e as previsões para semana que vem. Começou o The Voice AU também e quem acompanha vai curtir as nossas reviews. Quem parece ter subido o nivel essa semana também foi o The Voice UK que você pode comentar logo no pulo. No mais é isso, até semana que vem!

Talvez Você Curta

7 comentários

  1. de todas, a únicaq ue vou voltar no youtube pra assistir algumas vezes ou seja, quem conseguiu criar uma versão mto agradável da música foi Caroline Glaser e Danielle Bradberry


    pra ser sincera, preferi mil vezes o que Caroline fez com a música... sua voz é linda...
    e Adam mais uma vez acertou...
    tem como #teamadam ficar melhor?
    achei que não tinha.. me enganei...

    ResponderExcluir
  2. pois é... ele está fazendo tudo bem direitinho essa temporada... o q me deixa mais nervoso ainda...

    ResponderExcluir
  3. Christian Porter até agora foi o que eu fiquei mais chateada de não ser escolhido pelo Blake e nem por Steal.

    Caroline e Danielle conseguiram fazer uma ótima versão, gostosa de se ouvir e eu escolheria Caroline, como essa menina canta me encanta. Se eu fosse ela iria pra o Usher, tendo em vista o fraquíssimo time dele, poderia fácil chegar à final.



    A única coisa que essa primeira semana de battles nos fez ver, foi que de todos o melhor coach, pelo menos o que parece estar mais se esforçando com seus cantores é Usher.

    ResponderExcluir
  4. Olha que sono. Eu estava esperando que essa semana ia ser otima! Mas não, menino Porter foi eliminado. Blake fez uma escolha muito estupida com menina Carolina. E pelo amor essas batalhas countrys tá Uó! Cade o The voice que eu conheço Produção?

    ResponderExcluir
  5. O Blake tá mastigando fumo demais nessas battles. Porter com todo o carisma e uma apresentação incrível perder pro Swon Brothers? Eu adorei a blind auditions do Swon Brothers, mas eles DESAPARECERAM do lado do Porter nas battles, eu nem lembrava que tinha aquela dupla sertaneja lá em cima, por que meu lindo sexy and I know it Porter roubou a cena. E o que me surpreende mais ainda é ninguém roubar aquela graça de Deus. Mas enfim...Acho que essa temporada o programa precisa urgentemente lançar alguém comercial, que bombe quando o programa terminar, eu acho que eles precisam pensar um pouco mais no conjunto. Por que se vocês pararem para analisar o The Voice ainda não teve nenhum grande talento revelado, nenhuma Kelly Clarkson, Carrie Underwood, Phillip Phillips...e olha que eu nem cheguei a comentar da Jennifer Hudson. E nesse ponto eu começo a achar que o time Shakira está com a preferência, a cantora já mostrou que está muito mais focada no conjunto do que necessariamente em vozes, ela ganhou a Sasha quando falou sobre presença de palco, e aquela mulher já tem uma voz incrível, muito melhor inclusive do que a da própria Shakira, o que Shakira pode ensinar a ela é o que ela mais precisa, e o que mais falta na maioria do participantes que é a presença de palco. Além do mais eu considero a Shakira a participante mais inteligente entre os quatro, ela tem visão, tanta que fez o que fez com a própria carreira, e é entre todos eles provavelmente a participante mais conhecida no mundo. Ela viu no Garret provavelmente a mesma coisa que me tocou, apesar de não ser a melhor voz do programa alguma coisa nele faz a gente torcer por ele. Até o mais ou menos do Usher está ligado nisso, adorei o treino dele no que diz respeito à conexão com o público, afinal de contas é isso o que um cantor precisa ter para fazer sucesso. Nesse ponto o Blake tá deixando a desejar com as escolhas dele, apesar de sempre ter sido o meu treinador preferido, mas sinto que nem ele tá tão entusiasmado com as próprias escolhas esse ano, e convenhamos que ele não pode ganhar este ano de novo senão vai ficar sem graça. O time do Adam também está forte, e eu achei que eles fez a escolhas mais inteligentes nessa rodada, eu acredito também que ele e Carolina serão uma dupla sensacional, eu espero que ele consiga fazer com ela o que ele tanto tentou fazer com a Melanie (sono profundo) mas não conseguiu, lançar uma cantora indie pop. E eu preciso ver o Midas Whale pra ver se me dá alguma alegria nessa vida, agora que o Blake tirou meu dentinho quebrado sexy and he knows it preferido.

    ResponderExcluir
  6. Minha teoria sobre o Blake (que também é o que eu mais gosto): a produção já disse pra ele que essa não é a temporada dele. É a única explicação pros equívocos dele. Chutar a Caroline, roubar a Taylor... isso só nessa semana!

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe