Breaking Bad 4x13: Face Off

quinta-feira, outubro 13, 2011


Xeque-mate

Vince Gilligan e sua equipe de roteiristas contrariaram as expectativas e fecharam a 4ª temporada de Breaking Bad com um episódio engraçado e sem nenhuma enorme surpresa, a não ser por essa leveza inesperada no lugar do drama sufocante e do cliffhanger desesperador da temporada passada. Pelo menos foi assim para quem já tinha percebido a mudança no Walter da qual falei na review anterior. Vi muita gente achando que envenenar uma criança não combinava com ele mas acho que pensar assim é cometer o mesmo erro que eu cometia antes de ver o episódio Cornered. Nós o subestimamos por causa do seu jeito meio pateta assim como Hank fazia lá no começo da série, quando dávamos risada a cada vez que ele brincava com o cunhado sem saber que estava de frente com o inimigo. Que ironia, quem ria era a gente e agora Walt é quem está rindo da nossa cara.

Pois é, Heisenberg ainda está em evolução e o processo de decadência do Walter continua acontecendo. Isso pode ser um choque sim mas é totalmente coerente com a proposta da série, as pessoas é que precisam parar de duvidar dessa capacidade dele. E talvez até Hank tenha percebido isso já que no podcast oficial de Breaking Bad comandado por Gilligan & Cia. disseram que uma cena reveladora com ele acabou sendo cortada do episódio porque a audiência não suportaria tantas surpresas, no que pode ter sido uma brincadeira ou uma dica do que vem por aí. Eu particularmente preferia que eles tivessem nos “maltratado” novamente (fiquei mal acostumado depois da 3ª temporada) mas dá para entender porque não fizeram isso: a escolha deles foi focar na despedida de Gustavo Fring que é o maior vilão que a série já teve.

Giancarlo Esposito foi tão brilhante nesse papel que a homenagem era merecida, e por um segundo nos fizeram pensar que a lenda do Gus Exterminador pudesse ser verdadeira. Até que ele caiu morto e sem a metade do rosto, mas não sem arrumar a gravata antes. Clássico! Nem todo mundo entrou no clima da coisa achando um exagero descabível assim como a morte de Ted mas acho que revendo as cenas de coração aberto não tem como não soltar um risinho se quer. E isso também não muda em nada a coisa mais foda do episódio que foi o Hector “Tio” Salamanca explodindo a bomba com o toque do sino, que é outro clássico da série. Por mais secundário que fosse o seu personagem, Mark Margolis teve o devido reconhecimento. Tio sempre será lembrado, seja por ter matado Gus ou por suas fanfarronices engraçadíssimas. E claro, pela maravilhosa atuação de Mark.

Walt também irá lembrar dele como a peça sacrificada no plano genial (mais um) que deu um xeque-mate em Gus. Justo o cara que era tão frio e calculista foi pego num único lapso emotivo que teve ao fazer questão de ser o carrasco do último Salamanca. Mesmo sabendo da armadilha, vibrei com a cara do Tio fingindo arrependimento e logo em seguida descontando toda a raiva na campainha. Daí foi só o Walter acertar mais alguns “detalhes” e comemorar a vitória. E mesmo que eu esperasse um season finale super dramático, acabei gostando do final feliz (dentro dos limites de Breaking Bad) que pareceu até um series finale. Só achei que faltou mais detalhes de como envenenaram o Brock e que seria muito mais chocante se ele tivesse morrido. Se querem transformar o protagonista no Scarface da TV, essa era uma ótima oportunidade porque nem ele pensaria em matar uma criança.

Mas provavelmente devem mostrar esses detalhes na próxima temporada porque se o garoto sobreviveu, poderá identificar quem o envenenou. Aliás, já deram uma pista disso nesse episódio e não há mais dúvidas de que Saul e seu esquadrão classe A participaram da jogada. Vejam esta cena em que a secretária dele está destruindo um papel que parece ser a grade de horários das aulas de Brock.
Por enquanto só nos resta aguardar a volta dessa série que adora fazer a gente sofrer mas que também nos proporciona momentos felizes. E para falar a verdade, nem sei se eu aguentaria outro ano de ansiedade extrema contando os dias para a volta de Breaking Bad. Depois de tanta tensão acumulada desde o ano passado o fim dessa temporada foi como um alívio. Mas é claro que não deixarei de sentir saudades e criar teorias para o futuro de vez em quando. E quanto a isso só digo uma coisa: consequências Mr. White, se prepare para as consequências.

Talvez Você Curta

3 comentários

  1. Parabéns pela review, parabéns a Vince gilligan, parabéns a Walter White ou devo dizer Heisenberg mais temido do que nunca, Falaram que Gus foi um ótimo vilão é porque ainda não viram o poder de Heisenberg.

    Acho que Bryan Cranston vem com tudo na próxima temporada, estou esperando ansiosamente a quinta e tenho certeza que será inesquecível assim como essa temporada foi.

    Essa serie me tomou de uma forma que eu não consigo descrever, vejo e revejo as cenas varias vezes, a indico a todos que conheço.É breaking bad arrebatando o mundo.

    A morte de gus apesar de ser uma morte foi linda

    gustavo fring adiós, la bienvenida a Heisenberg

    Esse Season finale foi extremamente CROCANTE.

    ResponderExcluir
  2. Sambaram na cara do Gus!

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe